.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Uma Mulher em Minha Vida


Eu o conheci através de uma amiga virtual em comum, eu adicionei e ficamos muito íntimos, eram longas as nossas conversas, sempre recheadas de muita alegria com risadas mirabolantes. A conversa se desenvolveu de forma agradável para ambos e logo estávamos no MSN e a troca de telefones foi rápida. O desejo de nos encontramos foi crescendo durante nossas conversas, mas tínhamos de conciliar nosso tempo. Ela trabalhava em uma cidade do interior e eu na capital. Poxa horários e tempos diferentes. Após algumas semanas de contatos e mensagens via email marcamos um encontro. Até que fim os bons ventos sopraram a meu favor.Logo após o expediente de um dia cansativo de trabalho finalmente iria ter em meus braços. Avistei-a e senti uma leve excitação.
Trocamos beijos de cumprimentos e a conversa se desenvolveu para o lado pessoal, detalhes que complementavam o nosso perfil.
A convidei para ir até um barzinho.
Local próximo que já conhecia.
Quando finalmente nos sentamos, a conversa voltou a fluir como se tivéssemos no MSN ou ao telefone.
Ela disse que estava receosa por ser vista com uma “homo’mesma ela sendo separada isto ainda a incomodava.
Afinal o preconceito existe, e muito isto não se pode negar.

Após esse encontro, se seguiram outros, mas eram todos de amigas e confidentes.
Mas o tempo se passava e eu sentia uma atração física muito forte por ela. Ela sabia de minha preferência sexual.
A curiosidade ou talvez quem soubéssemos o desejo a fazia continuar minha amiga e confidente, mas sempre dentro do maior respeito.
Aproveitei um final de semana prolongado e a convidei a ir comigo. O local seria um Thermas bem distante de nossos domicílios.
Fomos... A viagem correu bem tranqüila, mas ao chegarmos ao hotel que tinha feito reservas devido ao feriadão só havia um quarto de casal.
Nada poderíamos fazer.
Claudia 37 anos é branca, daquelas que tem até umas sardas, 1m65, coxas grossas, e uma bunda que chamava atenção de tão grande. “E “sem deixar de mencionar que sua xoxota parecia um verdadeiro” capô de fusca”
Ao chegarmos à suíte, fomos logo tomar um banho, pois iríamos sair para conhecer alguns lugares.
Quando voltamos de nosso passeio eu e Claudia conversamos muito, expliquei a ela a minha condição sexual e que sentia uma grande atração pela mesma, mas nada faria se não estivesse de acordo.
Ela me disse que já teve fantasias-sexuais com mulheres, mas que jamais teve alguma experiência.
Eu apenas sorri e segurando em suas mãos disse bem minha querida sempre tem que haver a 1ª vez depende de você.
Indaguei como eram suas fantasias e falei se não quisesse falar não me importaria, é claro. Ah Marcella minhas fantasias eram mais freqüente quando eu me masturbava, ficava de pernas abertas brincando com meus dedinhos no mais intimo do meu ser e sentia como se tivesse uma mão acariciando junto a minha.
Visualizava colegas minhas me beijando, acariciando minha vagina.
Uma vez imaginei minha prima Célia chupando meu grelinho, ela sugava tanto que me deixava zonza de prazer.
Depois assustada via que tudo não passava de imaginação de adolescentes.
Nada mais que isto. Mas o prazer que eu sentia era real minha calcinha molhada e o cheiro de sexo em minhas mãos eram bem reais.Jamais havia pensado em realizar tais fantasias.Mas depois de te conhecer Marcella fiquei intrigada com a minha dependência de sua presença.
Eu adoro você.
Dê um tempo até mais tarde, sem forçar quem sabe podemos acabar com este dilema de personalidade oculta.
_Claro Claudia que somos amigas e se existir algo entre nós só vai fortalecer o carinho e amizade que tenho por você.
_Eu a acho bela e sedutora e acredito que tem um vulcão de êxtase dentro de você. E eu quero provar deste seu lado feminino. Mas sem forçar.
Está bem?
_Sim Marcella sem forçar, agora vamos jantar e nos divertir um pouco está bom. Claro afinal viemos passear.
Durante o jantar nada de pessoal falamos, ficamos só apreciando as outras pessoas e Claudia até achou um paquera.
Mas depois de tantos olhares insistentes do rapaz ela riu e disse o safado até escondeu aliança, mas na certa só quer transar e dá um belo até breve e nem o jantar pagar rsrsr.
Aff... Claudia não seja azeda.
Só estou dizendo a verdade Marcella com tantas jovens bonitas pra que ele quer um coroa como eu?
Mas você tem seu charme menina é bonita inteligente e... Deve ser gostosa demais.
Ops... Desculpe acho que o vinho esta subindo para minha cabeça. rsrsrsr.
Você diz assim porque me conhece e ver algumas qualidades minhas.
Eu também a admiro muito a acho simpática, você bem sabe minha opinião.
Já uma 22h foi para o quarto e meio sem graça ainda tínhamos que dividir a cama de casal.
Entrei direto para o banho quando voltei a Claudia estava com a cama já pronta.
Dei-lhe boa noite e fui deitar.
E ela perguntou: “Vais dormir assim?” Eu disse que sim.
Pois estou com imenso calor, tem algo contra Claudia?
Não é que não estou habituada dormir com outra mulher e ainda por cima seminua.
Mas estou de calcinha Claudia.
Eu sei Marcella,eu sei
- Não, não vai dormi assim não, isto me incomoda e você sabe o que penso.
Ah Claudia desculpe, mas é força de habito.
Pronto já visto uma camiseta.
Assim que vesti minha camiseta fiquei deitada a meia luz, observando Claudia se despir. Ela tirou sua sandália, a calça, e vi seu corpo inclinar-se para o lado.
A sua calcinha mine branca, de renda delineava sua xoxota lisinha.
Aff... Suspirei de desejo.
Não deu para fingir que eu não olhava.
Vi tirar a sua blusa e vi os seus seios, maiores que os meus durinhos com os bicos róseos.
Como impulsionada pela força do desejo me aproximei, segurando seus seios em minhas mãos em forma de concha.
Nossas respirações ofegantes diziam algo, mas a minha promessa de não a forçar fez-me sair indo escovar meus dentes.
Demorei mais que necessário, pois
Saber que íamos ter que dividir a mesma cama deixava-me um tanto excitada.
Mas eu não poderia fazer nada, a não ser que fosse ela que viesse a tomar a iniciativa.
Deitei-me de lado, de costas para ela.
Dei-lhe boa noite e fingi que estava dormindo.
- Marcella... Eu não consigo dormir!
_Está sentindo alguma coisa Claudia?
Sim, estou…
O que?
_Desejos uma excitação em meu corpo.
Mas Claudia preste atenção no que dizes minha querida e amiga.
_Pode se arrepender depois sabe da minha condição sexual.
_Sei sim é por isto que estou desejando-a muito.
Quero ser sua Marcella ,estou pronta para você,mas tenha calma afinal sou leiga está bom.
Eu tremi por dentro, afinal iria ter na cama a pessoa que mais meu coração preza, amiga companheira e finalmente será minha amante e mulher.
Nossa. Quando ela enfiou-se embaixo do edredom e senti o calor de seu corpo colado ao meu, senti um arrepio.
Sentia sua respiração ofegante.
Cabia a minha pessoa agora tomar a iniciativa.
O sinal ela havia dado.
Pois bem depois experiências de vida me senti fragilizada a sua frente,não seria mais um transa ,mas uma entrega de corpo e alma. Que ela
Passaram alguns minutos, de leve, comecei acariciar seu braço, sem pressa aninhando-á em meu peito.
Meus lábios a procura dos seus. Uma leve e doce caricia.
Ficamos ali sentindo uma sensação gostosa.
Em silencio.
Nossas línguas tocando.
Um beijo suave terno e sem pressa.
Senti sua mão ir de encontro a meus seios, minhas pernas ficarem arrepiadas.
Um turbilhão de emoção explodia dentro de mim.
Arrepiei-me toda.
Vir-me-ei... E Sem palavras
Nossas bocas se beijavam agora com mais intensidade.
Sua boca era gostosa, sua pele parecia seda, e o beijo era intenso. Ela passou a mão pela minha cintura e ajudou-me a tirar a camiseta. Tirei também a sua camisola e calcinha.
Logo estávamos nuas.
Nunca havia sentido um prazer tão intenso igual agora. Eu estava sentindo imenso prazer de ter meus seios sendo sugados com delicadeza pela Claudia.
Aquela sensação me dava imenso prazer. . .
Era delicioso sentir este prazer. Depois foi a minha vez de retribuir os carinhos, demorei bastante sugando seus mamilos sentia seu corpo entregue ao êxtase.
Depois fui descendo a língua, deslizando pelo seu corpo, e parei no seu umbigo.
Senti a sua ânsia de ter meus lábios em sua vagina, eu ansiava mais ainda, mas lentamente brincava com meus lábios em suas coxas.
Então eu desci mais um pouco.
Afastando sua calcinha de lado, lentamente acariciava seu clitóris, molhado.
Não a fiz esperar demais e comecei a passar a língua no seu clitóris, e fiquei fazendo movimentos, passando a língua levemente, de cima para baixo.
Depois comecei a chupar toda a sua xoxota, e fui aumentando de intensidade.
Parecia um pêssego a espera para ser colhido. Ávido para ser devorado entre meus lábios.
Ela estava cada vez mais excitada, e ficava fazendo movimentos de quadris que seu clitóris ia de encontro minha boca.
Ela mudou de posição e seus lábios vieram de encontro a minha xoxota, eu delirei de prazer.
Minha língua continuava a acariciar seu clitóris, chupava com prazer. Ela correspondia com gemidos. Comecei a vibrar com aqueles lábios dentro de mim, seguindo movimentos cada vez mais velozes, até quando não resistimos explodimos em gozo.
Sua respiração ofegante dizia-me a intensidade do prazer sentido.
Foi maravilhoso o orgasmo mutuo.
Mas teria mais, ele precisava ter a consciência dos prazeres que seu corpo poderia desfrutar.
E com um sinal para que ela ficasse deitada com as pernas abertas.
Na beirada da cama, eu ajoelhada a seus pés a provar de seu mel. Minha língua deixava um rastro de prazer percorrendo próxima a sua xoxota.
Ela rebolava, queria mais, pedia mais.
Depois ela colocando seus pés em meus ombros eu pude chupá-la deliciosamente.
Provei de imensa quantidade de seu néctar.
Hum... Delicia.
Orgasmo múltiplo.
Claudia virou e começou e me chupar novamente, sentia seus lábios brincando com meu clitóris.
Foi algo belo e espontâneo.
Deitadas com a xoxota bem próximas as nossas boca, eu e Claudia ficamos entregues ao êxtase proporcionado para ambas. Ela iniciante eu apenas a que lhe proporcionei um dos mais intensos orgasmos de sua vida.
Ela que afirmou isto de livre espontânea vontade.
Logo bem cedo Claudia soltou um suspiro e com um gemido me disse.
Marcella minha querida porque demorei tanto para conhecer esta nova faceta do lado bom da vida!
Recomeçamos os carinhos e logo entre sussurros e gemido pôde senti o seu melzinho descer pela minha boca.
Nossos odores e sabores se reencontrando novamente.
Deitamos extasiada de prazer e dormimos abraçadas, nuas e satisfeitas.
Sob o edredom e o calor de nossos corpos que exalava nosso cheiro de sexo.
Sexo com carinho e paixão.


Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não confundam o autor com sua obra"
*Ps.Para mim escrever este conto é algo tão dificil, você conseguir ou tentar descrever algo que desconhece.Mas vou tentando levar até vocês meus pequenos devaneios de aprendiz de escritora*
(grata)

Um comentário:

  1. Minha Doce amiga você escreve muitíssimo bem.....Você é uma escritora de primeiríssima qualidade......Adoro teus contos, teus devaneios, teus delírios....
    Bjusss sedutores para vc
    Anne

    ResponderExcluir

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts