.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

sábado, 11 de outubro de 2014

Minha 1ª traição,foi com meu cunhado.


Olá meus queridos, um beijo em cada um de vocês, me desculpem, mas fui obrigada a trair meu marido, e ainda mais co meu cunhado e dentro da casa de minha sogra. Leiam a saga de minha safadeza e comentem, por favor.
O que vou narrar aqui aconteceu realmente há uns quatro (4) anos atrás, foi logo quando eu me casei.
Estávamos construindo e para economizar um pouco de dinheiro eu e meu marido foi morar na casa de sua mãe que é viúva e morava com outro filho rapaz solteiro.
Já fazia dois meses que estávamos lá, tínhamos nosso quarto e convivíamos bem, meu marido trabalhava por turno e muitas vezes no horário noturno.
Em nosso quarto havia uma televisão, só que não tinha TV a cabo, só na sala se quisesse assistir algum programa diferente teria que ficar na sala.
Certo dia eu estava sem sono era um dia de sexta feira meu marido estava trabalhando naquela noite, só viria no domingo pela manhã.
Como eu estava sem sono fui para sala assistir algum filme que fosse bom para compensar a falta de poder não sair naquele final de semana.
Meu cunhado tinha saído para balada, minha sogra foi dormi cedo então eu fiquei só depois de mudar para vários canais e não encontrar nada de interessante acabei deixando em um filme de sexo.
Fiquei assistindo cheia de tesão, eu estava tão distraída vendo o filme que não vi meu cunhado chegar e sentar em uma poltrona, até que me dei conta de sua presença e pude observar que estava excitado.
Depois de um bom tempo meu cunhado que se chama Lucas falou com um tom um pouco carregado de excitação...
-E ai ein cunhadinha esquentando o clima para meu mano não é?
-Que nada Lucas seu irmão esta trabalhando e vai dobrar este final de semana vou ficar mesmo é chupando o dedo.
-Ah que pena querida cunhada uma mulher tão linda ficar um final de semana em casa é um desperdício, será que não quer ir para o aniversário da irmã de minha namorada, prometo tomar conta direitinho estando comigo está bem protegida?
-Fale com seu marido prometo tomar conta de você com cuidado.
Falando assim meu cunhado levantou deu-me um beijo e foi para o quarto dormi, digo a vocês com sinceridade olhar meu cunhado excitado, me deu um fogo na xoxota que fiquei com vontade mesmo era que ele me arrastasse levasse para seu quarto e me fodesse do jeito que quisesse.
-Coisas de minha cabeça, pois meu cunhado sempre foi respeitador comigo.
Mas como ele não tomou a iniciativa talvez por medo de seu irmão ou quem sabe respeito pela família.
-Pensei muito e decidi que se quisesse eu que teria que dá o primeiro passo
Assim que ele saiu fui dormi, já bem tarde eu ainda sonolenta ouço gemidos pensei que poderia ser minha sogra sentindo algum mal estar levantei silenciosamente e fui ver de onde partia os gemidos passei na frente do quarto da minha sogra silencio total.
Parei na frente do banheiro vi a porta encostada e lá dentro tive a surpresa de me deparar com meu cunhado batendo punheta, até ai tudo bem é uma necessidade física de todo jovem, mas com minha calcinha usada entre suas mãos, aí a coisa muda.
-Ele esfregava minha calcinha na cabeça do cacete e cheirava e lambia o fundo da minha calcinha era uma loucura.
-Lógico que ver seu cacete daquele jeito me atiçou, ainda mais vendo lambendo o fundo da minha calcinha foi aí que tomei uma decisão radical que mudou completamente minha vida.
-E assim eu com a voz embargada de tesão o chamei, não queria assustar fui direto ao assunto.
-Lucas porque não vem fazer ao vivo com a dona da calcinha?
-Ele se virou surpreso, mas sem deixar de punhetar, cunhada que susto não sabia que estava ai me vendo.
-Eu sei Lucas e estou te perguntando por que você não vem fazer ao vivo comigo já que estamos desejando alguns momentos de sexo. Precisava ser taxativa o momento exigia isto.
-Hum tem certeza disto, afinal é casada com meu irmão.
-Eu sei Lucas que sou casada, mas também sei de minhas necessidades e carência, venha vamos até meu quarto.
-Sem dizer uma palavra sequer Lucas abriu o armário pegou um pacote de camisinha e um vidro que não sabia o que era no momento, me acompanhou com passos ligeiros, mas logo disse que iria tomar um banho que já iria. Fui sozinha para o meu quarto ansiando que logo chegasse.
Entrei em meu quarto liguei a TV apaguei luz e fiquei deitada. Logo em segundo ouço leve toque batendo na porta com voz rouca disse que estava aberta.
Era Lucas vestido apenas com um short, do seu corpo emanava um odor de sabonete.
Entre Lucas pode fechar a porta eu falei. Ele veio até junto da cama e com os olhos fixos em meus seios falou: Marcela tem certeza que não vai se arrepender do que vamos fazer?
Olha Lucas eu estou com saco cheia de ficar sozinha seu irmão só trabalha... Trabalha e eu fico sempre na mesmice dentro de casa, poxa sou jovem tenho minhas necessidades, ainda mais você bem sabe quando seu irmão está de folga sai com amigos e só chega bêbado, ficamos semanas sem sexo.
-Não estou querendo me justificar estou afirmando uma realidade dos meus dias.
-Tudo bem Marcela se é assim que você acha não serei eu que vou te recriminar, além do mais te acho muito gostosa e desde que vocês vieram morar por aqui que meu sossego acabou não tem um dia que eu não precise bater uma punheta em sua intenção...
Quando Lucas acabou de falar olhei bem para ele fiquei ajoelhada na cama e com um abraço forte nossos corpos se tocaram, com uma ânsia de entrega começamos a nos beijar, sua boca possuía a minha com intensa paixão. Lucas começou alisando meus seios por cima da camisola mas logo foi abaixando as alças e foi tirando aos poucos até que  fiquei só de calcinha.
Meus seios grandes com os bicos eriçados foram apalpados e sugados com intensa sofreguidão.
Lucas sugava e mordiscava os bicos que me deixava toda arrepiada sentia minha xoxota latejando, queimando de tesão.
Quando Lucas começou a descer a mão e enfiar por dentro da minha calcinha, soltei um gemido, alto e rouco como se fosse um animal no cio.
Foi o inicio de uma sequencia de carinhos que me deixava cada vez mais louca e excitada de tanto tesão reprimido.
Aos poucos Lucas foi subindo na cama seu short foi tirado por mim e logo sua boca estava lambendo minha xoxota.
Começamos um (69) sessenta e nove alucinado, ele pensando que eu poderia não querer chupar seu cacete se enganou.
Segurei entre uma das mãos e comecei a fazer um boquete como eu nunca tinha feito antes.
Sugava cabeçorra do cacete de Lucas deixando quase só os grãos de fora, lambia subindo e descendo fazendo o que de melhor eu poderia proporcionar a Lucas naquele exato momento.
Ele com toda esperteza sugava meu grelo (pinguelo) com intenso desejo ouvia os estalos de seus lábios.
Mudamos de posição eu ficando por baixo, mas quando eu comecei a passar a mão no meu grelinho, fazendo círculos Lucas parecia um esfomeado me lambendo de um lado para outro sentia sua língua chegar até no meu rabo, ai foi quando ele se agarrou entre as minhas coxas eu o apertei e comecei a gozar.
Foram momentos de intenso tesão.
 Gozei na boca de meu cunhado como nunca tinha feito com meu marido.
Meu corpo estremecia de tesão, minha respiração ofegante aí caprichei no boquete ate senti seu cacete se avolumar e jatos de leite cair sobre meu rosto e seios.
Desta feita optei por não beber seu leitinho não queria mostrar toda minha safadeza de uma vez só para meu cunhado, mas ele soube aproveitar o que de melhor lhe ofertei que foi a minha primeira pulada de cerca. Descansamos alguns segundos, até tomamos um banho rápido e logo estávamos na cama.
Lucas com toda sua jovialidade começou a beijar minha barriga e foi descendo ate chegar a minha xoxota e dizer...
 Uau que delicia de mel minha cunhadinha e logo afastou minhas pernas colocando-as presa a sua cintura e encaixou-se entre os lábios vaginais ate com movimento de quadris começou a meter gostoso.
Senti uma pequena ardência de inicio, pois Lucas tem o cacete bem grosso, mas logo fui me acostumando e logo nossos corpos em conjunção carnal efetuava uma dança, que elevava ambos a um intenso prazer.
Eu acho que todo homem fica louco de tesão, quando a mulher é bem puta safada e depravada,pois eu me liberei me tornei a mais puta com meu cunhado, ele tinha acabado de me encher de porra e logo eu estava lambendo seu cacete até deixar todo limpinho. Foi a minha melhor trepada dos últimos tempos.Sentir meu cunhado gozando dentro de mim ,fui ao delírio.
Fomos ao ápice do prazer juntos, relaxamos alguns segundos até que Lucas começou a reagir e logo seu cacete estava novamente duro.
Fiquei de quatro (4) e Lucas me vendo assim toda aberta a sua disposição me deu uma bela de uma chupada por trás que me senti uma vaca no cio sendo analisada pelo garanhão.
Estava toda meladinha,
Pois tinha poucos minutos que tinha acabado de gozar, Lucas ainda deu umas mordidinhas no meu grelo.
Foi quando tive que abafar meus gemidos, pois minha sogra apesar da idade poderia acordar.
Foram minutos de intenso tesão, quando Lucas direcionou seu cacete dentre minhas pernas e depois subiu de novo na cama foi ai que percebi até onde ele queria chegar... Ah meu rabo.
 Ele começou a enfiar seu cacete bem devagar, ele metia e parava,fazia carinhos, leves tapas na bunda, sentia bastante tesão, até quando começou os movimentos de vai e vem , ele tirava o cacete todo e novamente metia,sentia-me invadida.
Foram minutos seguidos de puro êxtase até que ele não aguentou e gozou de novo.
Foi ai que percebi que Lucas estava gozando... Seu cacete se avolumando dentro do meu rabo me causou um intenso prazer, minhas pregas latejavam mordiscando e pressionando seu cacete dando mais tesão a ele. Ligeiro eu comecei me acariciando com uma de minhas mãos, meu grelo latejando de tanto tesão que eu também  logo gozei .Caracas que gozo insano pensei que ia desmaiar.
No calor do momento eu nem me preocupei se estava de camisinha ou não, mas logo me certifiquei que estava sim:
Ainda bem a ultima coisa que desejaria seria uma doença.
 Assim ficamos ali por alguns minutos abraçados fazendo plano como seria nossas aventuras dali em diante, logo o dia já amanhecia.
Lucas saiu e foi dormir em seu quarto.
Eu é claro adorei a aventura, mas melhor foram as que sempre tivemos depois deste dia.
E pense na adrenalina que sentíamos a cada encontro nosso, teve um dia que transei com Lucas no banheiro enquanto seu irmão dormia com cara cheia de porre.
Quem não dá assistência abre vaga para concorrência.
Depois eu volto para contar...
Mais bem depois, pois agora eu tenho que aproveitar primeiro. Uma pulada de cerca é uma delicia.

DocecomoMel
docecomomel2011@hotmail.com
Feira de Santana, 06 de outubro de 2014.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts