Acessos em Êxtase !

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Eduardo Boquinha Santa








Eduardo Boquinha Santa!
Depois que eu terminei meu namoro com Márcia minha vida mudou.
Fiquei uma pessoa mais arredia, cada vez que eu conhecia uma mulher logo em minha mente vinham os pensamentos da traição.
Pois para mim foi muito difícil ser trocado por outro.
Eu jamais imaginaria que pudesse ocorrer, mas tudo bem, mas foi duro ver minha namorada que já tínhamos dois anos juntos transando com colega de trabalho dentro do carro, isto não posso negar. A safada dava uma de puritana e estava ali no carro na garagem de sua casa fazendo sexo oral.Fiquei furioso e tomei nojo dela.
Apenas acabei sem dá nem pedir explicações.
Muito difícil ser corno.
Mas continuei minha vida, sem compromisso só aventuras cada vez mais ousadas. Saia com uma duas ou até três mulheres,eram uma verdadeira orgia.Eu me sentia como se tivesse tentando mostrar minha capacidade de transar quantas vezes possível.Queria apagar a imagem da minha ex-namorada safada.Sei que era errado,mas a cada transa prazeres imensuráveis.
Sempre as sexta feiras depois do trabalho vou a algum barzinho na orla.
Encontro amigos e ficamos bebendo e jogando conversa fora.
Se aparece alguma amiguinha intima a noitada é estendida até o motel.
Sabe que algumas amiguinhas preferem mesmo a farra do motel a ficar em barzinho bebendo então claro que unimos o útil ao prazer.
Mas nesta ultima sexta-feira, encontrei-me com Fernanda no barzinho e para surpresa minha ela estava acompanhada por um jovem desconhecido do grupo... Depois que foram feitas as apresentações fiquei sabendo que é um primo seu vindo do interior para morar e estudar na capital.
Tinha aproximadamente 20 anos, mas tinha as feições delicadas que poderia confundir qualquer um, uma bundinha arrebitada, um pitéu desconfiei logo que acoca =cola era fanta.
Sem jeitos efeminados apenas rosto delicado como se fosse uma mocinha.
Fiquei eu e Fernanda e seu primo conversando e bebendo depois de um tempo chegou um amigo nosso o Diogo e pela cara de alegria de Fernanda já notei que iam sumir logo de nossas vistas dito e feito.
Passado alguns minutos Fernanda pediu-me se poderia deixar seu primo em casa, pois ele não conhecia muito da cidade e era meu caminho mesmo.
Respondi tudo bem Fernanda levo seu primo sim só vou tomar mais uma cerveja e já vamos.
Assim que pedi a cerveja fiquei olhando para aquele jovem sentado a minha frente.
Uma fisionomia angelical.
Senti meu cacete dá uma empinada com o efeito dos meus pensamentos.
Será que o rapaz é passivo?
Faz um bom tempo que não saio com um passivinho, adoro comer um cuzinho, e eles mamam que são uma beleza, sem muita estranheza igual algumas mulheres. Adoro ver meu gozo explodir em uma boquinha gulosa,mas depois que  estava namorando a Márcia ela liberava seu rabo direto que eu nem estava mais procurando um passivo para extrapolar  e saciar meus  desejos. Tomamos a cerveja paguei a conta e saímos.
Para encurtar o caminho fui pela proximidade da avenida paralela onde tem vários motéis.
Quando ia passando perto de um falei a Eduardo se já tinha conhecido algum motel depois que chegou a Salvador.
Ele respondeu que não, pois desde que veio do interior estava na seca e tinha terminado com seu namorado antes de se mudar.
Namorado? Sim eu sou bi, mas meu gosto maior é sair com homem.
Mas você é assumido mesmo ou apenas dá meio encubado.
Não sou assumido publicamente afinal só precisa saber as pessoas que fazem parte de minha vida, minha prima Fernanda sabe que adoro um macho.
Ah é?
-Bem já que estamos aqui perto dos motéis você quer entrar em um comigo?
-Hum... Bem  que  gostaria,mas estou sem grana!
-Eu estou te convidando cara, eu pago, mas já sabe quero sigilo, pois adoro mulher e adoro comer um cu e fazer muita safadeza, topa?
-Claro podemos entrar sim, não se arrependerá.
-Depois que vi da minha terra nunca mais sai com um homem.
-Pensei então está do jeito que gosto,é hoje que arrombo este passivinho.uau...
-Acelerei e fui rumo a um motel mais simples pedi que se abaixasse ao entrar e fomos para a suíte.
Ainda meio inibido Eduardo desceu do carro e entrou.
Fui logo ao frigobar e pegando duas cervejas passei uma para ele.
Olhava para aquele jovem sentado ali na cabeceira da cama, com a garrafa na mão fiquei em pé a sua frente.
Bem perto, meu cacete já estava rígido e entre um gole e outro abri meu cinto deixando minha calça ir para o chão.
Meu cacete estava explodindo de excitação, mostrava cabeça já úmida dentro da cueca.
Peguei sua mão e coloquei dentro da minha cueca, ele gemeu sentindo a dureza do meu cacete.
-Ai fui tirando a cueca e deixando meu cacete a mercê de sua boca.
Caracas o menino começou a mamar que parecia um bezerrinho faminto.
Fui para cama e deixei-o a vontade,chupava ,babava cabeçorra os culhões, sua saliva deixava meu cacete lustroso de tanta salivação. Eduardo quase engolia meu cacete todo.Ainda eu estocava lentamente de baixo para cima e segurava sua cabeça.
Ele gemia adorando sentir meu cacete ir fundo em sua garganta.
Deixei logo à mão algumas camisinhas.
E comecei tirar sua cueca.
Seu cacete era bem pequeno, mas estava rígido. Comecei lacear seu cuzinho ,dava pequenos tapas em sua bunda,ele gemia mas continuava me chupando bem gostoso.
Eu estava alucinado de tesão.
Ele chupava bem gostoso sempre circudeando com a língua a cabeça do cacete.
Uma delicia estava quase explodindo em gozo.
Fiz ficar na cama de bruços e cai por cima dele encoxando seu rabo enquanto ele rebolava. Aquilo me deu o maior tesão.
Saber que logo teria meu cacete todo atochado naquele cuzinho semi virgem me enlouquecia de vontade, queria mesmo era explodir em suas carnes.
Mas a prazer proporcionado em cada momento era extasiante.
Vi-lo-ei de frente coloquei uma camisinha, elevei a suas pernas deixando na posição de frango assado.
Ele gemia, eu encostava meu membro em seu anel e esfregava deixando já todo úmido.
Safado gostando gemia igual uma gata no cio, sabia que o estava preparando para cartada final.
Ele gemia delirando de prazer peguei uma camisinha que estava ao lado na cama e coloquei em seu cacete e comecei a botar nele,Eduardo foi ao delírio sentindo minhas mãos em seu cacete, gemia muito alto.
Deixei-o  bem fogoso.Suspendi mais suas pernas e com cacete na porta de seu anel forcei,ouvi seu gemido parei um minuto e com mais força meti de uma vez ate cabeça entrar.
Senti suas pregas se abrindo deixei se acostumar e logo comecei a bombear  com mais força e vigor.
Ai não podia mais parar,foi uma sucessão de estocadas cada vez mais fortes.Eduardo  se masturbava ,gemia pedia que não parasse,se fosse possível parar naquele momento.
Bombeie por mais de dez minutos e explodi em um gozo,caramba parecia que tinha explodido um vulcão  a camisinha ficou cheia.
Esperei cacete amolecer um pouco retirei e com papel enrolei camisinha.
Todos sabe que o estimulo ao parceiro contribui ao êxtase continuei  punhetando  Eduardo e vi espasmos de prazer, se apossar de seu corpo.
Ele gozou e fomos tomar banho .
Ainda tímido , mas não se fez de rogado no banheiro ajoelhou-se e sob água morna do chuveiro me pagou um boquete.
A sensação era muito deliciosa, meu cacete ficou logo igual porrete na boca do gulosinho,aí não tive como me segurar quando avisei que ia gozar achei que ia tirar da boca meu cacete,mas não ,ele continuo me chupando e sorveu de todo meu leite.
Adorei senti sua boca sugando e engolindo meu leitinho todo,respirei fundo,fazia dias que não fodia assim tão gostoso.
Caracas que foda viu!
Depois voltamos para cama já banhados e Eduardo já foi ficando de quatro nn(4),para bom entendedor meio termo é tudo.
Fiquei ali junto a ele me esfregando e logo meu cacete já estava pronto encapei e fui encostando em seu cuzinho que estava laceado esperando seu macho se apossar.
Ate piscava de tesão.
Puxava –o pelos quadris de encontro a meu cacete,depois encostei um pouco e esperei ele se acostumar.
Safado apenas dizia mete ...mete que estou gostando.
A coisa foi ficando cada vez mais gostoso, eu empurrava e tirava cacete  e empurrava todo de vez.A sensação de posse aumenta o prazer.
Quando ele gemeu e falou .
Aí delicia  assim você me mata de gozar.Fui fundo estoquei em seguidas vezes deixando meu cacete explodir em um gozo insano em sua gruta gulosa.
Eu dava tapas em sua bunda , ele gemia pedia mais cacete até que gozou sujando lençol todo.
Logo esparramou na cama comigo encravado e com respiração ofegante disse.
Que jamais tinha gozado tanto assim.
Apenas respondi.
O prazer tem que ser de ambos cara.
Que você é bom de foder não posso negar, mas já sabe sigilo viu?
_Claro! Você  acha que vou sair dizendo que você acabou com as minhas pregas!
Bom saber disto.
Quando quiser já sabe.!
Assim acontece sempre no meio da semana o Eduardo aparece na minha casa, sempre com desculpa querendo algo emprestado.
Mas bem sei o que ele quer e dou e muito.
Leite nos quartos e na boquinha gulosa,Eu  até estou chamando Eduardo de boca santa pois me faz gozar muito nela.

Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Vejam meus blogs
Imagem do google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts

Obrigada

Obrigada
Agradeço a todos que perdem seu precioso tempo em visitar este blog. Fico muito feliz de poder saber que muitos veêm leêm e recomendam . Obrigada de coração: (docecomomel)