.

.

Acessos em Êxtase !

domingo, 21 de agosto de 2016

De tio atual amante.





Oi... Meu nome é Elisete tenho 24 anos agora mais vou contar o que me aconteceu quanto eu tinha 18 anos ainda era inexperiente sobre coisas do sexo, afinal fui criada no interior, mas passei por coisas que me deixou marcada até hoje

Meus pais moravam no interior e para eu poder estudar minha mãe pediu que sua irmã mais nova casada e grávida de seu primeiro filho deixasse que eu fosse  morar em sua casa.

Minha tia falou com seu marido que concordou assim eu fui terminar meu segundo grau. Logo ingressei na faculdade. Minha tia estudava pela tarde e eu pela manha. Então sempre que seu marido  de nome Fausto chegava minha tia já estava no colégio, mas eu colocava seu almoço .

Já tinham se passado 2 meses e fui percebendo que o marido da minha tia  Fausto ficava muito me olhando. Muitas vezes saia do banho para almoçar enrolado na toalha e logo após o almoço ia deitar no sofá vendo TV e acabava dormindo semi-nu, não foi nenhuma nem duas vezes que a toalha se soltava e ele ficava lá dormindo pelado

 Eu evitava ir até a sala ficando no meu quarto, mas quando sua esposa chegava eu  via que iam para o quarto e só ouvia-se gemidos e urros. Afinal eram jovens tinham que fazer muito sexo mesmo

Eu ainda era virgem o máximo que já tinha feito de sexo foi deixar meu namorado passar a mão na minha pepeka , eu fazer o mesmo em seu cacete. Só uma vez que fizemos umas brincadeiras que acabei gozando em sua boca, como eu queria casar virgem ele respeitava esta decisão, mas que sentia muita vontade isto eu não podia negar

Minha tia estava perto de ter seu filho as férias escolares se aproximavam eu ansiosa para ir para casa, minha mãe que é mais velha que minha tia viria cuidar dela

Logo as férias chegaram eu arrumei minhas coisas ansiosa para ir para casa.

Fui de férias para casa logo minha tia teve neném e minha mãe ficou com ela eu nem tinha muita vontade de voltar, mas era preciso, minha mãe veio embora minha tia arrumou uma babá .

O tempo ia passando eu cada dia ficava mais constrangida com o jeito que o marido da minha tia me olhava, parecia que me tirava as roupas com os olhos.

Ele até conversava e brincava comigo, mas eu não me sentia a vontade parecia algo superficial.

Passei no vestibular alegria geral então vi que jamais iria voltar ao interior. Passou-se um ano minha tia teve outro filho.

Mesmo ritual minha mãe vir eu ir para interior de férias conheci rapaz me entreguei a ela, mas foi apenas algo superficial não era amor. Voltei para cidade e continuava mesma coisa de antes. Falei a minha mãe que já não era mais virgem, acredito que ela contou para minha tia e seu marido escutou

Logo começou a me olhar insistentemente, eu continuava meus estudos. Um dia quando voltei da faculdade mais cedo eu já tinha a chave da casa minha tia tinha ido levar seu filhinho ao pediatra, seu marido a levou e voltou para casa deixando ela com a babá

Tomei um banho e me deitei estava realmente cansada tinha estudado até tarde da noite. Quando eu estava dormindo percebo que alguém entrou no  meu quarto, mas o sono era tanto aliado ao cansaço  que me virei e continuei dormindo, quando percebo algo sobre meu corpo. Abro os olhos assustada e deparo-me com o marido da minha tia, nu segura em um dos meus braços com força e manda eu calar a boca senão seria pior.

Comecei e me debater pedindo para me soltar.

-Ele ria dizendo quando mais eu tentava me soltar, mas tesão dava a ele, falei me solte Fausto, senão eu falo para , minha tia

-Fala! Falar o que ?

-Que o marido dela não aguentou ficar na seca !

-Fala putinha que te mando embora na hora ainda mais que você não tem onde ficar para terminar tua faculdade. Fiquei estática com a ameaça.

-Foi quando ele entendeu como um consentimento e começou beijando meu pescoço descendo com os lábios e boca até meus seios. Seu hálito exalava cheiro forte de bebida alcoolica eu sem reação alguma fui deixando me levar pelos carinhos e logo ele já estava mamando em meus seios, mordiscava falava palavras de carinho, ambos entregues ao êxtase do momento  até que sinto ele abaixando minha calcinha e começa a fazer um oral que me deixava ofegante o Fdp sabia chupar que eu nem pensava mais em nada entreguei-me de corpo e alma aos momentos de puro êxtase e delírios do meu corpo, Fausto me chupava e falava que  desde que eu cheguei que ele sonhava em fazer sexo comigo. Só se controlava porque sabia que era virgem, mas agora que me entreguei algum moleque do interior, que havia chegado o momento que tanto sonhou.

Eu imaginava que ele me desejava pois ele me olhava muito, mas chegar ao ponto de transar dentro de sua própria casa era algo impensável, mas naquele momento nada pensava a não ser usufruir do momento pois o tempo era curto logo eu estava ofegante sentindo sua língua morna e macia passeando de um lado para outro me proporcionando um orgasmo jamais sentido em minha vida

Debatia na cama puxava sua cabeça de encontro ao meu corpo  foi um delírio quando ele saiu de dentro de minhas coxas com o rosto lambuzado sorrindo parecendo um menino travesso me beijando com euforia.

 Sentia meu próprio gosto em seus lábios. Vendo que eu estava entregue sem opor nenhuma resistência Fausto abriu minhas pernas enlaçando em sua cintura e foi guiando seu membro teso encaixando entre os lábios vaginais e aos poucos foi empurrando lentamente.

 Como só tinha tido poucas relações  com meu namoradinho estava bem apertada quase virgem então foi um pouco dolorosa, porém ele foi cuidadoso colocava devagar até sentir que estava todo atochado, parava me beijando pedindo que relaxasse que teria cuidado com a sua princesa

-E claro que me entreguei  de corpo e alma a ele, que ficava dizendo que sempre me desejou que estava louco de desejo que não aguentava mais de tanto tesão por mim

Sempre cuidadoso.

Mas ele foi colocando devagar até que quando sentiu que entrou tudo foi indo lento e logo acelerava .

Sinceramente naquele momento eu me sentia  no paraiso afinal saber que era desejada por um homem mais experiente era muito bom, mas eu tinha que ter consciência que ele era casado ainda mais marido da minha tia , sei que pegou mal, mas era muito excitante está com ele ser sua amada, desejada por ele

Eu sempre fui uma garota  tímida que jamais se deixou  levar por momentos... Mas quando ele me virou e ficamos de papai e mamãe  todo sentimento de culpa evaporou-se e em segundos eu estava como uma vadia  cavalgando em seu cacete. Logo já estava de quatro

E enquanto ele segurava na minha cintura... Socando sem parar anunciou que ia gozar , tirou o cacete  de dentro e esporrou na minha bunda. Uau eu não era muito inexperiente , mas ele soube me conduzir com maestria

Ficamos atracados alguns segundos depois tomamos um banho, falou que ia sair , mas que iria me esperar ansiosamente na madrugada no quartinho da empregada.

Que logo iria providenciar para que eu fosse morar em uma kitinete que a partir daquele momento eu seria sua amante permanente.

Passei dois dias nas nuvens sem querer acreditar, mas não tive outra opção de não sair da casa de minha tia.

Afinal já estou em fase de estagio e posso dividir as despesas com uma colega , foi esta desculpa que tive que dá a família.

Mas foi apenas uma desculpa Fausto me bancava em tudo até um carro me presenteou e finalmente terminei a faculdade já estou trabalhando e posso arcar com minhas despesas.

Só que tenho compromisso de duas vezes na semana ter tempo livre para Fausto, acredito que ele até desconfia que vez ou outra saio com algum ficante, mas é com ele que me desperto como mulher.

Pensa em um macho bom para fazer a mulher gosar gostoso

Afinal amnte é para estas coisas dá e receber prazer e... pagar as contas


Docecomomel

Feira de santana

Bahia Brasil


Ser Corno Man so é só Tesão.



Todo corno gosta de mulher puta sempre ouvia dizer isto, mas achava que era ditado de algum machão que não sabe o prazer que é ser corno.
Pois bem eu me separei da minha primeira esposa não por não ama-la, mas porque ela não correspondia a meus anseios na cama.

Queria uma mulher bem safada que caso sentisse vontade desse para qualquer um, que fosse bem safada mesmo que depois de ter passado horas fudendo com outro viesse transar comigo e fizesse tudo que fez com o Ricardão e mais um pouco. Sinto tesão de saber que minha mulher é desejada por outros, que muitos a desejam. Pois quando conheci Diana em uma festa logo de imediato soube que era a mulher que eu desejava, ela provocava todos os homens dançando com sua saia curta mostrando suas pernas torneadas, com uma bunda que todo homem logo pensa em ter em sua cama.

Antes do final da noite eu já estava conversando com ela a convidei a sair para um lugar mais tranquilo, Diana sorriu e com um beijo nos lábios falou: Querido eu não gosto de lugares calmos gosto de farra zuada e sexo muito sexo!
Quer sair comigo para transar seja direto que serei direta na resposta.
Fiquei espantado com a resposta de Diana, mas não demonstrei e fui logo perguntando.
-E ai gata quer ir para um motel?
-Ela sorriu só nos dois ou mais algum amigo seu?
-Bem estou só!

-Então vamos ela falou, segurei pela sua cintura e sai percebi que todos da festa olhavam para nós, mas não dei importância entramos no meu carro e fomos.
Chegamos ao motel Diana nem esperou eu tirar a roupa me fez um boquete delicioso, que boca gostosa sabia me deixar louco. Realmente quem a tem como mulher tem muita sorte.
Eu tenho que confessar que fiquei louco de tesão quando esporrei gostoso em sua boca depois que ela me masturbou bem gostoso . Sinceramente ela me deixou em chamas quando subiu na cama e começou a dançar fazendo um streaper tease. Foi uma loucura quando fui rastejando e fiquei dentre suas coxas e cai de boca chupando-a como louco ate sentir seu mel escorrer pelos meus lábios sedentos.

Nossa que delicia de xoxota você tem Diana! E sem responder nada ela veio e me beijou minha boca com seu próprio gosto. Um delicioso beijo. Levantei e fomos tomar banho.
Meu cacete já estava super. Duro e latejando de tanto tesão. no banheiro Diana me esfregou as costas e lambeu bastante meu cacete teso, teve momentos que precisei pedir para ela parar. Foi ai que ela se apoiou na parede do banheiro e empinou a bunda como se tivesse me fazendo um convite.
Segurei em meu mastro teso e direcionei entre suas coxas, o cacete entrou com facilidade, xoxota melada e quente envolveu meu membro causando muito tesão. Comecei a mordiscar seu pescoço e orelha fazendo-a ronronar igual uma gata no cio, depois fui penetrando suavemente ate sentir que não tinha mais nada para meter.

Diana com a pele arrepiada, seios eriçados, abraçava-a por trás ai comecei com movimentos cadenciados dos quadris e fui aumentando até sentir meu gozo se aproximar, tirava o cacete para retardar e logo socava de vez Diana pedia que metesse com força até que comecei a sentir seu gozo ensopar meu cacete acelerei mais os movimentos e explodi dentro dela. Apesar de ser a segunda gozada foi uma boa quantidade de leite que chegou a escorrer pelas pernas. Terminamos nosso banho e fomos pra cama.

Diana cochilou um pouco eu também dormi por mais de 2 h, mas fui acordado por sua boca gulosa me pagando um boquete. Logo meu cacete estava teso Diana veio sentou em meu cate e começou com novas penetrações,safada rebolava com meu cacete atochado depois parava e começava a pular como se tivesse em um galope desenfreado. Eu segurava em sua bunda e vez ou outro um dos meus dedos escorregava ficava pressionando seu anel. Que latejava quase prendendo meu dedo em seu esfíncter.
Safada sabia fazer as coisas me provocou ao máximo depois saiu de cima do meu cacete ficando de quatro. Comecei a lamber seu anel até sentir ele  todo lambuzado e com movimento do meu corpo fiquei de joelhos atrás dela, botei uma camisinha e comecei a comer seu rabo guloso lentamente ate que meu membro estivesse todo dentro dela.

Quando meu quadril encontrou em sua bunda ai não tinha como ficar parado começou uma sequencia de vai e vem de tirar e botar tudo de vez que seus gemidos iam aumentando até quase se tornarem gritos pedindo que lhe fodesse bem gostoso.
Não podia deixar de atender seus pedidos de clemencia e com breves penetrações explodi em um gozo intenso, parecia que ia morrer meu corpo estremeceu e minhas pernas bambearam. Fiquei atracado a Diana por alguns segundos e logo caímos na cama com a respiração ofegante.

Abraçados ficamos conversando e falei com ela que sempre desejei ter alguém assim como ela para sentir prazer e gozar muito comigo. Ela respondeu que também quer mais não sabe ser de um homem só. Se eu aceitar que ela possa ter encontros regulares com, outro assim poderia sem minha mulher.
Pois é o prazer de ser corno só quem é sabe. É ótimo.
Diana esta comigo faz um ano sempre sai com outros eu não me importo e acho muito bom quando ela chega a nossa casa toda gozada ainda transamos muito gostoso.
Prazer é compartilhar.
Também saio com outras, mas percebo que é com Diana que me realizo como macho e corno manso que sou.
Os. Atire a primeira pedra quem nunca imaginou sua mulher com outro... Oh coisa boa!

Docecomomel
Feira de Santana 04 de agosto de 2016
Bahia Brasil


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Eu e Um Coroa Safado




Olá.
Meu nome é Marina tenho 29 anos sou solteira, atualmente estou sem namorado, mas estou viva tenho amigos que vez ou outra saímos para curtir momentos de prazeres intensos, ou seja, traduzindo no popular saio mesmo para fuder, trepar, transar.

Pois bem gosto muito de negros e jovens. Se for para sair curtir um sexo casual que seja com alguém que te proporcione o máximo de prazer. Eu pensava assim até o dia que conheci um coroa na internet.
Casado de boa situação financeira com disponibilidade para viajar.
Muito educado começamos a conversar diariamente por uma rede social, logo estávamos trocando mensagens pelo Watts App.

E as conversas giravam em nossa rotina diária, mas teve um dia que ele me perguntou se eu gostaria de fazer uma viagem para encontrar-me com ele. Era um feriadão e eu aceitei assim eu fui de malas e cuia conhecer São Paulo. Não era sua cidade natal, mas viria a trabalho com direito a apartamento de casal em um hotel. Delicia não pensei duas vezes e fui me encontrar com o coroa.
Já tinha visto varias fotos dele era branca, alto cheinha (gordinho) com fios de cabelos grisalhos.
Não era meu tipo para namorar e casar, mas para ter uma aventura recheado  com alguns momentos de prazer achei que seria ideal.

E com toda sinceridade foi tudo que ansiei e mais um pouco. Parecia um garanhão. Logo que saímos do aeroporto ele já começou a trocar a marcha do carro e descansava sua mão na minha perna, daí para um avanço maior foi questão de minutos antes de chegar ao hotel Carlos este era o nome do coroa já tinha introduzido dois dedos na minha xoxota e por um bom tempo ficou  massageando meu clitóris quase eu gozo em pleno centro de São Paulo, mas logo pegamos a avenida onde se localizava o hotel e nos recompomos.

Chegamos ao hotel como se fossemos um casal Carlos muito atencioso entrou no saguão do hotel com mãos dadas comigo nos dirigimos até a recepção efetuamos a comprovação da reserva e fomos para o elevador. Um funcionário do hotel levaria nossas malas uma de cada. Fiquei com receio que percebessem que eu era não era sua esposa, mas depois ele me disse que eles encaram com naturalidade que a maioria dos hospedes homens são comprometidos e sempre aproveitam suas viagens de negócios para curtir uma aventura extraconjugal.

Assim me senti mais aliviada e fomos até nosso apartamento que ficava no 4º andar. Entramos Carlos me deu um beijo e segurando em minha mão me levou até uma pequena mesa que havia em um pequeno conjugado ao quarto. Tinha frutas guloseimas, chocolates e um champanhe no balde de gelo.
Adorei a gentileza logo bateram à porta Carlos foi abrir era o empregado do hotel com nossa bagagem. Carlos lhe deu uma gorjeta o boy deixou as malas perto da cama e foi-se embora. Sentamos e começamos a degustar as frutas e guloseimas.

Carlos tirou a camisa eu pude observar seu tronco com pelos ralos, ele alisava minha perna depois foi com uma das mãos enfiou por baixo da saia e ficou acariciando minha xoxota sobre a calcinha vez ou outra afastava a calcinha e metia os dedos que saiam lambuzados. Safado lambia estalando os dedos, eu comecei a apalpar seu cacete por sobre a roupa percebia que era bem grosso, só fui ver o tamanho depois que fomos tirando as roupas ficando os dois nus.
Carlos levantou-se encostou seu cacete que latejava perto do meu rosto. Ah Carlos você e bem safado hein?

Nesse momento pude perceber que mesmo aos 55 anos Carlos estava bem viril.
Como todo coroa que se cuida. Quando ele segurava seu cacete passando por todo meu rosto dizendo ah minha Marina morena que tesão eu tenho por você desde o primeiro momento que conversamos. Sempre desejei ter uma morena só para mim.
Não quero ser muito convencida, mas sei que os coroas adoram mulheres mais novas e eu não fugia a regra em querer provoca-lo. Com meus seios fartos e coxas grossas sempre percebia os olhares masculinos quando eu passava, vestia saia que delineava bastante meu corpo mostrando bastante os meus quadris.

Carlos estava enlouquecido de tesão me puxou pela mão e fomos até o banheiro onde tinha uma banheira enorme.
Ele entrou na banheira e segurando em uma das minhas mãos me puxou para que meu corpo ficasse junto ao seu. Percebia o estado de ereção de seu cacete que babava de tão teso. Foi quando Carlos sentou na banheira com o cacete em riste e ficou me chamando sinalizando para que eu fosse até ele. Logo eu fui e me abaixei entre suas pernas e comecei a cavalgar em seu porrete que entrou quase de uma vez em minha xoxota.

 Não dava nem pra acreditar que aquele coroa era tão tesudo mexia os quadris que fazia com que seu cacete entrasse todo deixando nem um pedaço de fora. Eu rebolava quicava gemendo, agarrado em seu pescoço, Carlos mordiscava meus seios pescoço e sempre me abraçando com força. Estávamos em pleno êxtase. Carlos sempre me incentivando, rebola gostoso minha safada, isso é assim que gosto de puta gostosa e safada. Pula em teu cacete gostoso que vai jorrar leitinho e segurando minha bunda com as duas mãos espalmadas Carlos socava de baixo pra cima com muita força.
Foi quando ele fez um movimento na banheira e me colocou de quatro dizendo é assim que gosto pede pra te fuder, pede safada.
-Ah tu quer tem que pedir leitinho.
-Ahh... Que delicia Carlos me fode vai... Carlos começou uma sequencia de movimentos que eu gemia rebolando em seu cacete todo atochado dentro de mim.

Depois de alguns segundos eu comecei a gozar Carlos metia em um ritmo compassado até me ver toda tesa rebolando com seu cacete duro todo dentro de mim.
Ai ele veio por cima e começou a meter de novo com mais força estocava sem parar nossos corpos molhados em uma dança de luxuria e prazer até ele começar a gozar intensamente. Terminamos nosso banho rapidamente e fomos para a cama. Carlos parecia um garanhão em pouco tempo estava teso. Deitei de barriga para cima e fizemos um papai e mamãe que foi um dos melhores que já fiz em minha vida.

 Quando Carlos colocou minhas pernas em seus ombros e com movimentos de vai e vem metia sem parar eu pensava que ia morrer, meu corpo entrava em transe com arrepios que me deixavam louca de tesão.
Terminamos a noite um nos braços do outro. E ao amanhecer Carlos me acordou com uma bela de uma chupada me fazendo delirar.
Gozei em sua boca deliciosamente, foi aí que ele disse para que eu repousasse que voltaria só a  tarde ia sair resolver seus compromissos.

Tomei um banho pedi meu café e voltei a dormi , acordando quase meio dia. Logo Carlos chegou saímos para almoçar em um restaurante perto, mas voltamos logo e ficamos deitados até eu e Carlos começar  um sessenta e nove(69) que culminou em um gozo delicioso um na boca do outro, quase engasgo de tanto leite que recebi na garganta ,meu coroa sabia como satisfazer uma fêmea.
Fomos descansar um pouco e só acordamos quase de noite ai fomos dá um passeio e fazer umas comprinhas que Carlos fez questão de me presentear com uma joia, logo voltamos para o hotel.

Carlos estava eufórico era nossa ultima noite juntos, assim que chegamos ao hotel tomamos um banho e ao som de uma musica suave começamos a dançar logo nossas roupas eram jogadas ao chão e no tapete do quarto eu Carlos começamos a nos amar.

 Demos a primeira trepada rápida, Carlos aproveitou de minha sonolência começou massageando meu cuzinho ronronou igual uma gata, ele entendeu como um sinal verde e continuou depois se inclinou deu uma salivada bem gostosa eu gemendo como se tivesse fazendo um pedido e na realidade estava mesmo ai Carlos pegou colocou uma camisinha e veio encaixando a cabeça do cacete em meu anel e foi empurrando bem devagar, em instante eu estava de quatro e Carlos metia bem gostoso enquanto batia uma siririca me chamando de piranha, safada, tesuda e gostosa, foi ai que ele começou acelerar e teve momentos que tirava todo cacete de dentro deixando só a cabeça e socava de vez me fazendo estremecer de prazer.

Ficamos por mais de vinte minutos nesta farra ate que eu comecei a gozar em seguida Carlos gozou feito um louco, chegou a ficar com respiração ofegante da intensidade do orgasmo. Já se passaram seis (6) meses e até hoje continuo com o Carlos e sempre damos um jeito de nos encontramos para poder saciar nossos desejos de corpo e alma.


Docecomomel(hgata)

Feira de Santana
Bahia Brasil

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts