.

.

Acessos em Êxtase !

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Safada Ou Santinha??




Olá, como já me apresentei, me chamo Alice, 24 anos safada, moro em Macaé, 1,70 de altura, 63 kg.
Lembrando que todos os meus contos são metade verídicos e um pouco apimentados para da maior excitação.
Desde a minha separação do primeiro casamento, me tornei uma verdadeira devassa, e com o passar do tempo, virei uma verdadeira puta.
Bem um colega meu da faculdade me disse que tinha algo importante a falar comigo no termino da aula. Eu a principio não entendi muito do que se tratava, pois eu nunca fui muito amiga dele, mas curiosa aguardei saber do que se tratava. Este colega era considerado o mais bonito da turma, só tinha um defeito era noivo, mas como não sou ciumenta nada a ver com o rolo dele. Já estava perto de ir embora quando recebo uma mensagem daquele rapaz lindo e bombeado que distribuía charme por onde passava.
 Sem frescura sentia tesão só de imaginar o que ele queria comigo. Na hora que a aula terminou fiquei na saída principal da faculdade até que ouço uma voz me chamando.
Fui a sua direção e nos cumprimentamos com dois beijinhos e ele me perguntou se poderia conversar comigo em um barzinho na mesma rua da faculdade.
Concordei com um tudo bem, mas estava louca para saber do que tratava.
Logo fomos ate seu carro e saímos pelo portão da faculdade. Nome dele é Roni, claro que é apelido, achei pouco nome para muito macho, fomos ate um barzinho pedimos uma cerveja e começamos a conversar entre surpresa no meio da conversa eu atenta apenas sorria e balançava a cabeça.
Caracas o cara mais bonito da faculdade queria ajuda para fingir que era sua noiva, pois seus pais chegariam do interior e achava inadmissível ele não está casado ainda apesar de só ter 30 anos.
E assim Roni disse que seriam sós dois dias, que ele tinha namorada, mas achava cedo apresentar aos pais sem ter certeza dos sentimentos de ambos.
Assim eu concordei foi que ele disse um valor que me pagaria.
Eu disse a Roni que faria o favor a ele, mas tinha uma condição!
Poxa Alice que condição é esta?
Que só fingiria este teatro sem pagamento e que apenas um jantar seria mais do que suficiente como pagamento.
Roni ficou feliz e com um ímpeto de alegria me abraçou.
-Ufa sentir seu abraço foi algo muito prazeroso seus braços fortes me amparavam com carinho. Mas também abalou a estrutura do poderoso machão, pois ele ficou excitado percebia-se o grande volume em sua calça jeans apertada.
Surtei de excitação, pois digo com toda sinceridade não posso negar o que eu senti... E ele também pois percebi como ele ficou um pouco desconcertado e tímido quando o seu volume tocou   em mim.
Hum esse teatrinho não vai acabar bem foi o que pensei. Foi assim que ele disse que teríamos que nos conhecer melhor, caso seus pais que são da moda antiga comecem indagar precisávamos bater as informações.
Ai começamos a trocar ideias a cada momento eu me encantava mais com ele. Ficamos bem íntimos e Roni me levou até a minha casa. Ofereci um cafezinho, ele disse que já era tarde iria incomodar meus pais.
-Falei Roni acabei de dizer a você que moro sozinha!
-Ah Alice é mesmo desculpe sou lerdo mesmo!
Entramos em minha casa que era bem pequena só tinha mesmo quarto sala mini cozinha e um banheiro. Mas tudo arrumado e organizado.
Ele ficou olhando umas fotos minhas, elogiou me achando bonita.
Agradeci sorrindo. Foi quando eu perguntei se ele não tinha fotos dele, ele disse que tinha fotos no celular, pedi para ver, mas ele disse que eram improprias.
-Porque você esta feio assim nas fotos?
-Não Alice é que são fotos que eu mando de nudez.
Ahh entendo quer dizer que você também gosta de enviar nudez?
Sim as garotas que fazem parte do meu circulo virtual enviam suas eu também retribuo afinal sou solteiro e nada impedi de curtira azaração com as gatas.
Tudo bem Roni não precisa se explicar eu compreendo, mas me envia uma ai você tem meu numero de zap?
-Tenho sim vou enviar, mas não se chateie viu?
-Tudo bem o problema é eu gostar e querer ver ao vivo!
-Ah Alice ai não vejo porque não mostrar!
Despedimos-nos após Roni tomar seu cafezinho, fui tomar banho e fiquei pensando um pouco desconfiada será que Roni é gay e não quer que seus pais saibam! Eu já o vi com muitas moças, mas namorando não!
Enquanto tomava meu banho me deliciava com a visão maravilhosa em minha mente de seu cacete duro encostado a mim.
-Acho que vou ter que provoca-lo foi o que pensei impossível resistir, antes de acabar o banho vejo sinal de mensagem no celular.
Eu me enrolo na toalha pego meu celular e vou para a cama terminar de me vestir. Quando abro a mensagem dou uma bela de uma risada, pois o que havia recebido era um nudez do Roni ele em pé com o cacete de fora bem digamos em ponto de ataque.
Deliciosa visão respondi com sinais de palmas ele de volta enviou sorrisos. Em alguns minutos já estávamos conversando. Ate que a conversa foi por caminhos que induziam a uma cantada me deixei levar na conversa de Roni, mas eu bem sabia como e onde poderia terminar esta conversa. Ficamos mais de meia hora conversando pelo aplicativo Watts app foi quando eu falei que já ia dormi. Ele respondeu que se estivesse ao meu lado a ultima coisa que me deixaria fazer seria dormi.
Sorri e perguntei tem certeza disto?
Ele perguntou se eu pagaria para ver?
Claro que sim!
Então ele disse que viria até a minha casa eu concordei que viesse, mas sem pressa de voltar!
Roni sorriu e falou okay gata me espere quente que estou fervendo e vou sem pressa de voltar sim.
-Hum eu estou esperando, não demorou muito Roni chegou veio rápido mesmo era pouco tarde o transito estava tranquilo. Abri a porta Roni entrou me agarrando e com beijo na boca não me deixou falar mais nada. Ficamos parecendo que éramos íntimos há muito tempo.
Em instantes fomos para o sofá Roni me fez fica sentada e já foi baixando a calça e tirando a camisa, colocou seu membro viril para fora sem tirar a cueca e no mesmo instante eu segurei seu cacete que estava teso e comecei a chupar. Mas que cacete maravilhoso, branco , da  cabeça roseada, 21cm aproximadamente, cheio de veias,  eu mamava como se fosse um picolé delicioso.
De repente, ele segura em minha cabeça e começou a forçar para entrar o cacete todo chegando até a minha garganta. Eu adorei seu jeito másculo de dizer o que queria e como queria foi ai que eu recomecei a mamar com mais gosto e tesão, abri bem suas pernas e chupei com afinco as suas bolas, e Roni gemia baixinho  me falando palavras gostosas que me incentivavam a chupar mais gostoso ainda.
Mamei Roni com tanto gosto como nunca tinha feito com outro. Foi assim que ele já prestes a gozar colocou a camisinha, e vendo seu membro ali na minha frente embalado como se fosse um presente eu delirei de excitação.
O desejo e o tesão de estarmos ali juntos aumentavam a cada minuto. Em pouco tempo eu nem conseguir perceber como foi que aconteceu em instantes estava eu cavalgando em seu cacete que entrava todo deixando só as bolas de fora que se encostavam a minha bunda. Parava um pouco e ficava rebolando, Roni De repente se levanta e começa a me comer de quatro e sentia cada centímetro daquele cacete em mim, e ele socava, mas socava muito. Mudamos de posição, onde ele me encostou-se A e na parede e meteu em pé me empurrando com força contra a parede com sua estocada viril, eu me sentindo nas nuvens com aquele touro gostoso, me fudendo como se fosse uma puta.
Até que ele começa a acelerar as estocadas e avisa que vai gozar... Logo sinto despejar bastante leite que enche a camisinha demorou pouco com respiração ofegante e eu como uma boa safada tirou camisinha e limpei seu cacete deixando todo limpinho,
Ele se levanta, me dá um beijo demorado de tirar o fôlego e sai indo até banheiro. E eu fiquei feliz, satisfeita e fui tomar um banho demorado sentindo toda retranca que meu corpo recebeu daquele macho tesudo.
Se vocês acham que paramos enganaram-se porque logo voltamos ativa e Roni me proporcionou uma noite de muito sexo e safadeza gozamos como nunca em nossas vidas.
Para encurtar a estória fui apresentada a seus pais como namorada e agora somos mesmo Roni praticamente mora em minha casa não posso mais reclamar de falta de sexo.
 Porque o Roni parece um touro quer puder todo dia e eu também é claro.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 23 de setembro.
Bahia Brasil.


sábado, 17 de setembro de 2016

Evangélica Safadinha e Gostosa.






Olá pessoal eu vou relatar uma aventura que me ocorreu ano passado.

Trabalho com vendas sou casado 40 anos, moreno com dote de 20 cm, grosso e cabeçudo.

Sempre em minha vida de casado tive aventuras, mas encontros passageiros como, por exemplo, alguma cliente desiludida no casamento, entre uma conversa e outra íamos até algum motel.

Era um pau amigo. Tive dezenas de amigas que me confidenciavam suas carências e acabávamos tendo encontros com muito sexo e adrenalina.

Adoro sexo e mais ainda proporcionar momentos de tesão para minha parceira fico alucinado quando vejo uma mulher gozando no meu cacete, parece que o meu prazer aumenta.

Minha esposa é uma pessoa equilibrada e frequentadora da igreja evangélica com o passar dos anos de casados ela foi se aquietando e nossas transas foram se tornando mecânica, só queria mesmo papai e mamãe, conversei e tentei de todas as formas resgatar aquela mulher ativa que sempre foi muito sexy e sensual, mas ela apenas dizia que os tempos eram outros e que estava satisfeita assim.

Fui deixando de lado parei de insistir e nossos momentos de intimidade era algo sem aquele tesão de outrora. Eu queria variedades de posições ela achava um absurdo então fui praticamente obrigado a procurar fora.



Como falei anteriormente, ela fazia parte de uma congregação e suas irmãs de igreja eram frequentadoras de nossa casa, algumas delas casadas outras não, mas naquele dia quando cheguei do trabalho cansado fui tomar banho e saio enrolado na toalha, minha esposa havia chegado da igreja neste meio tempo e não me avisou que tinha companhia.

Quando dou de cara com minha esposa e uma irmã da igreja fico parado sem reação.

Caracas nem consigo ter paz em minha casa foi o que pensei, mas quando olhei para aquela moça parada ali na minha frente fiquei até com pena.

Branca parecia que tinha visto um fantasma. Pedi desculpas e fui para o meu quarto.

Depois de um tempo minha esposa me chamou para o jantar.

Sua amiga e irmã tinha ido embora.

No jantar conversamos amenidades, até que minha esposa segurou minha mão e falou obrigado Carlos por sempre ter sido fiel em nosso casamento.

-Porque esta dizendo assim Eliane?

-Sabe aquela irmã que esteve aqui em nossa casa?

-Sim vi e fiquei até sem graça porque sai de toalha não sabia que tinha visitas.

Pois é ela esta saindo de um casamento, coitada além dele ser violento estava traindo com uma colega de serviço.

-Ainda bem que você me é fiel, não suportaria uma traição!

 Minha esposa falou ainda bem que não olhava em meus olhos, pois senão estes me trairiam.

Sim minha querida esposa e o que ela vai fazer separar-se?

-Sim até me pediu se eu poderia lhe da pousada em nossa casa enquanto ele tira suas coisas de casa, não quer ver a partida dele!

-Oh querida pode sim deixar sua irmã vir ficar aqui com certeza será bom para você e para ela também. Minha esposa agradecida levantou e veio me dá um beijo.

-hum querida isto merece mais que um beijo vai para nosso quarto estou louco por você!

-Ah amor você só pensa em sexo! Sim e o que há de errado nisso somos casados e sempre é bom para nós dois afirmei.

Só que minha esposa não pensava assim. Fomos para o quarto eu comecei a beijar seu corpo e o máximo que ela permitiu foi mamar em seus seios.

Coloquei suas pernas envoltas da minha cintura e comecei a socar sem dó nem piedade nela. Gemia rebolava, mas eu louco para comer seu cuzinho, mas quando a tentava se esquivava. Cansei de tentar assim por fim forcei mais algumas estocadas fortes e explodi num gozo por sobre sua barriga.

Ela gostou, pois gozou junto comigo, mas falou ah meu marido louco me beijou e foi pra o banheiro tomar banho.

Fiquei ali na cama pensando num meio de como faria para ter contato com amiga e irmã de minha esposa. Acabei adormecendo pensando.

No dia seguinte minha esposa disse que sua amiga viria ficar com a gente naquele dia. Sai para trabalhar só voltando à noite. Quando cheguei encontrei as duas na sala conversando fomos jantar e logo me recolhi até o quarto.

Na manha seguinte minha esposa recebe um telefonema de seu padrasto dizendo que sua mãe passou mal, que a mesma estava internada.

Minha esposa arrumou as coisas e foi à cidade onde sua mãe morava era próxima.

No decorrer do dia minha esposa ligou avisando que iria ficar por uns dois dias na casa da mãe que teve alta, mas precisava de companhia.

Tudo bem amor pode ficar o tempo que quiser eu entendo eu me viro em casa, foi quando ela disse que sua amiga e irmã iria está em nossa casa.

Caramba eu havia esquecido este detalhe eu e ela sozinhos em casa.

Sai da empresa fui para casa, chegando assim que entrei em minha casa percebo um aroma delicioso no ar.

-Hum eu falei logo me surgiu à irmã Liza na sala, estava diferente com um vestido um pouco curto e seus cabelos molhados iam até o ombro.

Pensei que tinha errado de casa e de mulher porque quando eu olhei para ela e vi seus seios eriçados meus olhos cintilavam, a irmã Liza que não e nenhuma boba percebeu, mas fingiu que não percebeu.

Jantamos logo me retirei para o meu quarto. Não conseguia dormi já era bem tarde levantei e fui tomar um copo com agua.

Quando passei em frente ao quarto da nossa hospede ouvi soluços, pensei deve esta chorando.

Relutei sem saber se deveria chamar ou não, enfim resolvi e bati na porta.

Toc. Toc... Irmã Liza está sentindo alguma coisa.

Ela veio abriu a porta seu cabelo assanhado seu rosto marcado pelo choro.

O que houve Liza?

Não houve nada só estou triste não e fácil uma separação, ainda doe, está muito recente e os motivos machucam.

-Compreendo, mas precisa reagir, não pode ficar se lamentando a vida toda eu falei.

Levante a cabeça e siga sua vida Liza!

Como se eu sinto falta dele?

-Falta de quem não te merece?

-E sem dizer mais nada pessoal perdi a noção do perigo abracei-a entre meus braços e comecei a beijar sua boca macia, em minutos estávamos como dois alucinados tirando o que restava de nossas roupas.

Parecia que estava dominado pelo tesão... Louco apertava-a entre meus braços beijando-a com muito desejo sua boca macia. Mais voltamos ao que interessa fomos para a came o quarto que ela estava logo comecei a colocar o meu pau em sua xoxota que se abriu como uma flor pra me receber, a posição no momento não era o que interessava, mas sim a excitação de sentir seu calor, parecia um vulcão em erupção Liza gemia alto a cada metida que eu dava. Eu já não estava aguentando mais, queria colocar tudo dentro eu socava sem parar, com movimentos lentos e logo se tornavam acelerados quando Liza explodiu em um orgasmo intenso eu senti a cabeça do pau se encharcar fiquei como louco. Soquei com força beijando e apertando seus seios até não suportar mais e explodir em um gozo.

Caracas nem camisinha usei, mas foi algo sem planejamento. Mas Liza me tranquilizou que já era ligada e sempre saudável. Ultima coisa que poderia nos acontecer seria um filho.

Ficamos abraçados conversando lhe pedi desculpas da forma como tudo aconteceu, mas ela me tranquilizou dizendo que foi algo que ambos desejávamos. Fomos tomar uma ducha e levei-a até meu quarto. Começamos as caricias e logo eu estava novamente fodendo gostoso, ela de quatro parecia uma potranca, eu apertava suas ancas e socava gostoso, Liza gemia parecia uma loba uivando, o prazer foi tomando conta eu já cobiçava seu cuzinho e aos poucos fui acariciando com um dedo depois (2) dois ela travava, mas percebia-se que estava acessível a cada momento Liza se mostrava mais safada. Foi quando eu tirei meu cacete de sua xoxota e mudei de posição começando um sessenta e nove (69), ufa que gulosa abocanhou com muita gulodice meu cacete.

 Liberamos-nos na safadeza e fizemos infinidades de posições, senti seu mel escorrer pela minha boca em seu segundo gozo, aproveitei passar a língua em seu anel, deixando-a bastante lubrificada. Ai com jeitinho Liza foi ficando novamente de quatro (4) comecei a colocar o meu pau no seu cuzinho devidamente encapado e lubrificado aos poucos foi entrando, pois eu já não estava aguentando mais de tesão, queria colocar tudo dentro de vez e ela evitando se esquivando (dizendo que doía), mais aos pouco fui deixando-a relaxada e quando ela se descuidou fui enfiando com muita vontade. Caracas o pau com duas metidas entrou todo de uma vez.

Ela sentiu latejando estava toda preenchida foi querendo se sair, eu acariciava sua bunda e seios pedia que relaxasse que logo o ardor passava, ai ela foi ficando mais entregue se arriscou em rebolar e eu doido de tesão. Foi quando a segurei com firmeza na cintura e fui socando lentamente até as bolas baterem em sua xoxotinha causando estalos, me segurei o quanto pude, mas não aguentei recomecei a estocar com força Liza rebolando gemendo como dois loucos gozamos.

Depois de um tempo ela me disse que fui o primeiro a fuder naquele cuzinho que ela  nunca havia dado ao marido.

Que a partir daquele momento só a mim que ela daria. Assim terminamos a noite.

Dormi não dormimos, mas foi uma das noites mais espetaculares que já tive na minha vida.

Parecia um menino gozei quatro vezes.

No dia seguinte fui trabalhar exausto, ela disse que iria arrumar as coisas e se caso minha esposa voltasse naquele dia nada poderia está fora do lugar e assim foram três dias de muita foda.

A cada trepada eu e ela tínhamos sempre um orgasmo maravilhoso.

Ate que minha sogra melhorou e minha esposa voltou pra casa e tudo continuou do mesmo jeito.

Com exceção que agora eu tinha uma amante fixa.

Liza foi para casa da irmã de sangue resolver sua divorcio e não sei o que houve o traste do marido resolveu voltar para casa, agora houve empate. Foi dá corno e recebeu um par de chifres e ainda continua recebendo, Liza além de não frequentar mais a igreja agora tem um amante que realiza todas suas fantasias...

E ela as minhas.

Já vi uma potranca gostosa.

Depois volto para contar no dia que eu e Liza fizemos um ménage... Feminino



Docecomomel

Feira de Santana 15 de setembro de 2016.









sábado, 10 de setembro de 2016

De Caso com meu Cunhado



Meu nome é Juan  tenho 29 anos sou solteiro moro em Recife a capital de Pernambuco eu trabalho em uma indústria. Não sou bem dotado, mas meu pau de 20 cm satisfaz muito bem quem prova. Sempre querem bis.

Tenho uma namorada que mora no interior, seu irmão meu cunhado divide comigo a casa. Precisamos trabalhar morar perto do trabalho é necessário.         .

Igor é casado tem dois (2) filhos. Antes de morarmos na capital logo quando comecei a namorar a Juliana irmã de Igor ouvi alguns boatos no bairro que  ele era chegado a dá.

Vocês sabem que a cada dia que passa a opção sexual anda sendo mais difundida e acontece de muitos homens optarem por ser bi. Ou seja, se assumirem.

Como eu sou um homem de pouca conversa nunca dei assunto a isto.

Quando a fabrica que eu e meu cunhado trabalhamos falou em enviar dois (2) montadores para trabalhar na capital aceitamos a proposta.

Claro que é sempre complicado a distancia da família, mas o dinheiro era maior com a crise atual não poderíamos nos arriscar a ser demitidos.

Alugamos uma quitinete trouxemos só coisas de uso pessoal. Logo nos primeiros dias foi tudo uma maravilha, mas depois fui percebendo as brincadeiras insinuosas de Igor.

Não estava gostando, mas já tive experiência com gays quando era mais jovem, mas foi mesmo por falta de opção. Coisa de adolescente tipo troca, eu só não trocava queria mesmo era comer.

Viemos do final de semana de casa e fomos trabalhar. Naquele dia trouxemos bebidas e quando voltamos do trabalho começamos a beber enquanto preparava o jantar.

Quando fomos jantar Igor sorrindo disse que a comida estava tão boa quanto da sua mulher.

Falei deixa de conversa Igor foi tua irmã que fez o lombo só fiz esquentar!

E continuamos a tomar cerveja.

Logo arrumamos as coisas e fomos dormi. Bem tarde da noite acordei ouvindo Igor conversando, olhei na cama ao lado e ele não estava. Fui até onde ouvia o barulho de vozes e fiquei perplexo.

Caracas meu cunhado estava no quintal pagando um boquete para o cara que é nosso vizinho.

Ele se chama Lucas, só o ouvia dizer bem assim.

 -Mama direito minha cabrita senti sua falta no final de semana, mama que vou encher você de leite safado, chupador de cacete!

-Hum que delicia... Esta boquinha macia!

E comecei a sentir tesão vendo meu cunhado Igor engoli a jeba do vizinho Lucas. Nem sei como ele conseguia, pois a jeba era enorme.

Ai fiquei alguns minutos só vendo até momento que o Lucas segurou na cabeça do meu cunhado com firmeza e começou a socar com força até explodi em um gozo.

Igor não se fez de rogado bebeu tudo sem deixar derramar.

Ai foi que vi que estava na hora de me retirar, mas a porra do meu cacete não baixava.

Ainda Igor demorou por mais de uma hora a voltar para o quarto, só ouvi gemidos e uis e ais.

O safado ainda deu o rabo foi que pensei.

No dia seguinte fomos trabalhar e Igor não disse nada nem eu também falei nada. Trabalhamos normal dia seguinte seria feriado, compramos bebida e de noite começamos a beber, não era cerveja era conhaque.

Eu fiz um tira-gosto de carne de sol e salada. Fiquei eu e Igor bebendo ouvindo musica.

A garrafa ia esvaziando a conversa era coisas banais. Quando meu cunhado Igor foi ao banheiro e voltou só de cuecas, perguntei se estava com calor?

Ele me respondeu dizendo que quando bebe sente vontade de soltar seu lado puta.

-Como é que é Igor?

-Isso mesmo Jua não quando bebo perco a vergonha quer dá, dou mesmo para quem eu quero.

-Olha acho bom mudar o rumo da conversa tua irmã estava naqueles dias não me deu nada.

-Ah é? Então esta pior que eu, pois a nega véia chorou no pau aqui, falou segurando no cacete.

-Sorte sua e com estas conversas vou ter que bater uma punheta afirmei.

-Igor falou punheta Jua não e coisa de donzelo quando se tem uma boca gulosa e um cu safado querendo dá não se pode nem pensar em punheta.

-Ah é não entendi! E sem dizer nada Igor me pegou de surpresa.

-E Igor levantou foi até a porta verificou que estava fechada aumentou o som e chegou bem perto de mim abaixou e segurou no meu cacete.

Olhei para ele com misto de espanto e tesão!

-Ele sorriu dizendo deixa de puritanismo cunhado eu gosto da fruta, vem deixa de bobagem vamos curtir!

E sua mão habilidosa foi abaixando meu short e cueca em poucos segundos Igor me pagava um boquete. Delicia de boca gulosa, lambia e chupava bem melhor que a safadinha da irmã dele minha namorada.

Quando ele ficou bem de frente ajoelhado e segurando minhas pernas eu nem tentei resistir segurei em sua cabeça com força e comecei a estocar em um vai e vem constante.

Foi à gota d’água a vontade de comer e a safadeza me causou um tesão tão intenso que em poucos minutos eu comecei acelerar as estocadas causando um engasgo em Igor que culminou em uma leitada intensa. Igor não perdeu tempo não deixou desperdiçar nada.

Caracas gozar assim era tão bem como em uma xoxota meladinha. Afastei-me um pouco dele peguei uma camisinha e pedi que ficasse de quatro (4) no sofá, encapei o cacete dei uma dedada, meu dedo entrou macio o cabra estava acostumado que nem gemeu de dor, mas de tesão sim. Ai delicia Juan... Vem acaba com seu cunhado que adora rebolar num pau.

Coloquei uma camisinha, passei cabeça do cacete na porta do anel de cima pra baixo para ficar todo lambuzado e com firmeza segurei em suas ancas e empurrei fui metendo aos poucos até sentir que as pregas comprimiam apertando um pouco causando uma letargia prazerosa. Quando me dei conta só tinha mesmo os culhões de fora.

Segurei com foça nos quadris de Igor e comecei a socar com força, ele gemia e rebolava mais que uma putinha safada entre dentes pedia que fodesse gostoso que ele estava adorando o cunhado fodendo ele com toda vontade do mundo de dilacerar suas pregas todas.

Caracas foder já e gostoso e um safado pedindo que socasse sem dó fui a loucuras tirei o cacete de dentro deixando só cabeça e soquei com muita força até explodir num gozo dando tapas fortes na bunda de Igor que ficou todo marcado.

Delicia...

Agora me divido entre em me satisfazer com Igor e nos finais de semana com sua irmã.

O safado quando chega em sua casa com a esposa da uma de machão, mas quando estamos na capital e minha mulherzinha todas as noites, nem quer mais outro macho, mas estamos pensando em fazer uma suruba entre ele eu e o vizinho Lucas quero ver se ele vai aguentar nos dois num dia só.

Depois volto para contar.





Docecomomel(hgata)

Feira de Santana , 09 de setembro de 2016.

Bahia:Brasil.
Estou também  em outros sites.




Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts