Acessos em Êxtase !

terça-feira, 27 de maio de 2014

Prazer e Tesão com Foda Bareback


Olá.
Eu sou Matheus tenho 19 anos sou gay, sou passivo, mas não assumido ainda por medo que meus pais ainda não estejam preparados para isto. Estou ainda tentando mostrar a eles que o importante é meu caráter e minha dignidade que minha opção sexual nada poderá minha forma de ser como gente.
Acabei de terminar meu segundo grau estou trabalhando em uma gráfica meu horário de trabalho começa as 7 h, saio de casa bem cedo e todos os dias quando chego ao ponto do ônibus encontro poucas pessoas, mas sempre noto um homem que pega o ônibus mesmo horário que eu.
Ele trabalha de vigilante em um galpão perto de onde eu moro.
São negro aproximadamente uns 34 anos, alto com bigode e um corte de cabelo estilo Alexandre Pires, para ser sincero já o observei e sempre quando acontece estarmos os dois sozinho no ponto mesmo distante noto que fica me olhando e dá aquela passada básica no cacete que para quem é entendido já fica louco de tesão. É claro que fico no maior tesão afinal não sou de ferro.
Os dias foram passando e a rotina de encontra-lo sempre me causava um prazer sabendo que ele estaria no ponto no mesmo horário.
Outro dia o ônibus atrasou e quando veio estava superlotado entrei no ônibus e fui pedindo licença até chegar onde não tinha mais como prosseguir, pois e não é que o cara fez o mesmo só que ele veio e ficou-me encochando... O balanço do ônibus provocava um contato maior eu tentava sair,mas não conseguia ate que duas senhoras desceu e fui sentar ele fez a mesma coisa.E começou a conversar baixinho...Eu fiquei calado apenas ouvindo sua conversa que nada mais do que um convite a ir a noite até o galpão onde ele trabalha de vigilante.
E ai pode ir lá hoje à noite ao galpão, tenho algo muito bom para te mostrar, sei que você vai gostar e querer só para você.
-Eu dei uma de desentendido falando não sei do que você está falando!
- Sabe sim não adianta fingir que sei sua ficha completa meu colega me disse que já saiu com você e você geme igual uma putinha com um cacete atochado neste rabo. Que deve ser apertadinho e gostoso.
-Foi quando perguntei quem era seu colega ele me respondeu que era Lucio que é vigia da gráfica.
-Ah safado não se pode confiar em mais ninguém mesmo, resmunguei, ele riu dizendo calma ele sabe que curto um passivo como ele me passou, pois sabe que trabalho perto de sua casa.
-Ah neste caso vou perdoar ele, pois tem coisas que não se pode sair por ai espalhando...
-Fica frio ele e nós somos amigos e saímos sempre junto para curtir a noite quando estamos de folga.
-Quando ele disse olha vou descer no próximo ponto e ai vai lá galpão hoje, pode ficar tranquilo que só estarei eu por lá depois das 21 h. Meu nome é Paulo me cumprimentou com um amigo e saiu em direção à porta.
-Certo eu vou, mas é segredo por enquanto.
É claro acha que vou espalhar por ai que adoro comer um cú, claro que não, mas se prepara que a geba aqui e gulosa e já tem dias que não saio com um passivo. Entendido?
-Entendi sim... E engoli em seco vendo como o cara estava excitado.
-Ah pode deixar que me encarrego dos detalhes.
Trabalhei ansioso o dia todo sai as 18 h fui para casa tomei um banho fiz minha higiene pessoal, vesti uma calcinha de renda embaixo da bermuda vesti uma regata, passei creme hidratante pelo corpo todo e Saí.
Detalhe sobre a calcinha é o que visto quando sempre vou fazer algum esquema, me perfume i todo e disse a meus pais que iria casa de um colega talvez voltasse tarde.
Pequei minha bicicleta e sai para não dá na pista.
Andei três quadras e cheguei ao galpão. O vigilante me conheceu de longe e abriu logo um portão para que eu entrasse.
Assim que encostei a bicicleta na parede ele veio se aproximou e rindo falou. Sabia que você viria e já começou apalpando minha bunda falando:
-Hum... Que bunda gostosinha e dura boa para amaciar.
-Segurou em minha mão e foi me puxando falando vem que o matadouro é aqui nos fundos.
_Eu o segui ainda pensativo, mas já que vim agora não tinha volta foi que pensei vendo-o tirando sua camisa da farda e colocando em uma cadeira.
Abriu uma porta de um quarto onde tinha uma cama de solteiro e sorrindo falou: Pronto aqui que você vai saber o que é um homem de verdade. Me segurou em uma das mãos e com jeito safado me fez abaixar até ficar ajoelhado a sua frente.Ajoelhou tem que chupar e sem cerimônia eu comecei apalpar seu cacete sobre  calça que logo demos um jeito de tirar e fui a luta.
Caracas quando abri sua braguilha me saiu de dentro da calça um cacete grosso cheio de veias e cabeçudo, abocanhei com gosto. Lambi suguei com maior desenvoltura,meu macho apenas gemia me chamando de putinha que fazia dias que me olhava no ponto sabia que seu dia ia chegar,era gostoso senti-lo socar seu pauzão todo dentro da minha garganta,
Quando já tinha mais de dez minutos só eu chupando seu cacete ele me levou ate cama e me fez deitar, quando ele viu que eu estava de cacete duro falou... Uia a putinha de calcinha é hoje que me esbaldo de fuder!
Ah ta com tesão é minha putinha, mas pode baixo seu facho que só como e não dou, mas se souber fazer direito à safadeza que sabe deixou você ralar seu cacete no meu cabo.
Eu sou passivo, mas bem que não era uma má ideia arrombar um cú virgem, mas a coisa mudou de rumo, e eu deitado só de calcinha era todo dele, estava entregue, que forçava seu cacete na minha boca de todas as formas e maneiras que eu chegava até engasgar ele fodia minha boca com muita força. Ai eu não aguentei e sem tocar no meu cacete comecei a gozar.
Caracas a coisa foi rápida quando ele me viu gozando segurou em minha cabeça e começou a soltar seu leite quente e denso na minha garganta.
Poxa que tesão, eu sempre fui passivo, mas os caras que saia era jovens como eu sem muita experiência nem se comparava a meu vigilante gostoso.
Que sabia a arte de dominar elevando ao êxtase completo.
Ficamos alguns minutos quietos e logo fomos tomar um banho o banheiro era apertado e o toque de nossos corpos era constante.
Voltamos para cama e Paulo que é seu nome já deitou e com um monte de camisinha colocou ao lado da cama e veio me chamando vem... Senta aqui no colinho do papai.
Pequei uma camisinha e com cuidado me aproximei e encapei o cacete que já estava ficando bem duro.
-Vem minha safadinha senta aqui no colinho do papai, abre este rabão e senta.
Subi na cama e fui descendo lentamente ele pegou um tubo de um creme encheu meu cuzinho deixando meladinho e quando me dei conta estava com cabeçorra de seu cacete dilacerando minhas pregas, eu tentava sentar e ele forçava aos poucos ate sentir que a cabeça passou parei um pouco de forçar e em segundos ele segurou nas minhas ancas e puxou-me.
Ufa que coisa entrou até o talo senti uma ardência, mas agora era tarde precisava curtir o momento.
Eu ainda sem muita pratica me sentia empalado com cacete grosso todo dentro de meu rabo foi quando ele me pediu que começasse a rebolar e Paulo começou a dá tapas e apertava minha bunda me arreganhando mesmo para que pudesse ver seu cacete todo atolado no meu cú.
Uma delicia eu não posso negar.
Em instantes Paulo mudou de posição e eu fiquei de quatro e ele sempre falando calma minha putinha safada nosso show apenas está começando, você vai aquentar ele todinho...
Em seguida tirou o cacete deixando só a cabeça e empurrou todo de uma vez, vi estrelas neste movimento que foi um pouco brusco.
Paulo me apertava tanto a minha bunda que deixava ardendo, dava tapas me puxava pela cintura.
Ele tirava e logo em seguida forçava a entrada, com um entre e sai delicioso só doía quando cabeçorra entrava me arregaçando.
  Eu gemia alto e rebolava gostoso mesmo.
Quando entrava tudo até o talo.
  Doía um pouco, mas estava muito gostoso, parecia que iria me rasgar pela metade.
Quando ele segurou um pouco meu cacete começando a me masturbar e foi falando está doendo o rabinho da minha putinha está?
 Deixa o papai cuidar dele direitinho deixa?
    Dizendo isso ele começa a estocar firme, me deixando extasiado, louco de excitação.
Paulo socava rápido e firme, isso dava um tesão da porra, foi quando ele começou acelerar suas estocadas e dava tapas na minha bunda comecei sentir sua respiração ofegante e em um momento brusco ele retirou seu cacete colocando sobre minhas costas e gozou. Foram jatos de um denso e  farto gozo.Jogou-se sobre meu corpo e ficamos quietos por algum tempo até que Paulo levantou e fomos novamente até banheiro,no banho vi como seu cacete era grosso e instintivamente levei a mão ate meu traseiro e pude notar que estava deliberadamente arrombado.
Ui que delicia se vocês pensam que ficou só nisto se engana o gigante acordou em minutos eu estava sentado no banheiro pagando u boquete delicioso, que teve o final maravilhoso de mais um gozo farto na minha boquinha gulosa.
Amores depois eu volto para contar como foi que passei a frequentar o galpão do meu amante vigilante que muito safado gostava de me fuder sempre em seu trabalho.
Adoro macho bem dotado como Paulo é safado ainda convidou o vigia da gráfica para podermos curtir uma noitada em um motel, foi ai que vi a jiripoca piar. Dois cacete maravilhosos que me proporcionaram a minha primeira experiência em DP.
Doeu mas nem se compara ao prazer de sentir dois cacetes me enchendo de leite em um tempo recorde de foda.



Docecomomel (hgata)
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts

Obrigada

Obrigada
Agradeço a todos que perdem seu precioso tempo em visitar este blog. Fico muito feliz de poder saber que muitos veêm leêm e recomendam . Obrigada de coração: (docecomomel)