.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Enrabado pelo meu tio !


Olá pessoal tudo beleza?
Hoje vim contar uma aventura que tive há algum tempo, na época eu não tinha noção do meu gosto sexual.
Foi assim que me definir completamente em ser gay.
Assim aconteceu:
Olho eu sou moreno claro cabelos curtos olhos e cabelos castanhos.
Meu rosto é delicado e minha bunda bem apetitosa.
Recebo muitas cantadas de muitos caras.
Alguns se dizem hetero, mas na hora do rala e rola adora dá lambidinha no meu cuzinho guloso.
Digo guloso porque quando ver um porrete encostar se abre todo para engolir.
Minha primeira transa  foi quando eu tinha 17 anos e meses, era um moleque ainda nem sabia dizer porque gostava de olhar meu tio ficar tomando banho.
O irmão mais novo de minha mãe morava na mesma casa que eu.
Meu cacete ficava duro, mas eu era bestinha nem sabia direito das coisas,
Até que um dia meu tio me pegou lhe espiando bater punhetas fez chantagem comigo, se não chupasse o cacete dele contaria para meus pais.
Eu além de ser besta estava gostando então fui com meu tio para o quarto dele, enquanto sua irmã que era minha mãe trabalhava.
Era algo novo, mas foi muito gostoso sentir seu cacete todinho dentro de minha boca em um vai e vem sem parar até que ele segurando minha boca gozou muito.
Eu gemia gostando, mas quase me afogo de tanto leite que o safado me fez beber.
Foi à primeira vez, depois com poucos dias ele me comeu, Aí foi uma coisa de louco.
Olhando para o passado agora não sinto raiva dele até agradeço por ter me libertado das mil e uma duvidas que tenha sobre sexo.
Meu tio Diogo era cinco anos mais velho e me fez ficar sua putinha por mais de seis meses.
Quando tivemos a primeira relação amorosa, foi algo animalesco porque não senti prazer, muito prazeroso foi para ele além de esfolar meu rabo, fez de mim sua rapariga, não foi nem uma nem duas vezes que eu estava dormindo e ele voltava da casa da namorada e ia direto para meu quarto me enrabar. Mas com pouco tempo as coisas mudaram.
Mas tomei gosto pela coisa e logo ficava já esperando, pois vinha de cacete duraço.
Mas a primeira vez foi assim, depois que me fez beber muito do seu leite, avisou que de noite me faria uma surpresa,
Eu fiquei esperando calado no meu quarto fingindo dormir sem saber o que fazer.
Se dissesse a minha mãe seria um pandemônio e com certeza iria ser mandado para algum colégio interno.
Então fiquei na minha comecei a ler como era relação de homem com homem.
Vocês podem até achar que seja tudo invenção, mas não foi, pois isto aconteceu no ano de 2005, morava no interior, não tinha muitos amigos, nem celular nem internet.
Agora as crianças e adolescentes já nascem sabendo sobre tudo e os pais são mais liberais.
Então Diogo veio da casa da namorada entrou, minha mãe estava dormindo meu pai viaja é caminhoneiro.
Assim que entrou ouvi seus passos indo ao banheiro e depois chegou até meu quarto.
Lucas... Chequei com tua surpresa!
Olha que trouxe para você!
 A sua voz era baixa...
Aproximou-se e sentando em minha cama foi dizendo, acorda que tenho algo para tu.
 -O que é Diogo?
- Abrindo a mão vejo uma calcinha na palma de sua mão.
-Tome vá vestir e vem logo.
-Mas isto é uma calcinha de mulher!
-É sim pequei da Eliana minha namorada quero ver minha putinha vestida com ela!
-Mas Diogo!
-Deixa de mais e vá logo vestir não te disse que você seria minha putinha.
-Anda ou quer que minha irmã saiba que você gosta de chupar um cacete?
Mas Diogo... Você me obrigou,
Sei que obriguei, mas você ficava me olhando direto, então porque gostava de ver meu cacete,
-Vamos logo Lucas estou morrendo de excitação.
-Assim cabisbaixo fui me virando de costa e tirando meu short de dormi vesti a calcinha, que era vermelha de rendinha.
Diogo se aproximou e pude ver que seu cacete estava bem rígido,
Fez-me sentar na cama e ficou esfregando seu cacete no meu rosto, ainda de roupa.
-Eu sentia seu cheiro de macho gostoso.
Depois de um tempo Diogo foi tirando sua roupa, e dentro da cueca saiu um cacete duro parecia uma tromba de um elefante.
Caracas eu ainda iria completar 18 anos, mas tinha meu corpo de menino.
Olhar para aquele cacete de pertinho, foi subindo um calor pelo corpo e comecei a sentir minha garganta seca, e sem palavras me aproximei e comecei a chupar seu cacete.
Lambia e chupava tirando e botando-o todo garganta adentro.
Ahh...
Meu sobrinho aprendeu rápido hein...
Assim minha putinha...
 Chupa o picolé de seu tiozinho...
Ai que delicia. Tesão...
E u chupei  muito por mais de dez minutos, nem podia gemer com medo de minha mãe acordar
Já sentia a calcinha molhada de minha gala ralinha  , saia pouco parecia uma  aguinha branquinha.
Depois de um tempo chupando Diogo ele mandou eu ficar de quatro na cama e veio se encostando, alisava minha bunda dizendo coisas.
Afastava a calcinha de um lado para outro.
Ai que bundinha linda meu sobrinho tem.
Com esta calcinha, entrando no rego me deixa doido de excitação.
Hum... Que delicia de cuzinho virgem...
Ah que estou doido para arrombar teu cuzinho meu priminho.
E assim ficava encostando o cacete na porta do meu cuzinho , tirava , encostava novamente forçando depois começou cuspir e com um dedo ficava dedilhando meu anel.
Depois foi com dois dedos.
Sentia minhas pregas ardendo, mas estava gostando... O safado sabia fazer as coisas ficarem gostoso.
Diogo ficou um bom tempo brincando com dois dedos no meu rabinho e alisando minha bunda.
Depois o safado pegou e ficou me masturbando e com meu próprio pré - gozo lambuzava meu rabinho virgem... Ou quase virgem  já que seus dedos já tinham entrado quase todo no meu cuzinho.
-Ai em um momento Diogo falou olha vou fazer uma coisa só para te animar... Mas é só hoje viu minha putinha?
Diogo me virou e eu ficando de barriga para cima, ele inclinou-se e começou a me chupar.
Gemi gostoso, pois nunca tinha sentido um prazer tão intenso como senti com sua boca no meu pequeno cacete.
Mas foi poucos minutos, senti meu membro ficar mais duro e com suas chupadas fiquei mais alegre.
Comecei a sentir sensações em meu corpo jamais sentidas.
Mas durou poucos minutos minha alegria. Pois logo ele tirou da boca e com rapidez colocou minhas pernas em seus ombros encapou o cacete com camisinha com cheiro de morango e começou encostar seu cacete na porta do meu anel.
A cabeça entrou soltei um sonoro gemido, mas Diogo não tirou o cacete.
Falou relaxa e aproveita e falando sacanagem metia o cacete e parava para eu poder me acostumar.
Ah como doeu nas primeiras estocadas, eu gemia tentava me sair, mas ele mais forte que eu me prendia com peso de seu corpo.
Diogo era forte ainda mais com a vontade que estava de foder.
Ele encostava o cacete e ficava parado, ai depois forçava novamente e parava.
Assim o tempo ia passando eu relaxando com suas investidas estava gostando.
Foi naquele momento que me descobri que era realmente gay que gostava de cacete encravado no cu.
 Diogo me viu relaxando pegou me virou de quatro (4) novamente e benzutou seu cacete com um gel e ensopou meu cuzinho e em pé na beira da cama esperava o momento certo.
Ai Lucas está doendo está?
Um pouco Diogo... Mas pode meter com vontade que estou preparado!
Ah meu sobrinho querido quer cacete quer?
Sem esperar resposta... Meteu fundo e eu gostando respondi que sim.
Quero sim tio ser sua putinha.
 Diogo nem esperou terminar a frase segurou na minha boca com uma das mãos e com a outra segurou seu cacete e enfiou com vontade no meio do meu rego.
Aí vi estrela rodarem... , Ai como doeu...
Gemi forte ele parou alguns minutos.
Sentia seus pelos pubianos encostando-se à minha bunda.
Caracas como foi que meu cuzinho coube aquele mostrengo todo.
Diogo tirou a mão de minha boca e com poucas palavras dizia aproveita safado, pois agora sou seu macho de verdade rebola no cacete de seu tiozinho rebola.
Minha putinha gostosa.
E um vai e vem desenfreado comecei a rebolar a dor deu espaço ao prazer.
E Diogo com estocadas firme e forte explorou cada pedacinho de meu anelzinho fazendo de mim sua putinha...
Minhas pregas ardiam, mas era suportável, pois a imensidão do prazer era maior.
 Demorei a gozar, era o meu primeiro orgasmo, foi assim que comecei sentir meu cacete expelindo leite.
Diogo sentiu meu cuzinho apertando seu cacete e acelerou as estocadas,
Foi algo bom demais.
 -Ai que delicia sentir meu gozo pela primeira vez ainda, mais com um cacete encravado no rabo.
Não demorou muito o Vuc... Vuc. do cacete de Diogo dento do meu rabo.
Suas veias dilataram e inchou nas minhas entranhas e começou a encher a camisinha.
Delicia minha primeira vez, de gozo de tomar leitinho e de receber cacete na bundinha.
O tempo passou as coisas mudaram, mas eu continuo gostando de macho Diogo meu Tio casou foi embora para São Paulo e eu continuo com meu gosto por homens.
Só que agora tenho outra visão.
Sou publicitário tenho minha independência financeira e escolho com quem quero compartilhar meus momentos de prazer.
Também saio com alguma mulher que me apetece, mas na verdade adoro um macho bem viril.
E se for um bem dotado amo de paixão de gozar muito com porrete atochado no meu cuzinho.
Pode ser que critiquem, mas o gosto é meu se sentir dor serei eu e sentir prazer também serei eu.
Então só posso aproveitar os bons momentos que a vida me oferta.
Beijos e comentem, por favor.

Docecomomel (hgata)
Vejam meus blogs
"Não confundam o autor com sua obra"
http://sensacoescoemocoes.blogspot.com.br/
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts