.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Meu Pupilo Adorável e Gostoso!



Sabe quando o desejo aflora em seu corpo.
Você ansiosa depois de alguns dias sem ter uma transa?
Pois bem eu estava assim.
Depois de meu período menstrual tive que viajar para outro Estado, e meu namorado coitadinho o Marcos me deixou na maior secura.
Também o tempo e o imprevisto.
Coisas acontecem.
Depois que providenciei o internamento de meu tio, a cirurgia feita teve que ficar alguns dias em Aracaju.
Na casa de meus tios só moram dois primos meus.
Um rapaz de 17 anos e outro de 14 que tinha ido ficar na casa de um parente, mais próximo colégio já que seu pai fez cirurgia não poderia levá-lo.
O Róbson meu primo era uma rapaz muito educado e simples.
Mas observei que me olhava demais, e quando ia tomar banho demorava horas deduzi que andava se masturbando.
Quando saia do banheiro com carinha de anjo dizia.
Há estou com dor de barriga danada.
Bem sempre durante o dia eu ficava no hospital e revezava com a tia para ela repousar e retornar a noite.
Já no terceiro dia era uma sexta-feira a minha meio primo estava todo feliz, pois estava completando dezoito anos.
-Eu indaguei o que ele queria de presente.
-Ele com sorriso amarelo afirmaram o que mais queria tinha certeza eu não daria.
-Poxa Róbson é tão caro assim.
-Não!
-Custa nada.
-Mas deixa pra lá.
-Diz que te dou.
-Não esquenta não, mas vou pra balada hoje quem sabe tenho a sorte de realizar isto hoje por lá.
-Não dei muita atenção e já umas 23.00 horas fui dormir.
Já bem tarde da noite, ou seja, de madrugada vejo Róbson chegar.
Acomodei-me na cama e voltei a dormir.
Já de sono firme sinto a presença de alguém, levanto e acendo a Luz, o que Vejo?
Róbson com seu corpo seminu em estado de excitação.
O que foi Róbson?
Bem o que eu queria te pedir hoje de presente de aniversario, Era... Era..
-Balbuciava sem sair nada
-O que? Diz logo menino!
-Não sou menino sou muito homem!
-Então diz logo!
-Que me iniciasse na vida sexual.
-Sabe as minas do colégio só que rapaz escolado, se eu disser que sou virgem com dezoito anos me devoram de criticas e azoação aí será minha derrota.
-Mas, Róbson!
Eu! Porque eu?
Você é mulher de capital experiente sei que tem seu namorado, mas só uma vez ninguém iria saber.
Marcela me ajuda.
Por favor!
Senão me acabo de tanto masturbar.
Sou tímido.
Mas sei como agir com uma mulher vejo filmes converso com os colegas, eles não sabem invento casos com mulheres do próstibulos.
Eles também inventam ai rimos e fica tudo bem.
Vem cá.
Dizendo isto o abracei
Senti seu membro rígido em contato com a minha pélvis.
Acho que estou ficando insana fazer isto, mas seu olhar carente e também a minha necessidade física.
Em poucos minutos estava com Róbson entre beijos e abraços carinhos enfim.
Realmente era bem desenvolvido na arte de amar só a timidez que atrapalhava.
Mas foi rompida com nossa ânsia de amar.
Rob descia seus lábios mornos em meus seios sugando com voracidade.
Ansioso, desejoso de amar.
Eu deitada a mercê de seus desejos contorcia-me de prazer.
Róbson lambia minhas coxas, fazendo que com seus carinhos me abrisse, como um flor.
Uma delicia sentir sua língua aveludada em meu clitóris.
Eu gemia estremecia de prazer.
Rob sugava sem vontade de parar.
Levantando as pernas colocando em seus ombros logo cheguei a um orgasmo impetuoso, explosivo.
Meu mel escorria entre seus lábios, mesmo com a não pratica o garotão me sugava me deixava languida de prazer.
Rob estava tão excitado que seu membro rígido fazia uma curvatura quase batendo em seu umbigo.
Lindo e belo cacete, com cabeça vermelha virgem que saboreei com chupadas e sugadas que o deixou louco alucinado pedindo mais e mais.
Delicia Marcela sentir sua boca gulosa em meu cacete, que está doido prá te comer.
Delicia de sessenta e nove Rob amou minha Xoxota lisinha.
Ele ainda com pelos ralos e claros.
Amei sentir o roçar na minha face.
Já não suportando mais me abri para sentir todo calor de seu cacete que jamais havia penetrado em alcovas de prazer.
Em um vai e vem Rob estocava seu membro me elevando aos céus.
E num gozo eminente e único Rob inundou as minhas carnes.
Urrava de prazer, o que jamais havia sentido em toda sua adolescência que sozinho se satisfazia.
Com sorriso nos lábios me beijava com suavidade.
Nossos odores se misturavam.
Em minutos fomos banhar-se e no banheiro começamos a brincar, sentir seu cacete rígido adentrar minha boca.
Rob metia com suavidade e me disse que queria mais um desejo satisfeito.
Fomos pra cama e ficamos nos acariciando, o cacete de Rob parecia uma tora de Pau, firme, duro.
É a juventude nem acabou uma já pronta pra outra.
Como a noite é uma criança estávamos nos comportando como tal.
Diga meu bombom que você deseja que sua putinha faz.
-Ah Marcela você não é putinha você mulher gostosa experiente que esta desfrutando de prazeres com um jovem inexperiente.
-Sinto você como uma deusa linda e gostosa seus seios durinhos me deixaram doidos desde dia que você chegou.
-Já não estava agüentando de tanta punheta.
-Sua xoxota quente e úmida como se fosse uma flor.
-Cheirinho de violeta.
-Deu vontade de arrancar seu grelinho tremulo entre meus lábios.
-Mas agora eu quero uma coisa.
Pode ser?
-Se não tudo bem.
-Veja já estamos excitados de novo.
-Venha sentar tua xoxota na minha cara quero sentir ela me afogar com teu mel.
Ahh Rob seu maluquinho.
Poderia negar?
Jamais!
Assim sentei e rebolava em sua boca sua língua brincava com meus lábios.
Sua língua penetrava em minha gruta deixava-me louca ensandecida , puxava seus cabelos dizia palavras desconexas.

Momentos de prazer raros, mas muito intensos.
Entreguei-me a lascívia, esquecendo dos tios no hospital
Bem Rob estava sendo bem cuidado na mesa e cama também.
E como uma enlouquecida jorrou um mel grosso que Rob sugava e lambia urrando de prazer.
Aff.
Este garotão é bom demais de cama.
Sem muita demora vejo o Rob colocar uma camisinha e com muito jeito me acariciar as nádegas.
Sem palavras já sabia das intenções e ficando de quatro Rob lubrificou meu rabinho e veio junto a mim acariciava e lambuzava ,com beijos e língua percorria toda minha genitália, fiquei excitada pronta a receber meu potro com a força de um garanhão.
Com estocadas suaves de inicio depois com firmeza.
Metia seu cacete em meu rabinho ,eu sentia um ardor mesclado ao prazer.rebolando de encontro a seu corpo.cada vez em sintonia cadenciada,sem pressa absorvendo cada minuto de êxtase.
Até que!
Assim explodimos em um gozo maravilhoso deixando-nos satisfeitos ate o amanhecer.
Acordei com cheiro de café.
Rob havia saído e deixado um bilhete.
Obrigado a minha querida e amada professora por prazeres jamais sentidos,, mas que serão repetidos.
Até mais seu pupilo. Rob
Bem que delicia teremos mais ainda tenho mais três dias de aulas praticas com meu pupilo Rob.


Docecomomel(hgata)
Imagem do google
Respeite meus direitos .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Suas palavras...Minhas emoções!

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts