Obrigada

Obrigada
Agradeço a todos que perdem seu precioso tempo em visitar este blog. Fico muito feliz de poder saber que muitos veêm leêm e recomendam . Obrigada de coração: (docecomomel)

Acessos em Êxtase !

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Traição e safadeza total !


Tenho 37 anos.
Sou Casada e acredito que sou feliz.
Mas tem um pequeno pormenor a curiosidade me levou um pouco adiante dos meus reais anseios e desejos.
Eu deliberadamente traí meu marido.
Bem e ainda por cima com um colega de meu filho.
Vou chamá-lo de Amadeu.
Aquele rapazinho franzino que freqüentava minha casa assiduamente, eu sentia seu olhar penetrante na minha bunda. O que vou relatar agora ocorreu há dois anos, ou seja, eu tinha 35 anos.
Sempre o Amadeu colega de meu filho vinha a nossa casa e vez ou outra ouvia a zoada que faziam vendo filmes e jogando vídeo games.
O jovem era franzino, mas alto. 1,70m, 55kg, cabelos castanhos lisos, poucos pêlos, branco, um rosto angelical.
Muito educado e atencioso.
Eu jamais havia cogitado algo entre nós ate o dia em que o meu filho me pediu para o Amadeu dormir lá em nossa casa durante o final de semana, pois iriam estudar. Na sexta feira após o jantar os dois se recolheram e da sala ouvia-se risos e piadas.
Coisas de jovens.
Como tenho hábito de dormir tarde já era mais de uma hora da manha quando eu me dirigia ao meu quarto ao passar pelo quarto do meu filho ouvi sons de gemidos e suspiros.
Sem querer ser vista abrir a porta suavemente e vi a meia luz que o Eduardo (meu filho estava dormindo).
Mas o barulho de gemidos continuava, eu sem malicia me dirigi ao banheiro andando bem discretamente sem ser vista.
Deparo-me com uma cena espetacular de masturbação.
O Amadeu de costas para porta estava punhetando e pude visualizar um belo e pomposo cacete. Senti de imediato uma comichão na minha xoxota.
Até ai tudo bem todos sabem que os jovens em pleno vigor físico e os hormônios a todo vapor tem uma energia imensa.
Adoram masturbar-se.
Mas caramba o Amadeu estava delirando com uma foto minha, nem se lembrava desta bendita foto que eu estava de biquíni que meu filho tirou em um passeio nosso a praia.
As palavras do Amadeu em referência a minha pessoa me deixou excitada.
Que fôlego o rapazinho tem.
*Ah minha coroinha gostosa toma leitinho de seu Amadeuzinho...
Toma cacete nesta xoxota gulosa.
Ahh delicia de bunda.
Ai vou meter meu cacete até fazer calo na tua xoxota Marcelinha.
Ah meu São João punheteiro não agüento mais de punhetar na intenção desta coroa.
E com velocidade suas mãos trabalhavam no cacete no vai e vem.
Depois de um gemido prolongado vi uma explosão de esperma sair em abundancia do glorioso punheteiro.
Sai de mansinho para não ser notada, mas digo com sinceridade fiquei super excitada de ver aquele jovem se derretendo em minha intenção.
Passou um tempo e o episódio do banheiro caiu no meu esquecimento.
Até que um dia sem ter o que me fazereu estando sozinha fui tomar banho na piscina do condomínio, poucas pessoas afinal era dia de semana.
Estava tranqüila tomando meu Sol já eram aproximadamente umas 13 horas quando meu filho chegou acompanhado de seu amigo Amadeu.
Fiquei sem graça, pois não esperava pelo rapaz e ainda por cima o safadinho não tirava os olhos do colo dos meus seios, me senti desnuda sob o seu olhar insistente. Eu perdi a vontade de tomar Sol e entrei sem deixar de notar os olhares de Amadeu que me seguiam.Apressei meus passos entrei no banheiro para me trocar e meus pensamento se tornam cada vez mais confusos.
- Eu começava a perceber que sentia algo diferente quando via o Amadeu, sentia meu corpo dá um leve tremor e a excitação deixava minha xaninha molhadinha.
-Meu Deus sou casada que farei para controlar estes Insanos desejos.
Eu desejava tocar nele e fazer outras coisas com ele.
Sozinha no meu quarto soltava minha libido e me masturbava, pensava no Amadeu, me excitava muito e gozava rápido com gemidos e sussurros na calada da noite. Quando acontecia de nos encontrávamos, eu sentia uma dificuldade de esconder minha atração por ele.
Queria sentir seu cheiro o sabor de seus lábios o calor de seu corpo.
Queria como uma mulher deseja um homem ser possuída sem reservas.
Entregar-se ao deleite de nossos corpos.
O destino conspirou contra nós e em uma tarde de sexta feira ele bateu a minha porta.
Surpresa e feliz de vê-lo, mas ele queria ver meu filho que por sorte minha havia saído com sua namorada.
Fiquei determinada e decidir agir. saciar esta vontade que perseguia meus instintos de fêmea no cio .
Eu o queria e precisava agir rápido com desenvoltura. Mandei entrar e fui direta indagando se poderia ser útil?
Vi um brilho em seu olhar e começou a falar gaguejando, mas suas palavras vieram ate mim como melodias.
Sonoras e suaves.
Dona Marcella me desculpe se sou mal educado, mas o que vim fazer aqui não foi com seu filho na verdade sei onde está e que vai demorar.
Eu vim lhe ver, pois não agüento mais sufocar este desejo que sinto pela senhora.
Desculpe-me sem querer ofender, mas é algo que foge do meu domínio.
Eu nada disse, mas aproximei-me e abracei o Amadeu.
Em instantes o toque de nosso corpo causando um leve tremor, eu vi o Amadeu de cacete duro encostado a mim.
Como eu sempre imaginei e desejei.
Seu cacete duro dentro das calças a ponto de rasgar, com tanta firmeza e rigidez. Ao ver isto já me excitou bastante.
Tomei coragem e desci uma de minhas mãos e comecei alisar seu cacete ainda sobre a roupa.
Ele, meio sem jeito, mas gostando dos carinhos.
Estava meio sem jeito, mas acariciei um pouco.
Então, abri seu cinto e deixando suas calças cair aos pés começou a masturbá-lo.
Ele gemia pedia para eu não parar porque estava muito gostoso. Falava palavras que me incitavam a mostrar meu lado devassa,mundano.
Abaixei e de joelhos comecei dá uma lambidinha na cabeça. Lambia seu cacete todo, até o talo.
Eu parecia não acreditar, que estava ali na sala em maior sacanagem com amigo de meu filho, mas assim como eu, ele estava nas nuvens. Delirava de prazer.
Até parecia um sonho.
Segurei o Amadeu e fui em direção a um quarto da casa finalmente poderia sentir aquele cacete.
Assim que entramos começamos um sessenta e nove (69) bem gostoso. Comecei a chupar com vontade, ele se contorcia, até que encheu minha boca com seu leite.
Era a primeira vez que eu sentia outro cacete em minha boca alem do meu marido Marcos achou muito bom, sorvi de seu leite o máximo que pude.
Eu também havia gozado muito em sua boca.
Passado alguns instantes nem eu nem ele acreditava que havia deixado aquilo ocorrera. O desejo tomar posse de nossa vontade.Conversamos e achava melhor nunca mais repetirmos e guardar segredo para evitar problemas.Eu logo concordei. E fui logo dizendo que se ele não quisesse, não iria se repetir jamais que fizemos algo muito perigoso.
Com a respiração ofegante ficamos abraçados. Calados por um tempo depois de alguns minutos tomei iniciativa e falei:
Amadeu sabe que erramos, mas voltar atrás não pode, mas terminar o que começamos, pois ainda não complementamos nossa saga de amor e sexo.
Tanto eu como ele ainda estávamos super excitados.
Começamos um vai e vem frenético de corpos.
Tanto eu como ele estava adorando, dava gemidos e rebolava na sua frente.
Amadeu com firmeza estocava sem parar.
Senti seu cacete adentrando minhas carnes.
Depois de um bom tempo sentindo seu galope explodimos em um intenso orgasmo.
Realmente foi a consagração de um ato.
Não tão legal devido ao fator traição, mas prazeroso e intenso.
Fui às nuvens. mas precisava encarar a realidade.
Ele me elogiava falando palavras doces, querendo que continuássemos nosso caso as escondidas, mas afirmei que não poderia dá a certeza, mas se ocorresse oportunidade não deixaria escapar.
Ele me abraçou dizendo que jamais deixarei de ser a coroinha e putinha dele. Eu adorei a idéia.
Foi o que realmente aconteceu, sempre dávamos um jeitinho de algumas horas breves, mas com transas mirabolantes recheadas de puro prazer.
Em qualquer motel da cidade.
Passei a fazer curso de inglês para ter um motivo de sair nas minhas tarde. Sempre sentia-me aliviada das tensões diárias com os orgasmos provocados pelo meu garoto jovem mais muito experiente na arte de seduzir uma mulher.Depois conto como foi nosso primeiro anal.



Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
07/09/2011.Novo conto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts