Acessos em Êxtase !

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Relato de Um Estupro



Sou de estatura mediana, morena clara. Tenho 35 anos um corpo normal, mas me cuido ,faço academia e dou caminhadas, alguns me acham gostosa.
Há dias eu andava nervosa, sem sexo estou sem namorado, E sempre que saia para minha caminhada tinha o cuidado de observar se estava sendo seguida ou não.
Só vemos noticias ruim de tarados e pervertidos.
Sabem como é o mundo anda cheio de maldades.
Um dia à noite resolvi me arriscar e sair sozinha para andar estava um calor tremendo, não era muito tarde.
No calçadão o movimento era constante de pessoas no vai e vem em busca da saúde e bem estar.
Fiquei além do tempo normal sentada em uma praça bem próximo ao mar.
Sentia o aroma da maré.
O vento assanhando meu cabelo, muito bom aspirar à brisa do mar.
Fiquei absorta nos meus pensamentos sem me dá conta do horário. Sai apressadamente indo em direção a meu apartamento com medo e receio,seguia pela rua semi-escura e deserta.
A todo o momento sentia reflexo dos faróis de carros que seguiam seu trajeto sem parar.
Eu vestia um conjunto de roupas apropriadas para fazer academia. Tipo moletom.
Mas o que me destacava em meu corpo era o tamanho da minha bunda, e com a roupa de malha ainda tornava maior com a calcinha enfiada no meio do rego.
Claro que ouvia elogios e Adoravaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.
Como não sou nenhuma beldade em beleza passo sem ser percebida. Mas sinto olhares.Afinal tenho meus atributos femininos.
E isto me excita afinal sou normal como toda mulher.
Meus seios são pequenos não aparece muito, às vezes isto me deixa sem graça.
Afinal seios pequenos com bunda grande é a preferência dos homens no geral.
Eu continuei caminhando com passos firmes ,quando dei por mim tinha um carro me seguindo,senti medo.
Quando estava a poucos metros de minha casa um carro parou ao meu lado.
Levei um susto, mas segui minha caminhada sem olhar para trás.
Quando o desconhecido parou o carro eu fiquei paralisada de medo sem reação.
Ouvi sua voz firme dizer.
Andando à uma hora desta sozinha ein sua putinha, safada estava procurando o que?
Se for macho para fuder não precisa procurar mais achou o que você queria e muito mais que merece. Segurando em meu braço me levou até o carro.
Ordenando entre e fique quieta que é bem melhor para você.
Paralisada pelo medo tentei olhar seu rosto nas i chapéu que usava não dava para ver sua fisionomia direito. Sabia que era negro pois vi suas mãos.
Assim entrei no carro ele disse:
Fique quieta e não me olhe, Ou será pior para você.
Não sou muito de rezar, mas já tinha chamado por todos os santos que minha cabeça lembrava.
Pensava... Ah Meu Deus será que vou morrer?
Não precisa ter medo não a matarei nem tão pouco vou lhe esquartejar apenas quero prazer, quero sentir o prazer de ver uma presa gemendo no meu cacete.
Você é solteira, tem filhos?
Eu assenti com a cabeça dizendo baixinho que era solteira, mas que tinha um filho, mas que morava com o pai.
Hum... Entendi?
Livre... Mas até que é gostosa andando com essa roupa e calcinha dentro da regada do rabo me deixou maluco.
Não se preocupe não sou maluco só quero você na cama.
Fazer comigo o que todas as mulheres desejam, mas como tenho dinheiro elas olham primeiras minhas condições não os prazeres que podemos sentir.
Ele parecia triste.
Meu medo era tanto que não conseguia nem me mexer, queria era ver o caminho que seguíamos. Mas não tinha coragem.
Ele dirigia e eu rezava muito. Estamos chegando é uma casa minha se alguém aparecer fique quieta está bom?
Se não ficar calminha, será muito castigada. Entendeu?
Afinal os dois caseiros ficam aqui neste fim do mundo e uma mulher branca para eles seria um presente dos Deuses. E sei que tem os cacetes maiores que já vi. Rsrsrsrsr
Parando o carro segurou em minha mão me levando até um quarto a meia luz, com aroma de jasmim no ar.
- Venha isto está me deixando louco! E sentado a minha frente ia dizendo
Quero que tire sua calcinha agora e a jogue para mim, sim aqui no meu rosto.
Foi o que fiz e senti a sua respiração aspirando ao odor de minha calcinha.
Senti que ele estava satisfeito.
Estava excitado, calado só me observando.
Vamos minha gostosa dance tirando suas roupas jogando-as para mim.
Imediatamente eu senti um frio temendo o que poderia acontecer.
Comecei dançar lentamente tirei a blusa e joguei em direção a meu carrasco e carcereiro, era assim como eu me sentia, uma prisioneira dos caprichos de um louco insano.
Mas nada poderia fazer não sabia onde estava e o que poderia acontecer comigo só O meu bom Deus para proteger.
Continuei a minha dança, já tinha tirado a blusa tirei a calça e joguei para “ele”,
_Belo! Dança minha safada só falta o soltem, dança minha gostosa.
Dizendo isto esfregava as mãos, sentia que estava próximo do começo do sacrifício.
Tirei meu soltem e joguei até ele.
Na penumbra do quarto via seu semblante, seus olhos cintilantes no escuro, de mostravam êxtase e prazer.
_Ah delicia ver você assim.
_Venha até mim, devagar, tire as mãos da sua xoxota, venha quero você aqui ao meu lado. Venha minha gostosa.
_Aproximei e sentia sua respiração ofegante, o safado estava excitado.
_Abriu a braguilha da sua calça e colocando seu membro rígido para fora ordenou, abaixe-se e faça de conta que é seu picolé.
_Vamos safadinha chupe meu cacete, ande logo que vou te encher a goela de porra, safada,não era isto que você estava procurando ,saindo sozinha de noite.
_Sem mais nada a fazer comecei a masturbar meu carrasco e vilão, ouvia suas ordens e em um impulso obedecia.
_Sim minha gostosa é assim que mama ,delicia,chupe todo seu cacete. safada ,vadia.
_Segurando minha cabeça forçava o seu membro até minha garganta ,eu engasguei, tossi, mas ele não parou de estocar seu cacete garganta abaixo.
Vi seu membro inchar e logo senti jatos de esperma em minha garganta, tossi fiz menção de tirar o cacete da boca, mas ele segurava firme minha cabeça. Bebi todo,mas até que não foi de todo mal,sentia um comichão nas minhas entranhas.Minha xoxota latejava de tesão.
como é possível isto?
Estava tão entregue a minha própria sorte que tive um susto ao escutá-lo dizendo:
- Muito bem minha cadela safada!
Muito bem! Gostou do leitinho na boquinha.
Hum... Logo vai ter mais, sua égua safada.
Sabia que era mesmo uma vadia!
_Venha chegue bem perto, sinta como ele está acordando. Pegue em suas mãos e massageie meu cacete. Sinta como está latejando.
Ele está quase explodindo. Apenas sinta ele em suas mãos.
O safado estava mesmo quase explodindo. O seu cacete era grande e grosso e estava duro como pedra.
Comecei a acariciar em um vai-e-vem lento, logo ia aumentando de velocidade, queria que ele gozasse e acabasse logo com meu castigo
Não demorou em que ele começasse a gemer, ele começou a jorrar seu liquido entre minhas mãos.
Ele gemia muito se contorcendo de prazer.
Senti sua respiração ofegante, e um leve sorriso nos lábios.
Só que quando falou comigo sua voz estava com um tom mais suave.
Aff... Minha putinha safadinha, você me deixou muito maluco.
Já vi que ainda vamos nos divertir muito, querendo ou não depende só de você.
Segurando e minha mão me levou até o banheiro, lá pude ver toda sua fisionomia de homem triste e solitário.
Caramba e que cacete grande, rsrsrsr.
Tomei um banho demorado tentando colocar meus pensamentos em ordem, mas difícil saber onde e como poderia parar tudo aquilo que estava sendo obrigada a passar.
Sem roupas andando de um lado para outro na vista de um estranho, estava sendo uma vítima fácil.
Mas sabia que isto iria acabar.
Como?
Não sei!
- Você agora é minha sempre que eu quiser a trarei aqui, entendeu?
Não diga nada a ninguém que assim será pior para você.
Você está me entendendo?
Assenti com a cabeça um sim.
Nesse momento percebi que ele estava me levando até o quarto, nada dizia.
Colocou-me na cama deitada e veio por cima, sua boca percorria meu corpo com linguadas em forma de caricia. Abriu minhas pernas e começou a chupar o meu clitóris,seus lábios eram molhados e suaves.
Meu coração acelerou impossível eu estou gostando, meu corpo respondia ao carinho dando resposta de prazer e êxtase.
Sua boca escancarada na minha xoxota dava prazer sentia êxtase com seus carinhos.
Eu nem pensava em mais nada a não ser no ato em si, O orgasmo veio intenso e prazeroso, eu gemia como um animal no cio.
Relaxei meus pensamentos e entreguei-me a luxuria de ser corpo a procura do meu.
Jamais tive uma situação assim sendo quase obrigada a transar com e gozar com um estranho. Apesar de tudo o que ocorreu eu gozei e gozei muito.
Senti espasmos pelo meu corpo, seu vai e vem constante, seu cacete com estocadas firmes e fortes me tirava gemidos muito altos.
Nossos corpos se contorciam em um dança secular a procura do prazer. Minhas pernas tremiam, o cacete entrava e saia de minha vagina, e eu gemia de muito prazer.
Desmaiei e isto demorou alguns minutos para eu acordar, e quando voltei ao normal à cena em que eu estava. Senti que tudo não passou de um sonho e fantasia erótica de um louco e solitário, mas que deixou sucumbir os caprichos do corpo.
E resolveu ser mais complacente com ele mesmo e com sua vitima que neste caso esta que lhes relata o fato ocorrido. Dando prazer sem força física,que já foi um grande alivio,para mim.
Senti vários sentimentos em meu peito.
Alivio alegria dor e sentir o prazer carnal, não posso negar que senti prazer e tive orgasmos juntos aquele desconhecido que passou a ser meu parceiro em muitas noites frias de inverno.
Só que outras condições o jogo quem comandava era eu. De lobo passou a ser meu cordeirinho e estamos sempre juntos construindo fantasias mirabolantes,pois só assim ele consegue chegar ao orgasmo.



Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não confundam o autor com sua obra"
"Obra de pura ficção"
Imagem do google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts

Obrigada

Obrigada
Agradeço a todos que perdem seu precioso tempo em visitar este blog. Fico muito feliz de poder saber que muitos veêm leêm e recomendam . Obrigada de coração: (docecomomel)