Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

Seguidores

sábado, 6 de agosto de 2011

Transando com meu Genro


PS:Afinal preciso saber se minha filha será feliz,pelo menos na cama.



Vou relatar uma situação que aconteceu recentemente comigo!
Foi quando eu transei com o namorado da minha filha.
Sempre fui educada com este rapaz que se diz propensa a ser meu genro.
Gosto de me vestir muito a vontade quando estou em casa, mas muita das vezes esqueço que vou receber visitas. Foi assim que aconteceu.
Faz poucos dias eu estava de folga e minha filha não me avisou que seu namorado iria até nossa casa para pegar o computador que iria fazer formatação.
Quando ou vi o toque insistente da campanha já me chateie, e para surpresa do Diego foi eu que abri o portão.
Ficou sem graça e pediu desculpas por ter tocado tão insistentemente, assim o fez achando que seria a Elza sua namorada.
_Sorri e disse tudo bem garoto pode entrar, ele fez cara de sério e seguiu-me em direção a casa.
Eu não sou nenhuma ninfeta, mas sou uma coroa enxuta como se diz no popular.
Cuido-me!
E seguindo em direção ao quarto da minha filha notava o olhar dele em minha bunda.
Também né com a roupa que eu estava usando até defunto sentir-se-ia atraído.
O meu marido sempre viaja pra comprar acessórios para nossa loja de utilidades domésticas.
E fazia já uma semana que eu estava sozinha e com uma vontade doida de dá.
Caramba só de saber que aquele jovem estava me olhando senti-me um pouco excitada.
Assim que entrei no quarto de minha filha e abaixei para desligar o PC para entregar o Diego sem querer minha bunda roçou em seu cacete.
E não é que o garoto estava meio-bomba.
Ele ficou vermelho de vergonha, pois sentiu que eu notei seu estado de ereção.
Eu notei e ainda olhei para o seu baixo ventre, ainda pude visualizar um belo exemplar de cacete que desenhava sobre suas vestes. Super excitado.Caramba que situação eu excitada e o Diogo também.
Poxa isto dá mais ênfase a minha vontade de foder.
Fui em direção a sala e Diogo com o PC nas mãos me seguia. Para provocá-lo mais ainda caprichei no meu rebolado sensual, mostrando bem meu corpo. A ginga da mulher baiana que anda com toda sensualidade.
Chegando a sala o Diogo abaixou-se para deixar o PC no chão e com um golpe de braços me segurou e com uma voz forte e insinuante foi logo dizendo.
Dona Marcella me faça um favor, não me chame de garoto que sou homem e muito macho! Está bem?
Diogo te chamar de garoto não estou diminuído sua masculinidade apenas que é muito novo, sem experiência!
_Sem experiência para que?
Para fazer você gemer bem gostoso de prazer.
_Pensa que não noto como me provoca!
Sempre me deixando com desejo quando eu vejo suas belas coxas!
E mais louco ainda quando vejo esta sua bundinha bem empinada!
Eu quase fico louco de tesão.
Ainda bem que sua filha me dá senão já teria agarrado a força.
Mas, na hora H lembro é de você com cara se safada me dando.
Vem provar desse garoto aqui, dizendo assim foi segurando o cacete rígido que estava quase rasgando a calça. Como dois insanos começamos a nos beijar e logo fomos para minha suíte.Fechei a porta e fomos tirando as roupas com um apressa desenfreada.
Meus pensamentos naquele exato momento era a busca incessante do prazer, minha mente não associava que quem estava ali a minha frente era o namoradinho de minha filha.
Nada disto eu pensava pior que eu era uma mulher casada e que eu estava traindo na minha própria casa e no meu quarto.
A minha fome de sexo anestesiou minha mente, eu queria mesmo era transar e muito.
Diogo acariciava meus seios, mordiscando ora um e outro.
Seu cacete fazia um arco de tão excitado.
O liquido seminal escorria pelo cacete.
A excitação tomava conta de ambos. Fiquei deitada e Diogo caiu de boca na mina xoxota,chupava mordiscava as minhas coxas.falava palavras obscenas.Era o êxtase tomando conto de meu corpo.Minhas pernas tremiam,eu rebolava e segurava com força os cabelos de Diogo prendi a mim.
Não suportei e explodi em um orgasmo longo e extasiante.
Diogo não me deu trégua foi logo colocando seu cacete em minha xoxota e em um desenfreado ritmo de vai e vem nossos corpos se acoplavam um em busca do outro. A dança frenética de dois sedentos de sexo.
Ambos lutando contra o ressentimento da traição, mas a procura e espera do imenso prazer que o sexo dá.
As estocadas fortes e vigorosas de Diogo me excitavam mais, com firmeza seu cacete ia ao vai e vêm as profundezas do meu ser.
E em poucos instantes o anuncio do gozo, o esperado e almejado orgasmo.
Diogo me surpreendeu e tirou seu cacete mirando pelo meu corpo me deu um banho de esperma.
O liquido quente e espesso molhou meus seios e toda a barriga.
Jamais eu esperava isto, mas adorei sentir os jatos quentes de seu leitinho.
Acabado o gozo, mais uma surpresa ele deitou-se sobre mim e ficamos juntinhos abraçados entre beijos e sussurros de euforia e prazer.
Pronto depois deste dia sempre que meu marido viaja e Diogo depois de se esfregar com a minha filha, dá um jeitinho de pular a janela do meu quarto e me deixar extasiada de prazer.
Tem um ditado popular “Para cavalo velho capim novo neste caso é assim para uma égua faminta só um jumento garanhão”.
Que delicia me saciar nos braços do meu propenso genrinho.

Docecomomel(hgata)
Imagem do google
06/08/2011.

2 comentários:

  1. Coitada da filha,rsrs.
    Um abraço amiga.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Selo comemorativo [150.000 acesso] Blog In_Correto, para vc lá no Indolência!
    Bjus!

    Link do Selo:http://indolenciahot.blogspot.com/p/presentes.html

    ResponderExcluir

Suas palavras...Minhas emoções!