Acessos em Êxtase !

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Comendo a Estagiaria da Empresa






*Quando transei com Isabell, foi um acaso, mas me tornei seu amante.
  Eu ainda continuo transando com Isabell.
 Mesmo depois de dois (2) anos de casados ainda somos amantes*



Olá... Sou Marcos.
-Eu sou moreno, 1.73, tenho 29 anos, recentemente.
 -Trabalho em uma pequena empresa de exportação.
-Nas horas vagas faço academia e volta e meia coloco meu corpo para exercitar em alguma cama e me delicio com um corpo carente.
-Adoro mulheres casadas.
-Estas são as melhores amantes.
-Negam que traem seus maridos até com você mesmo metendo o cacete na boca. Rsrsr
-Eu cometi o pecado capital fiquei noivo, mas depois que comecei a usar algemas (aliança) a mulherada ficou alucinado me dando maior bola.
-Eu que não sou otário não dispenso e ainda brinco dizendo que aliança é só pra garantir vaga na cama da noiva.
-As mulheres que tenho contato brincam, sorriem, mas bem sabem que sou um garanhão mesmo e não dispenso uma xoxota de forma alguma.
-Minha noiva é uma pessoa muito delicada e amorosa, mas devido a influencia em sua criação ainda tem certos tabus.
-Mas com jeito estou chegando lá, afinal foi uma vitória tirar seu cabacinho.
-Agora ficou bem melhor em finais de semana sempre ficamos juntos e nos revezamos ou em minha casa ou no Apê dela.
-Prefiro mais na minha casa, pois eu fico tempo todo pelado e já a comi em todos os lugares da casa.
Uma delicia ensinar a arte de transar a uma jovem puritana.
-Mas que pretendo deixa-la bem safada ,  isto é uma certeza.
-Adoro meter gostoso e ver a mulher gemer alto pedindo mais cacete.
-Me deixa alucinado soco cacete até o talo.
-E Elza minha noiva já esta assim fogosa entrando no clima do noivinho afinal se não colocasse aliança até hoje nem teria comido ela.
-Mas valeu a pena esperar, afinal foram doze meses de tentativas, até que cedeu.
-Mas vou relatar quando eu transei com a nova estagiária da empresa.
- Isabell, uma morena alta com olhos castanhos cor de mel.
-Veio da filial de Aracaju.
-Bem já gostei disto, pois me ofereci a ser seu cicerone aqui em Salvador.
-Isabel também é noiva recém-formada em marketing veio estagiar por seis (6) meses na empresa.
-Para minha sorte ficou instalada na minha sala, então tínhamos o dia todo juntos e entre um trabalho e outros sempre tinha um minuto para um cafezinho e duas palavrinhas.
-Muito gostosa Isabell, mas pelas conversas que tivemos notei um grande defeito... Fidelidade.
-Caramba a mulher sozinha em outro estado, ficando hospedada em um apart-hotel ainda fica pensando no noivo.
-Pensei que seria dureza, mas com certeza iria tentar seduzir.
-E como não sou bobo, teve logo a ideia de convida-la a sair a três,
-Eu ela e minha noiva.
-Fomos jantar e conversamos muito, Isabel gostou muito de Elza e se tornaram amigas.
-Senti-me excluído vendo as duas conversarem muito a vontade.
-Mas no dia seguinte minha noiva iria viajar bem cedo para uma cidade próxima iria fazer um concurso da prefeitura.
-Então a deixei em sua casa e me despedi com uns beijos desejando boa sorte e saí para levar Isabel em seu hotel que era um pouco distante.
-No caminho passando pela orla perguntei se ela não gostaria de beber algo.
- Isabell pensou um pouco e aceitou meu convite dizendo... Bem um vinho seria ótimo estou mesmo precisando ficar relax.
-Senti que Isabell estava chateada, pensei deve ser o noivo que depois de um mês que ela está fora nunca veio lhe visitar.
-Tem homem que é fogo mesmo deixa espaço à vontade e depois reclamam dos chifres.
-Mas fazer o que não é?
-Assim que entramos no barzinho procurei uma mesa um pouco afastada e pedi duas taças de vinho suave.
Ficamos sentados bem juntinhos como dois enamorados
O toque de seu corpo colado ao meu me deixou em estado de alerta, seu perfume agradável inebriava meus sentidos.
-Com sinceridade estava ficando excitado só com sua aproximação.
-Depois de alguns minutos fui ao banheiro lavei meu rosto com água fria dei uma boa mijada com cacete meio bomba.
-Voltei à mesa sentia-me um adolescente.
-Só bastava me aproximar dela que o cacete ficava em estado de ereção.
-A conversa fluía normalmente, mas depois de um tempo eu respirei fundo e disse assim.
-Isabel espero que me perdoe, mas sem querer te ofender, mas estou doido por você...
-Verdade só de está perto, sentado juntinho assim eu fico super excitado me sinto um moleque inexperiente, mas não é por que eu quero é fascínio mesmo!
-Caramba Marcos eu não esperava ouvir isto de você, mas eu notei que você fica um pouco excitado mesmo.
-Mas sabe que sou noiva?
-Claro que sei assim como eu também s, mas está impossível controlar meus desejos sexuais perante você ainda mais que este final de semana a Elza me deixou em brancas nuvens!
-Ah Marcos, mas só um final de semana!
E eu que desde que cheguei meu noivo nunca veio me visitar e completou cinco (5) semanas hoje.
-Aí já sabe como estou vulnerável.
Imagino!
-O celular tocou e Isabel pediu licença e atendeu.
-Eu saio da mesa indo até o bar.
-Mas sem deixar de olhar para ela.
-Notava seu semblante alterado.
-Depois de longe a vi desligar o telefone, me aproximei com sorriso amarelo e indaguei.
-Esta tudo bem Isabell com a família e seu noivo?
-Com família tudo bem, mas com noivo sei não um feriadão deste e Adelson não pode vim ficar comigo, mas ir para uma festa na sua cidade natal pode!
Difícil... Mesmo mas nada posso fazer.
-Por isto que em alguns momentos me arrependo de ter noivado.
-Calma Isabell e com um gesto amigo a abracei, caramba meu cacete ficou duro na hora.
-Ela notou, pois ficou enrubescida, mas olhou bem nos meus olhos, e indagou assim rapidamente.
-Marcos você me acha gostosa?
-Meio sem jeito admiti que a acho muito bonita e gostosa demais.
-Você sairia comigo?
-Como assim? Sair curtir amar até exaustão sem compromisso.
-Mas Isabel acabei de dizer que a desejo muito que ainda não te agarrei por respeito a nossa amizade.
-Mas que fico doido de tesão por você desde o dia que você entrou na minha sala que só penso em transar com você!
-Que já bati punheta no banheiro da empresa pensando em você.
-Isabel deu uma sonora gargalhada...
-Dizendo, mas Marcos!
-Pois é Isabel não sabe o fascínio que exerce sobre mim.
-Mas me diga o que acontece com seu noivo?
-Eu estou com problemas com ele.
-Ora eu gosto muito dele, mas sabe nossa relação esta enfraquecida e monótona, respeito e acho que estou precisando dá uma guinada na minha vida.
-Preciso conhecer outras pessoas.
-Não sei se você esta me entendendo, mas preciso mesmo ter certeza que é com ele que quero conviver o resto da minha vida. Nem casamos e já acho nossa relação morna.
-Sem os arroubos de paixão que sei que é como se mantém uma boa relação de amor.
-Entendo e estou aqui para lhe proporcionar a melhor noite de sua vida!
-Ah como você é pretensioso!
Não... Não sou estou te dizendo a verdade quero te amar como você merece com muita paixão.
-Ah sei que você é um cara legal, já me disseram que você é um ótimo amante!
-Hum... As meninas da empresa são ótimas propagandistas, mas na verdade só andei com duas delas, que prefiro não revelar nomes.
-Bem... Espero sua resposta aceita passar noite comigo?
-Sei que não vai se arrepender.
-Olha que a propaganda pode ser enganosa afirmou Isabell rindo, mas logo ratificou.
-Que nada sempre fico te observando e vejo que pelo tamanho do cacete não pode ser de enganar ninguém.
-Ah com certeza não, mas me diga você gostaria de sair comigo? Motel?
-Não!
- Prefiro que vá até o Apart. lá tenho privacidade desde a garagem ate o aporta do meu quarto.
-Bem afinal não podemos ser vistos juntos.
-Hum... Delicia.
-Uma boa ideia.
-Saímos do barzinho e fomos conversando e em poucos minutos chegamos.
-Estacionei na garagem.
-Subimos até o 4º andar.
- Eu estava ansioso em poucos minutos teria Isabell em meus braços que eu estava desejando fazia um tempinho.
-Já comecei a sentir meu cacete latejando.
-Eu nunca ansiei tanto para que o tempo passasse logo como naquele espaço de tempo enquanto percorria até seu quarto.
-Minha vontade era de transar com ela ali mesmo no elevador.
-Mas me contive e fiquei apenas com o braço dado.
-Não poderia comprometer.
-Afinal a empresa não permite e minha euforia poderia prejudica-la.
-Entramos em seus aposentos Isabel me ofereceu um drinque e foi tomar uma ducha.
-O som da água no chuveiro era um convite, mas esperei sua volta.
- Isabel surgiu estava linda com os cabelos soltos úmidos, um roupão de seda preto.
-Apenas usando batom.
-Olhando aquela diva maravilhosa fiquei super excitado.
-Bela sensual e apetitosa.
-Seus lábios vermelhos eram um convite ao amor. Sem palavras.
-Senti meu tesão aumentar e fui logo dando um beijo de língua que a pegou de surpresa, mas ela retribuiu com muito prazer.
-Sentia seu corpo vulnerável, sua respiração alterada.
-Tudo conspirava contra nós que envoltos em êxtase começamos a nos beijar.
-A tensão se dissipou dando lugar a um intenso desejo de amar e ser amada
-Comecei beijando-a de leve na boca, fui descendo pelo pescoço, abaixei a alça de seu baby Dolly segurando com vontade os seios, comecei apertando de leve,logo estava sugando,ouvindo seus gemidos.
-Uma das minhas mãos estava acariciando sua xoxota, encharcada, pela perna da calcinha, brincava com seu grelinho turgido de excitação.
-Delicia.
-Tirei meus dedos lambuzados de sua seiva comecei a lamber, senti que ela entrou no clima da safadeza.
-Coloquei em direção a sua boca.
-Isabell relutou com sorriso nos lábios não quis.
-Trocamos olhares cúmplice, começamos a nos beijar, beijo lascivo, língua com língua.
-Meu cacete estava a mil rígido como uma tora.
-Mas como sempre conseguia o que queria tentava fazer com que Isabell me desse uma boa e gostosa mamada, ela dizia que não, que só beijava que não tomava esperma de jeito nenhum que seu noivo não fazia sexo oral.
-Meu tesão aumentou e fui logo pensando que logo a safadinha ia ainda provar do meu leite.
-Ah se ia!
-Peguei-a no colo e deixando na cama comecei acariciar, provar de seu corpo.
-Meus lábios percorria seu corpo deixando um rastro de calor desejo e êxtase.
-Ficamos na cama no maior amasso, mãos e boca se acariciando.
Isa Bell parecia uma gata ronronava de prazer.
-Provoquei ao máximo.
-Até que.
-Virei rapidamente comecei a chupar sua xoxota, uma onda de choque percorreu seu corpo, senti que Isabell estava arrepiada de tesão.
-Não a induzi a um sessenta e nove (69).
-Fiquei esperando sua reação, ver se retribuía a chupada, veio de leve dando carinhos alisando, não aguentou e abocanhou meu cacete.
-Mamava gostoso ainda com pouco de timidez, mas foi entrando no clima do êxtase.
-Seu corpo estremecia aos toques de minha língua.
- Depois comecei a chupar com maior vontade sugando seu mel pedindo implorando que gozasse em minha boca.
-Goza amor na minha boquinha, vai amor deixa sentir de seu mel, vou chupar toda sua seiva minha gostosa.
-Meus lábios em um frenesi percorria a xoxota segurava entre os lábios seu grelinho dava pincelada de língua no cuzinho.
-Isabell se entregou ao êxtase.
-Contorcia-se toda, gemendo.
-Abocanhou meu cacete com euforia.
-Ela continuava me chupando, senti sua vagina se contrair e começou a jorrar o líquido do amor.
-Aquilo me enlouqueceu de tesão.
- Comecei a estocar de leve meu cacete, que adentrava sua garganta, Isabell gemia gostoso, enquanto eu saboreava de seu gozo.
-Eu não aguentei mais, e explodi em um intenso orgasmo, ela gemia pedia que não gozasse em sua boca, mas agora era tarde, logo estava saboreando e gemendo igual uma gata ano cio.
-Então, fiquei alguns momentos sentindo sua língua me chupando , deixando meu cacete limpinho.
-Eu fiquei alucinado de tesão  meu cacete nem parecia que tinha gozado.
-Sai de cima dela abri suas coxas e me posicionei encostando meu cacete na entrada vaginal e fui pressionando, até penetrar.
-Ela gemia, rebolava dizendo em sussurros.
-Ah meu tesão, fode gostoso vai meu amor.
-Caramba nem parecia àquela mulher tímida e recatada, que eu conheci na empresa. Isabell parecia uma verdadeira mundana ,safada mesmo como todo homem gosta que a mulher seja na cama.
-Sem pudores sem falsa moral.
-Uma entrega total de corpo e alma elevando ao êxtase total.
Depois de um tempo metendo gostoso sentindo o calor da xoxota de Isabel eu não aguentei muito tempo comecei a gozar,nem camisinha ela quis,disse que queria lubrificar sua xoxota.
-Ah que delicia encher aquela gruta sedenta de sexo.
-Isto me dava mais tesão.
-Estocava com mais força.
-Nem eu nem ela conseguíamos conter os gemidos de prazer.
-Depois que Isabell e eu gozamos ficamos abraçados entre beijos.
-Ficou um pouco sem jeito, pois estava com vergonha, mas ela queria muito mais.
-Até esquecemos-nos do tempo, da hora.
-Fomos tomar um bom banho.
- Isabell esfregava meu corpo, com mãos suaves.
-Logo minha reação e meu cacete já estavam rígido novamente
-Voltamos para cama.
-E como não poderia deixar passar em branco teria que levar Isabell aos prazeres.
-Com carinho pelo seu corpo, apalpava sua bunda alisando discretamente deixando liberta induzindo ao desejo.
-Com meu cacete rígido, comecei sugar seus seios.
-A resposta veio de imediato, seus gemidos.
-A rigidez do músculo que logo proporcionaria um dos maiores prazeres a Isabell.
-Ela queria, mas temia.
-O sexo anal.
-Ela não queria de inicio, mas logo pedia que eu metesse todo.
- Isabell rebolava com meu cajado encravado gemendo com muito tesão.
-O gozo imediato foi algo esplêndido para ambos.
-Ficamos deitados abraçados como dois enamorados.
-Ela finalmente desabafou dizendo, que nunca aconteceu ter uma transa assim.
-Que nos dois anos de noiva jamais fez o que nós em poucas horas fizemos.
-Apenas lhe dei um beijo e respondi, pois é agora amor, quero sempre você, pois adorei você na cama.
-Você é muito gostosa minha falsa puritana safada e gostosa.
-Não deixo passar uma semana sequer sem transar com Isabell.
-Depois deste dia seu noivo veio lhe visitar eu até o conheci, mas não dei bandeira.
-Depois Isabell me disse que agora seu noivado até melhorou.
-Pois o relacionamento dos dois ficou mais aberto.
-E com um sorriso me confidenciou.
-Que com apoio que tenho lhe dado não sente mais carência.
-Então já é certo que temos nossos momentos de muito sexo que a deixa sempre extasiada de prazer
-Já se passaram dois anos tanto eu como Isabell nós casamos, mas nunca deixamos de nós encontrarmos.
Podendo ser em seu apartamento ou motel ou como já aconteceu uma foda rápida na garagem de seu prédio, em uma das caronas que lhe dei.
Seu marido continua trabalhando em Aracaju então não há com que se preocupar.
Assim vamos vivendo nossa vida.
Se complementando na cama.
Pois é!
 Quem acha que amante é coisa de gente safada anda perdendo muito tempo.
O amor e o sexo são livres.
Até onde você conseguir conciliar sem prejudicar ninguém.
O corpo é seu e cabe a você proporcionar o que há de melhor para ele.
Corpo leve mente sã.
È vero?




Docecomomel (hgata)
'“Não confundam o autor com suas obras”
Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/
Imagem do google

Um comentário:

  1. Longo mas bem enredado com o ambiente criado para as loucas emoções, que aceleram no tempo.O amor é mesmo livre e saber vive-lo é arte.Belo trabalho amiga.

    ResponderExcluir

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts

Obrigada

Obrigada
Agradeço a todos que perdem seu precioso tempo em visitar este blog. Fico muito feliz de poder saber que muitos veêm leêm e recomendam . Obrigada de coração: (docecomomel)