.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Transando com a Vizinha Casada





SEXO. Palavra mágica que abre caminhos solta sorriso lhe deixa feliz leve e solto.
Adoro sexo.
Quando o sexo é algo momentâneo sem compromisso tipo uma traição ai meus querido adrenalina é a Mil*.
Pois bem vou contar como foi que mesmo depois de casado continuei transando com a vizinha de minha mãe.
Fiquei como amante dela por mais de 3 anos, mas o marido dela começou a desconfiar.
Como ele não tinha tendência para corno, tive que voltar para capital e sempre em épocas de festas familiares eu estava na casa de minha mãe e dava um jeito de dá uma trepada com minha vizinha.
Mulher gostosa é bom de fuder e se for safada ai complica fico doido de tesão que não quero largar mais.
Mas casada ai é complicado tem que dá uma de mineiro come quieto para comer mais vezes.
Assim naquela semana de festas natalinas que cheguei na casa de minha mãe com minha esposa e a vizinha sabendo que eu viria veio logo dá as boas-vindas.
E quando eu apresentei minha esposa, senti que sua fisionomia alterou.
Senti até pena mas não poderia dá bandeira, ela também não tinha seu marido seu pagador de contas seu comedor de xoxota diária e porque não posso ter minha esposa que é uma mulher linda jovem e gostosa, ainda não está do jeito que gosto mas estou ensinando que mulher tem que ser puta.
Mulher tem que dá o rabo beber leitinho e rebolar gostoso com seu macho atochado.
E assim que gosto.
-Naquela noite falei com minha esposa que iria rever alguns amigos, ela depois os conheceria, Fabiane não se importou disse que estava cansada da viagem e assim bem antes de sair liguei secretamente para minha vizinha dizendo que queria me encontrar com ela.
-Ela fez biquinho dizendo que agora eu era casado e coisa e tal...Mas meu amor sou casado mas continuo te amando.
 Lembra da última vez que disse que seu marido andava desconfiado, pois bem ele estava me olhando com olhar atravessado.
-Como minha esposa ficou gravida apressamos, mas bem sabe que te amo que você é a mulher da minha vida.
-Para Marcos deixa de bobagem já me convenceu o que você quer?
-Olha estou saindo não quer se encontrar comigo?
-Bem meu marido está viajando!
-Hum delicia ainda são 18 h até as 23 horas posso ficar com você...Delicia meu amor dá para matar saudade.
-Acertei como deveria proceder e assim sai de carro esperei perto de outro condomínio quando Elza se aproximou abri a porta do carro e ela entrou rapidamente.
-Vamos foi o que disse e acelerei direto para um motel.
-Ah Marcos faz tanto tempo que não vou a um motel!
-Pois vamos hoje e não vai se arrepender olha como estou! Ela olhou na direção que eu apontava e rindo falou nossa!
Tudo isso...
-Sim tudo isso só para você e eu segurei em sua cabeça e direcionei para meu cacete.
Elza abriu a braguilha e meu cacete já ficou de fora. Elza enfiou meu cacete na boca e começou a chupar gostoso. –Delicia boca morna gulosa, língua alisava da glande até a base do meu cacete.
Entrei em um motel fechei a garagem e fui abrir a porta para Elza, puxei em uma de suas mãos e dei um beijo.
Apalpava seus seios com os bicos eriçados. Suguei um a um delicia.
Sentia seu corpo todo arrepiado.
Mulher fogosa, gostosa esta era minha Elza.
 Beijávamos e entre um beijo e outro ela me confessou que estava infeliz, pois seu marido viajava demais deixando –a só e sexo não era tão satisfatório como sempre foi comigo.
Eu dei maior pressão dizendo que ela é muito gostosa que merece ser feliz que o marido dela é um bobo, que casei mas continuo gostando dela e será sempre minha amante gostosa e Elza louca de tesão sentou na cama e abocanhou meu cacete que estava babando de tesão.
Segurei em sua cabeça e com delicadeza forcei meu cacete que entrava todo deixando só as bolas de fora.
Socava com gosto sem forçar para não machucar, mas sentia meu cacete entrar até a garganta da minha putinha safada e gostosa. Até que sem avisar comecei a gozar em abundancia, enchi sua boca de leite, ela gulosa ia sorvendo até deixar escorrer pelos cantos da boca respinhando em seus seios.
Delicia ...E quando terminei Elza levantou-se me dando um beijo assim pude provar do meu próprio gozo, saboreei o intenso prazer a boquinha gulosa de minha putinha. Fiz ela ficar semi deitada com as pernas de fora da cama me abaixei entre suas coxas e afastei a calcinha para o lado e quando avistei seu grelinho saltitante não aguentei cai de boca e comecei a chupar sua xoxota meladinha, uma delícia saborear sentir seu mel, ainda mais que seu grelinho era um pouquinho avantajado quase do tamanho de um dedo mínimo só sugava e soltava que causava uma sensação muito gostosa.
Elza rebolava gemia enquanto em caprichei em minha chupança gostosa. E tem uma coisa que adoro é enquanto chupo uma xoxota fico falando e o som das minhas palavras saem abafados causando apenas murmúrio onde minha parceira fica doida de tesão sentindo o hálito quente até que não aguenta mais e começa a gozar ai eu me acabo de chupar provando de seu delicioso Mel. Esperei alguns segundo enquanto Elza se recuperava e fomos tomar um banho. Meu cacete já estava duro e Elza fez questão de me esfregar lavando minhas costas meu cacete sempre dando um leve beijo, eu fiz o mesmo lavei esfreguei e procurei acariciar bastante sua bunda, porque não iria dispensar de comer seu rabo hoje de forma alguma. Precisava acelerar o tempo passava rápido já eram 20 h enrolados na toalha com duas camisinhas em mãos fomos pra cama.
Deitei e puxei Elza sobre meu corpo, dei um beijo aqui e uma mão acolá logo Elza estava em galope desenfreado com meu cacete atochado em sua xoxota. Parecia uma potranca no cio pulando sem parar em meu cacete. Um verdadeiro show.
Quando senti que começou a gozar virei-a de quatro(4) comecei a estocar com força.
A potranca estava na seca pois gemia parecendo um animal em pleno cio. Tirei meu cacete coloquei uma camisinha e comecei a forçar no rabo de Elza que de início sentiu uma leve dorzinha ainda tentou fugir, mas segurei em seus quadris falei em seu ouvido que logo a dor passava que relaxasse e sem deixar de forçar fui até o fundo parei mais um pouco até que se acostumasse e comecei a comer ela com muita força e rapidinho ela gozou novamente. Eu não estava acreditando, que mesmo depois de casado ainda iria fazer minhas safadezas com Elza, ainda mais que é casada, mas continua gostosa safada por demais e sem parar de meter comecei a sentir meu cacete se avolumar e forcei mais algumas estocadas até que tirei joguei camisinha fora e gozei sobre sua bunda. Parecia um vulcão transbordando sua larva quente, chegou a escorrer nas costas. Forcei para que deitasse e cai por cima dela ficando os dois com os corpos melecados atracados.
E com palavras doces fiquei conversando deitando por terras qualquer vestígio que não fosse de carinho e amor.
Ai meus amores não tem mulher que resista. Fomos tomar um banho e para finalizar apoie no boxe e em pé a comi novamente. Como já era tarde fomos rápidos, mas não saímos sem antes deixar marcado para sairmos no sábado à tarde.
Entre juras de amor saímos do motel demos uma volta pela cidade até que parei em um ponto de taxi e Elza entrou indo em direção a sua casa. Acho que o motorista desconfiou pois vim seguindo eles pelo percurso completo. Que se danem os outros eu quero mesmo é.
Trepar e muito.



Docecomomel(hgata)

Feira de Santana 21 de dezembro de 2014.
Bahia :Brasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts