.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Transando Com Duas Ninfetas






Uma viagem, um passeio um banho no riacho e...
Foi assim que eu comecei a transar com a sobrinha de minha esposa. Fui passar alguns dias no interior estava de férias.
Minha esposa ficou só no final de semana, eu estendi mais por alguns dias para aproveitar as férias para descansar.
Estava hospedado no sitio do meu cunhado.
Ele morava no sitio, mas tinha casa na pequena cidade próxima.
Durante o dia a labuta tomava seu tempo todo, à noite íamos pra cidade tomar cerveja com amigos e bater um papo, para saber das novidades.
Meu cunhado era separado da esposa, mas tinha uma filha moça que morava com ele.
Uma linda moça, safadinha demais.
Enquanto estava no sitio sempre ficava me olhando, com cara mais safada.
Mas por respeito a minha esposa tentava não dá muita chance de ficar perto dela, evitar problemas, mas tem coisas que ficam impossíveis.
Renata sempre tomava banho no riacho que passava perto da casa.
Quando voltei do meu passei o cavalo o calor estava insuportável.
Fui me refrescar no riacho chegando perto ouvi risos.
Parei atrás de uma árvore e fiquei observando.
Renata estava tomando banho com uma amiga sua.
As duas riam.
Fiquei observando as duas estavam sem roupas.
Que delicia de ver as duas morenas nuazinhas, elas conversavam entre si.
-Ah Renata você vai mesmo para capital?
Vou sim! Vou sentir saudades.
Sabe Ester preciso ir, mas volto logo só vou resolver a documentação do meu aparelho, em menos de uma semana estou de volta!
Ah mas vamos nos falar por telefone todos os dias tá bom?
Claro. Você vai com o marido de sua tia é?
_Sim vou pegar uma carona com aquele coroa gostoso, mas tímido demais ainda não notou que estou paquerado ele direto.
Ou é tímido demais ou fiel demais.
_Mas Renata tu fica paquerando ele e depois se acontece algo.
-Ah Ester que tem demais transar pouco com ele afinal você bem sabe de minha condição... Sei sim minha querida que adora uma xoxotinha pra gozar em tua boca, mas não dispensa um bom cacete.
-Ouvindo estas palavras a surpresa tomou conta dos meus pensamentos.
-Ah quer dizer que a safadinha é bissexual.
Então não vou perder esta chance de jeito nenhum.
Uma ninfeta rebolando no meu cajado é tudo que quero hoje. E com estes pensamentos eu saio dali de perto sem ser notado.
Dei meia volta e voltei para casa do sitio.
Precisava bolar um plano antes de ir embora Renatinha iria provar o que é um macho de verdade. Pensei e decidir.
Logo de tardezinha falei com meu cunhado que iria pernoitar no sitio, pois queria pescar no dia posterior bem cedinho, antes do Sol esquentar.
Tudo certo não tem problema.
Renata vai pra casa da amiga aqui nossa vizinha, e amanha cedo estamos aqui novamente.
Meu cunhado saiu e sua filha pegou carona com sua amiguinha ate a sua casa que era ali no sitio vizinho.
Fiquei frustrado achei que a safadinha iria dá um jeito de ficar comigo. Mas fazer o que?
Escureceu o calor estava intenso tomei um banho e fiquei vendo televisão só de cueca. Afinal estava só em casa. Já era aproximadamente meia noite ouço alguém batendo levemente na porta.
Fiquei surpreso ao me deparar com Renata e sua amiga Ester.
Olá garotas esperem eu vestir uma roupa está bom?
Renata foi logo dizendo não se preocupe o que viemos fazer aqui e ser sem roupas mesmo!
Fiquei surpreso e as duas moças vieram se aproximando e foram me acariciando, suas mãos passeavam pelo meu corpo todo.
Ah Marcos desde dia que você chegou com minha tia que te desejo.
Renata beijou minha boca, segurando meu rosto, aí já sabem.
Caramba eu sou homem e vem duas moças se esfregarem em mim.
Não dispenso de forma alguma.
Meu cacete foi ficando duro rapidamente.
Comecei a bolinar os seios das duas.
Lindos peitinhos de moça com biquinhos eriçados.
Aí em minutos estávamos os três (3) sem roupas no sofá.
Renata a mais assanhada veio se baixando me pagando um boquete delicioso.
Que boca macia gulosa. Meu cacete latejava de tesão em sua boa quente e úmida.
A língua de Renata me provocava arrepios.
Ester era mais tímida, mas suas mãos percorriam meu corpo e de Reanta com carinhos intensos. Não demorou fomos para cama do quarto principal.
A cama espaçosa nos cabia três.
Que delicia eu fiquei deitado e as duas não dispensaram carinho.
Renata parecia uma boqueteira profissional.
Chupava tanto meu cacete que precisava me controlar ao máximo para não gozar.
Quando Ester veio e ficou na cabeceira da cama em pé rebolando me mostrando a maravilhosa visão de sua xoxota encharcadinha bem pertinho de meus lábios fui ao paraíso.
Safada caiu de xoxota na minha cara que gemi como um animal enlouquecido de tesão.
Sentindo seus lábios inchadinhos, molhados.
Seu grelo era um pouco avantajado.
E para surpresa minha a putinha era virgem.
Lambi suguei, chupei seus lábios carnudos que explodiram em um gozo intenso, deixando minha cara toda lambuzado.
A safadinha gemeu gostoso e com um grito desabou ao meu lado, Renata não parava de me chupar. Sentia seus lábios saboreando meu cacete, subindo e descendo por todo meu cacete.
Tinha momentos que sentia cabeça do cacete encostar-se a sua garganta.
Depois de um tempo ela parou.
Falando para Ester com uma risada. Ester... Ester olha como se trepa num cacete olha!
E levantando na cama veio se baixando rebolando lentamente ate sua xoxota molhada ficar encostada na cabeça do meu cacete.
Depois ela sentou-se no meu pau grande e duro. Ah delicia.
Ela fez uma deliciosa cavalgada.
Eu chupava aqueles peitinhos durinhos.
Com a outra mão brincava com grelo de Ester que olhava com olhos fixo o sobe desce de sua amiguinha intima que cavalgava intensamente com meu cacete atochado na xoxota.
Depois de alguns minutos naquela posição gostosa, Renata virou-se e começou a cavalgar de costas para mim.
Ai foi à vez de Ester ficar de pé perto de Renata que galopava em meu cajado e bolinava os seios de sua amiguinha.
Até parecia que eu estava vendo e vivenciando cenas de algum filme pornô Renata em galope no meu cacete, eu já tinha chupado muito sua amiguinha, que gozou muito em minha boca.
E agora Renata bolinava sua amiguinha.
Era muita sacanagem pra um dia só.
Enquanto Renata pulava gostosa quicando no meu cacete eu enfiava meu dedo no cuzinho dela.
Que delícia, ela gritava e gemia de prazer.
Foi assim que eu explodi em um gozo sentindo Renata gozar no meu cacete seu cuzinho mordiscava meu dedo, apertando muito.
Ficamos uns minutos abraçados, me senti o rei da cocada preta com duas gatas na cama.
Entre conversas beijos e mãos aqui e ali.
Foi que fiquei sabendo Renata é namorada de Ester, que se conserva virgem ainda esperando seu príncipe.
Renata gosta tanto de homem como de mulher
.E safada demais e sempre vem pro sitio e aproveita e faz safadezas com rapazotes da vizinhança.
Como me viu sozinho aqueles dias resolveram brincar um pouco.
Não achei ruim não.
Queria era aproveitar minhas férias, mas precisava ser sigiloso, pois minha esposa a tia de Renata nem sonhar deste fato senão seria problemas pro resto da vida entre a família.
Acordo feito entre nós de guardar segredo.
Fomos tomar um banho os três.
Meu cacete já estava duro e as duas safadinhas estavam disputando ver quem ia provar dele agora.
Ah. Ester... Você ganhou foi?
O cacete do tio vai te deixar muito feliz, viu? Foi assim que Renata incentivou sua namoradinha a foder comigo.
Venha safadinha. Assim fomos os três para cama novamente. Alcova do lobo e duas ninfetas.
Caramba que visão maravilhosa. Renata toda arreganhada na cabeceira da cama. Ester se deliciando com a cabeça entre suas coxas e eu atochando cacete no cuzinho da Ester safadinha que me deixou louco quando comecei estocar devagarzinho e com cara de safada foi logo pedindo que metesse de vez.
Mas que coisa... Sentia seu clitóris tremulando entre meus dedos.
Cada estocada que dava ela impulsionava mais pra frente se afundando na xoxota de Renata que gemia e se debatia entre urros e gemidos.
Não dava para aguentar muito vendo esta cena maravilhosa, logo senti meu cacete inchar e se avolumar as veias dilatarem e explodirem em um gozo no fundo do reto de Ester que parecia possuída rebolando muito com cacete encravado.
Senti a intensidade do orgasmo.
Foi três pessoas explodirem em um tempo.
Os gemidos foram como gritos que exaltavam o nosso prazer.
Ficamos abraçados.
Entre juras de amor eterno o êxtase predominava e dominava nossos corpos e mente. Quase fui à exaustão com a noitada com as duas jovens putinhas.
O dia amanhecia levantei tomei um banho e sai deixando as duas abraçadas como se o mundo não existisse além delas.
Suspirei fundo e sai pensando em como poderia argumentar com Ester para que à noite me ofertasse seu cabaço.
Porque com certeza Renata de língua não iria resolver.
A... Já sei convencerei Renata que Ester não sendo virgem elas poderia saciar com mais intensidade.
Com certeza já está no papo.
Não tenho nada a perder em tentar só ganharei mais prazer.
Depois eu conto se conseguir faturar cabaço da minha amiguinha bissexual muito safada e gostosa, que adorei ver gemer gostoso com meu cacete em seu cuzinho delicioso e apertadinho.
Agora vou ver se pesco uns peixes senão meu cunhado pode dá marcação afinal à noite tenho ainda duas piranhas pra devorar.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs.
“Não confundam o autor com sua obra”
Imagem do google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts