.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

sábado, 17 de setembro de 2016

Evangélica Safadinha e Gostosa.






Olá pessoal eu vou relatar uma aventura que me ocorreu ano passado.

Trabalho com vendas sou casado 40 anos, moreno com dote de 20 cm, grosso e cabeçudo.

Sempre em minha vida de casado tive aventuras, mas encontros passageiros como, por exemplo, alguma cliente desiludida no casamento, entre uma conversa e outra íamos até algum motel.

Era um pau amigo. Tive dezenas de amigas que me confidenciavam suas carências e acabávamos tendo encontros com muito sexo e adrenalina.

Adoro sexo e mais ainda proporcionar momentos de tesão para minha parceira fico alucinado quando vejo uma mulher gozando no meu cacete, parece que o meu prazer aumenta.

Minha esposa é uma pessoa equilibrada e frequentadora da igreja evangélica com o passar dos anos de casados ela foi se aquietando e nossas transas foram se tornando mecânica, só queria mesmo papai e mamãe, conversei e tentei de todas as formas resgatar aquela mulher ativa que sempre foi muito sexy e sensual, mas ela apenas dizia que os tempos eram outros e que estava satisfeita assim.

Fui deixando de lado parei de insistir e nossos momentos de intimidade era algo sem aquele tesão de outrora. Eu queria variedades de posições ela achava um absurdo então fui praticamente obrigado a procurar fora.



Como falei anteriormente, ela fazia parte de uma congregação e suas irmãs de igreja eram frequentadoras de nossa casa, algumas delas casadas outras não, mas naquele dia quando cheguei do trabalho cansado fui tomar banho e saio enrolado na toalha, minha esposa havia chegado da igreja neste meio tempo e não me avisou que tinha companhia.

Quando dou de cara com minha esposa e uma irmã da igreja fico parado sem reação.

Caracas nem consigo ter paz em minha casa foi o que pensei, mas quando olhei para aquela moça parada ali na minha frente fiquei até com pena.

Branca parecia que tinha visto um fantasma. Pedi desculpas e fui para o meu quarto.

Depois de um tempo minha esposa me chamou para o jantar.

Sua amiga e irmã tinha ido embora.

No jantar conversamos amenidades, até que minha esposa segurou minha mão e falou obrigado Carlos por sempre ter sido fiel em nosso casamento.

-Porque esta dizendo assim Eliane?

-Sabe aquela irmã que esteve aqui em nossa casa?

-Sim vi e fiquei até sem graça porque sai de toalha não sabia que tinha visitas.

Pois é ela esta saindo de um casamento, coitada além dele ser violento estava traindo com uma colega de serviço.

-Ainda bem que você me é fiel, não suportaria uma traição!

 Minha esposa falou ainda bem que não olhava em meus olhos, pois senão estes me trairiam.

Sim minha querida esposa e o que ela vai fazer separar-se?

-Sim até me pediu se eu poderia lhe da pousada em nossa casa enquanto ele tira suas coisas de casa, não quer ver a partida dele!

-Oh querida pode sim deixar sua irmã vir ficar aqui com certeza será bom para você e para ela também. Minha esposa agradecida levantou e veio me dá um beijo.

-hum querida isto merece mais que um beijo vai para nosso quarto estou louco por você!

-Ah amor você só pensa em sexo! Sim e o que há de errado nisso somos casados e sempre é bom para nós dois afirmei.

Só que minha esposa não pensava assim. Fomos para o quarto eu comecei a beijar seu corpo e o máximo que ela permitiu foi mamar em seus seios.

Coloquei suas pernas envoltas da minha cintura e comecei a socar sem dó nem piedade nela. Gemia rebolava, mas eu louco para comer seu cuzinho, mas quando a tentava se esquivava. Cansei de tentar assim por fim forcei mais algumas estocadas fortes e explodi num gozo por sobre sua barriga.

Ela gostou, pois gozou junto comigo, mas falou ah meu marido louco me beijou e foi pra o banheiro tomar banho.

Fiquei ali na cama pensando num meio de como faria para ter contato com amiga e irmã de minha esposa. Acabei adormecendo pensando.

No dia seguinte minha esposa disse que sua amiga viria ficar com a gente naquele dia. Sai para trabalhar só voltando à noite. Quando cheguei encontrei as duas na sala conversando fomos jantar e logo me recolhi até o quarto.

Na manha seguinte minha esposa recebe um telefonema de seu padrasto dizendo que sua mãe passou mal, que a mesma estava internada.

Minha esposa arrumou as coisas e foi à cidade onde sua mãe morava era próxima.

No decorrer do dia minha esposa ligou avisando que iria ficar por uns dois dias na casa da mãe que teve alta, mas precisava de companhia.

Tudo bem amor pode ficar o tempo que quiser eu entendo eu me viro em casa, foi quando ela disse que sua amiga e irmã iria está em nossa casa.

Caramba eu havia esquecido este detalhe eu e ela sozinhos em casa.

Sai da empresa fui para casa, chegando assim que entrei em minha casa percebo um aroma delicioso no ar.

-Hum eu falei logo me surgiu à irmã Liza na sala, estava diferente com um vestido um pouco curto e seus cabelos molhados iam até o ombro.

Pensei que tinha errado de casa e de mulher porque quando eu olhei para ela e vi seus seios eriçados meus olhos cintilavam, a irmã Liza que não e nenhuma boba percebeu, mas fingiu que não percebeu.

Jantamos logo me retirei para o meu quarto. Não conseguia dormi já era bem tarde levantei e fui tomar um copo com agua.

Quando passei em frente ao quarto da nossa hospede ouvi soluços, pensei deve esta chorando.

Relutei sem saber se deveria chamar ou não, enfim resolvi e bati na porta.

Toc. Toc... Irmã Liza está sentindo alguma coisa.

Ela veio abriu a porta seu cabelo assanhado seu rosto marcado pelo choro.

O que houve Liza?

Não houve nada só estou triste não e fácil uma separação, ainda doe, está muito recente e os motivos machucam.

-Compreendo, mas precisa reagir, não pode ficar se lamentando a vida toda eu falei.

Levante a cabeça e siga sua vida Liza!

Como se eu sinto falta dele?

-Falta de quem não te merece?

-E sem dizer mais nada pessoal perdi a noção do perigo abracei-a entre meus braços e comecei a beijar sua boca macia, em minutos estávamos como dois alucinados tirando o que restava de nossas roupas.

Parecia que estava dominado pelo tesão... Louco apertava-a entre meus braços beijando-a com muito desejo sua boca macia. Mais voltamos ao que interessa fomos para a came o quarto que ela estava logo comecei a colocar o meu pau em sua xoxota que se abriu como uma flor pra me receber, a posição no momento não era o que interessava, mas sim a excitação de sentir seu calor, parecia um vulcão em erupção Liza gemia alto a cada metida que eu dava. Eu já não estava aguentando mais, queria colocar tudo dentro eu socava sem parar, com movimentos lentos e logo se tornavam acelerados quando Liza explodiu em um orgasmo intenso eu senti a cabeça do pau se encharcar fiquei como louco. Soquei com força beijando e apertando seus seios até não suportar mais e explodir em um gozo.

Caracas nem camisinha usei, mas foi algo sem planejamento. Mas Liza me tranquilizou que já era ligada e sempre saudável. Ultima coisa que poderia nos acontecer seria um filho.

Ficamos abraçados conversando lhe pedi desculpas da forma como tudo aconteceu, mas ela me tranquilizou dizendo que foi algo que ambos desejávamos. Fomos tomar uma ducha e levei-a até meu quarto. Começamos as caricias e logo eu estava novamente fodendo gostoso, ela de quatro parecia uma potranca, eu apertava suas ancas e socava gostoso, Liza gemia parecia uma loba uivando, o prazer foi tomando conta eu já cobiçava seu cuzinho e aos poucos fui acariciando com um dedo depois (2) dois ela travava, mas percebia-se que estava acessível a cada momento Liza se mostrava mais safada. Foi quando eu tirei meu cacete de sua xoxota e mudei de posição começando um sessenta e nove (69), ufa que gulosa abocanhou com muita gulodice meu cacete.

 Liberamos-nos na safadeza e fizemos infinidades de posições, senti seu mel escorrer pela minha boca em seu segundo gozo, aproveitei passar a língua em seu anel, deixando-a bastante lubrificada. Ai com jeitinho Liza foi ficando novamente de quatro (4) comecei a colocar o meu pau no seu cuzinho devidamente encapado e lubrificado aos poucos foi entrando, pois eu já não estava aguentando mais de tesão, queria colocar tudo dentro de vez e ela evitando se esquivando (dizendo que doía), mais aos pouco fui deixando-a relaxada e quando ela se descuidou fui enfiando com muita vontade. Caracas o pau com duas metidas entrou todo de uma vez.

Ela sentiu latejando estava toda preenchida foi querendo se sair, eu acariciava sua bunda e seios pedia que relaxasse que logo o ardor passava, ai ela foi ficando mais entregue se arriscou em rebolar e eu doido de tesão. Foi quando a segurei com firmeza na cintura e fui socando lentamente até as bolas baterem em sua xoxotinha causando estalos, me segurei o quanto pude, mas não aguentei recomecei a estocar com força Liza rebolando gemendo como dois loucos gozamos.

Depois de um tempo ela me disse que fui o primeiro a fuder naquele cuzinho que ela  nunca havia dado ao marido.

Que a partir daquele momento só a mim que ela daria. Assim terminamos a noite.

Dormi não dormimos, mas foi uma das noites mais espetaculares que já tive na minha vida.

Parecia um menino gozei quatro vezes.

No dia seguinte fui trabalhar exausto, ela disse que iria arrumar as coisas e se caso minha esposa voltasse naquele dia nada poderia está fora do lugar e assim foram três dias de muita foda.

A cada trepada eu e ela tínhamos sempre um orgasmo maravilhoso.

Ate que minha sogra melhorou e minha esposa voltou pra casa e tudo continuou do mesmo jeito.

Com exceção que agora eu tinha uma amante fixa.

Liza foi para casa da irmã de sangue resolver sua divorcio e não sei o que houve o traste do marido resolveu voltar para casa, agora houve empate. Foi dá corno e recebeu um par de chifres e ainda continua recebendo, Liza além de não frequentar mais a igreja agora tem um amante que realiza todas suas fantasias...

E ela as minhas.

Já vi uma potranca gostosa.

Depois volto para contar no dia que eu e Liza fizemos um ménage... Feminino



Docecomomel

Feira de Santana 15 de setembro de 2016.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts