.

.

Acessos em Êxtase !

.Contos Eróticos de Docecomomel

.Contos Eróticos de Docecomomel

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Um putinha só minha.







A estória que passo a narrar é para pessoas que gostam de sexo sem compromisso, e de fazer sacanagens.
Bem eu sou o Roni trabalho como barman, sempre em finais de semana ou vésperas de feriado trabalho à noite.
O que vou relatar é recente, aconteceu cerca de um mês atrás.
Tenho 28 anos 1,80 de kg olhos pretos moreno cabelos castanhos escuros, meu dote é de 20 cm eu considero normal, quem já experimentou não reclamou gostou porque sempre teve bis.
 Pois bem eu morava sozinho, sempre eu e amigos fazíamos uma pequena reunião onde todos convidavam moças e sempre surgia uma farrazinha extra.
Mas quem quisesse curtir sexo que pegasse sua parceira e sumisse afinal não podia permitir senão a turma fazia de minha casa bordel.
Eu é claro tinha direitos afinal a casa era minha.
Nossa reunião sempre era as quarta –feiras pois tanto eu como meus amigos trabalhávamos na noite e finais de semana era muito trabalho.
 Outro dia cheguei em casa voltando da academia eu vi que tinha alguém no portão de minha casa me esperando. Até estranhei pois a moça timidamente me aguardava. Logo a reconheci como sendo a paquera de um colega de trabalho. Seu nome era Viviane.
A cumprimentei pedi que entrasse e só assim soube do que se tratava,
Ela esteve presente na nossa última reunião.
Perguntei do que se tratava a sua visita, ela meio tímida falou que veio até minha casa porque dá última vez ela saiu com meu colega e amigo de trabalho foram até um motel ele havia tirado fotos dela, ou seja de ambos e agora ele estava importunando caso ela não saísse novamente iria mandar para seu noivo que está morando no exterior.
-Entendo Viviane vou falar com ele sobre isto, que não e honesto conseguir sexo fácil através de chantagem.
-Mas me diga Viviane porque saiu com ele se você está noiva?
-Ah Roni meu noivo tem 2 anos no exterior eu não suporto ficar sem sexo tanto tempo assim, temos um acordo entre nós.
-Ahh entendo sexo e prazer é saúde. Mas da próxima vez Viviane encontre alguém mais responsável, entende?
Tipo quem tipo você por exemplo?
-Sim tipo eu que sabe respeitar as mulheres.
-Bem vamos mudar o rumo da conversa que eu estou a perigo.
-Ah gostei dessa a perigo Roni , mas não tanto eu.
-Viviane vamos parar por aqui senão... Você entende não é?
E quem disse que eu quero parar? Ou você não gostou de mim?
Claro que gostei Viviane você é muito bonita e seu corpo e delicioso eu fiquei observando desde o dia que você esteve aqui mas como veio com Jonas apenas olhei de longe.
Viviane era uma morena de coxas roliças deliciosa, já na casa dos trinta anos, foi ai que pedi licença e fui tomar um banho pois tinha acabado de chegar da academia.
Ela disse que me esperava terminar o banho depois ia embora. Eu disse tudo bem Viviane peguei um suco e lhe dei e fui tomar meu banho.
No banheiro foi inevitável imaginar como seria gostoso dar uma boa trepada com  a Viviane.
Como de habito pois moro só Eu deixei a porta aberta, nunca tinha ninguém em casa mesmo.

 Viviane no mínimo deveria estar constrangida... por me relatar o que ocorreu, eu pensava assim, mas eu me enganei e quando estou me secando percebo pelo espelho que estou sendo observado.
Era Viviane que ficou me observando durante o banho, fingi não perceber e continuei me secando. Foi ai que decidi fazer um joguinho se colar colou caso não é só pedi desculpas.
Resolvi pregar um susto nela, me virei de uma vez mostrando para ela a minha pica, que mesmo meia tesa é muito vistosa.
 Para minha surpresa ela não se assustou!  
Sorriu e deu uma olhada para o meu pau, que fez com que ele desse sinal de vida logo ele começou a se armar. Ela apenas olhava fixamente para meu pau e sorria.
 Foi aí que eu me enrolei em uma toalha e fui até onde ela estava. Segurei em uma de suas mãos alisei seu cabelos ela timidamente me olhava nos olhos ai me animei peguei sua mão e botei sobre meu pau que estava teso, ela não tirou a mão e continuou me alisando foi aí que perguntei se ela não queria ficar mais à vontade?
Ela disse um sim com seu corpo arrepiado. Pedi que sentasse fui verificar se a porta estava fechada e voltei ligeiramente até onde Viviane estava. Sentei a seu lado abracei e comecei a beijar seus lábios.

Coloquei minha mão sobre sua perna e fui subindo até que pude vislumbrar seu tesão, quando meus dedos entraram por dentro de sua calcinha percebi como ela estava ensopada.
Deliciosamente cheia de tesão. Ela perguntou se não me importava em espera-la tomar um banho, respondi que sem problemas.
Então ela começou a tirar a roupa ali na sala ao meu lado quando estava só de calcinha, Viviane chegou por trás encostando os bicos dos seios, que estavam duríssimos, em minhas costas e perguntou se não podia ajudá-la a esfregar as costas.
Atendi prontamente... E fomos até o banheiro.
 Ela tirou sua calcinha sensualmente me mostrando seu rabo gostoso.
Sentou na vaso, pegou meu pau que estava teso e me puxou para ela, sem me dá tempo nem nada inclinou-se e começou a chupar meu pau, ela logo disse que ficou cheia de vontade quando tinha me visto enquanto eu tomava banho.
Perguntei se ela queria só chupar ou algo mais?
A safada tirou minha pica de sua boca e com cara de vagabunda respondeu sem largar minha pica que estava toda babada.
Não eu não quero só chupar eu quero é essa delicia   toda atolada em minha buceta, dizendo isso ela me puxou e pagou um boquete maravilhoso, o melhor que minha pica já havia experimentado.  
Foram momentos de puro êxtase. Eu não consegui me controlar e não aguentei e gozei em sua boca.
 Viviane se babou toda deixando meu esperma cair em seu seios, esfregando meu esperma pelo seu corpo e entrou no box para tomar banho, fui atrás claro.
Tomamos banho juntos nos esfregando muito. Quase dou um treco quando ela deixou o sabonete cair e demoradamente se abaixou para pega-lo, esfregando a sua buceta em minha pica.
Imediatamente meu pica deu uma alavancada, aí   eu segurei em sua cintura e meti numa estocada só, fazendo ela gritar de tesão e dor pois meu pau é muito grosso.
É claro que também tinha um pouco de charme foi ai que perguntei se queria que eu parasse?
Ela com a voz rouca de tesão disse que não, também eu não ia tirar mesmo.
Foi aí que continuei o vai e vem. Até sentir a cabeça do meu pau ensopar a safadinha estava gozando, segurei com força em sua cintura e soquei   com mais força sentindo seu corpo estremecer de tesão. Fiz todo tipo de carinho com ela, também dei tapas leves e seus gemidos de tesão tomavam conta da casa foi ai que avisei que logo eu gozaria.
Viviane pediu para eu tirar meu pau de dentro que ia me fazer uma surpresa, eu obedeci é claro.
Pois já sabia que tanto ela como eu já queríamos.
Então ela pegou o tubo de condicionador, pegou uma porção e passou no rabo e em meu pau que latejava e com suas mãozinhas delicadas alisando parecia que ia estourar, quando ela me falou que queria meu leitinho em seu cuzinho delirei...
Como estava pronto para gozar, fui me encaixando quando percebi já estava todo metido em seu rabo. Foi ai que ela sentiu a grossura da Jeba e começou a choramingar.
Acalmei-a até que ela timidamente rebolava sentindo como estava preenchida continuei dedilhando seu grelo até sentir seu melzinho escorrer pelos meus dedos, chupei-os um a um e depois dei a ela para provar seu mel.
Viviane estava entregue ao êxtase não reclamava mais da grossura do meu pau ai percebi suas pregas comprimirem meu pau fortemente segurei em sua cintura e continuei fodendo-a até...
 Finalmente comecei a gozar inundando seu rabo com meu leite.
A foda foi maravilhosa.
Ela se acalmou um pouco e se virou para mim segurei com carinho e a beijei com força sua boca carnuda.
Ficamos quietos terminamos o banho, nos enxugamos fizemos um breve lanche e fomos para minha cama.
Deitei-a e chupei sua buceta com carinho então levantei e encostei meu pau em seu rosto, ela começou a esfregar o rosto em meu pau, quando já estava completamente duro, ela boquetou-me novamente.  
Foi meu melhor 69 dos últimos tempos Viviane me chupou divinamente, eu metia a língua em sua buceta fazendo estremecer seus urros eram como música a meus ouvidos até que depois do segundo gozo dela eu não aguentei e gozei em sua boca, novamente ela chupou tudo e deixou meu pau limpo e pediu que eu a fodesse.
Ai eu a coloquei para cavalgar em meu pau até que ambos mesmo cansados gozamos novamente.
Agora Viviane é minha amante, mas estamos com problemas pois seu noivo está de viagem marcada para o final do ano, o que fazer não sabemos, mas enquanto o corno não vem estamos curtindo muito e durante a semana Viviane fica quase todos dias em minha casa e o sexo rola solto é muita safadeza que fazemos já transamos em todos cômodos da casa, apenas estamos aproveitando e transamos muito.
Pra que ficar de frescura não é?
A vida consiste em momentos vividos.
Quer dizer não sei se o corno é o noivo ou eu pois ele não sabe que ela o trai e eu sei que ela e noiva, acho que nesta estória eu sou é corno assumido o que vocês acham?

Docecomomel
Instagram:docecomomel2011.
Feira de Santana ,18 de setembro de 2017.
Bahia Brasil.



domingo, 10 de setembro de 2017

Minha primeira foda com uma coroa.


Eu ainda era um molecote apesar dos meus 18 anos incompletos, minha mãe me tratava como criança eu já batia punheta, mas nunca tinha fodido nenhuma buceta via revistas e vídeos, mas os tempos eram outros tudo era escondido.
Foi aí que uma amiga de minha mãe que era viúva veio morar em nossa rua. Logo minha mãe me pedia que levasse coisas para ela, tipo assim bolo, e outras merendas seu nome era Laura uma senhora de seus 50 anos mas muito bem conservada e vaidosa. Então sempre a dona Laura também começou a trazer coisas para nossa casa, minha mãe trabalhava só em um turno e sempre as tarde eu estava em casa depois que chegava do cursinho ficava vendo TV ou estudando.
Queria ingressar na faculdade e precisava estudar. Eu fazia questão disto.
Foi assim que a nossa vizinha e amiga de minha mãe começou a trazer guloseimas sempre na parte da tarde. Algumas vezes ela chegava entrava e ficava conversando, eu observava seu jeito de me olhar parecia que queria algo, mas não dizia nada. O tempo foi passando eu já sai com mulher e agora que estava viciado em foder, mas nem sempre tinha gata disponível afinal duro sem dinheiro para sair com as gatas era complicado, mas eu conseguia me aliviar na punheta. Foi quando aconteceu o que relato agora.
Mas um dia cheguei do cursinho fiquei vendo alguns vídeos, fiquei louco de tesão ai fui tomar banho e bater uma punheta, estava louco batendo minha punheta imaginando comendo uma buceta bem gostosa e não ouvi que alguém chamou na porta, como eu tinha deixado a porta encostada a vizinha entrou, era Laura que veio trazer algo para minha mãe.
Caracas ela entrou e me viu no banheiro como um desesperado batendo minha bronha, eu não a vi. Ela ficou vendo até eu gozar depois foi embora. Depois de dois (2) passados minha mãe conversou comigo e disse que a nossa vizinha perguntou se eu poderia dormi na casa dela no final de semana pois ela iria viajar não queria deixar a casa sem ter ninguém para olhar.
Eu respondo a minha mãe que poderia dormi por lá sim, mas como era final de semana só depois que voltasse da balada.
No dia seguinte minha mãe disse que tinha combinado que não tinha problema ser após a balada e assim ela me entregou a chave. E Falou que a Laura deixou lençol, toalhas e um colchão na sala e tinha também bebidas na geladeira.
Hum...Eu logo pensei que se achasse alguém com certeza iria trazer para transar na casa da vizinha afinal motel está caro e eu não podia deixar a casa sem ninguém.
Fui para balada sarrei com umas gurias, mas elas não toparam transar, eu estava louco de tesão. Cheguei fui direto para casa da vizinha, mandei mensagem pra minha mãe ir dormi despreocupada que já estava em casa.
Fui tomar um banho em cima da mesa tinha lençol toalha sabonete foi aí que pensei na vizinha, ai fiquei com mais tesão ainda não teve jeito tinha que bater uma punheta, eu achava que estava sozinho tomei um bom banho enrolei na toalha e fui para sala onde tinha um colchão liguei a TV e coloquei em um canal onde passava filmes de sexo.
Estava vendo o filme deitado no colchão pelado com o cacete duro me punhetando, meu cacete tem 20 cm é grosso e cabeçudo, eu estava louco de tesão pensei ter ouvido a porta se fechar olhei e não ouvi ninguém ai fiquei só vendo filme me masturbando até que percebi um vulto de uma pessoa acendi a luz e dei de cara com a dona da casa minha vizinha.
Fiquei sem graça afinal ser pego se masturbando não é uma coisa muito agradável, mas ela não se incomodou me olhou sorriu e falou.
-Uau que cena linda de se ver!
-Oh dona Laura eu não sabia que iria está por aqui.
-Realmente Lucas eu só viria amanha de noite mas achei carona como já resolvi tudo voltei para casa ainda liguei para sua mãe, mas ela não atendeu.
Desculpe de verdade por me pegar assim em sua casa.
-Não se preocupe Lucas reconheço ainda o que é bom e pelo que vi você estava louco de tesão!
-Pois é!
-Eu tentava me distrair, mas meu cacete teimava e não abaixava de jeito nenhum ai eu falei que já que ela tinha chegado eu ia embora.
-Ela me disse que de forma alguma eu ia sair uma hora daquela para ir embora. Ela tinha razão afinal esta perigoso mesmo ai ela saiu e foi para seu quarto eu desliguei a TV e fui tentar dormi.
Demorei um pouco e fui até o banheiro ai quando passei em frente ao quarto de Laura a porta estava escancarada ela estava deitada vestida com uma camisola curta e descoberta mostrava suas coxas grossas muito bonita as suas pernas, ai fiquei parado só olhando ela se virou e eu pude ver que sua calcinha era de renda   estava atochada em seu rabo.
Pensei ai se esta coroa me desse bola!
Eu parecia que estava colado no chão não saia do lugar, mas precisava ir ao banheiro olhei mais uma vez e ia saindo quando ouço uma voz um pouco rouca dizer assim!
-Lucas meu jovem desde que vi você naquele estado eu não penso em outra coisa você sabe que sou viúva e depois que meu falecido marido partiu eu nunca estive com outro homem.
-Nunca Laura?
-Nunca Lucas eu não sei o que é sexo depois que enviuvei?
-Entendo!
-Mas me diga uma coisa você tem namorada? Como se arranja para transar?
-Olha Laura se eu começar a falar ai que meu tesão não me deixa dormi, mas vou dizer eu tenho uma namoradinha mas nunca transamos fazemos algumas coisas, mas ela é virgem e quer se preservar assim!
-Entendo e como você aguenta ficar sem sexo?
-Eu não fico sem sexo Laura só não tenho uma pessoa fixa!

-Sei entendo e porque não?
-Porque as mulheres não querem só sexo querem sair para passear beber e comer e eu não tenho grana.
-Ah se fosse eu me bastava na cama, ficaria feliz por ter um rapaz como você na minha cama.
-Hum eu criei coragem e falei, mas isto podemos resolver ...Laura.
-Sério Lucas? Nunca falei tão sério.
-Ai com o rumo da conversa só tinha uma atitude a tomar entrei em seu quarto segurei em uma de suas mãos   e fui puxando-a a meu encontro em poucos segundo eu a beijava, ela com toda sua experiência de mulher madura me deu um longo e profundo beijo de língua, eu fiquei todo arrepiado; Fui pego de surpreso ai ela se afastou um pouco me puxou e eu fiquei sentado de frente para ela na cama.
 Foi quando ela disse Lucas deixa eu te ensinar tudo que sei sobre sexo.
Seja meu se entregue aos meus desejos só por esta noite!
Eu apenas respondi faça de mim seu macho Laura, serei seu do jeito que você quiser!
-Farei sim Lucas só precisamos manter segredo afinal sua mãe é minha melhor amiga!
-E vai continuar tudo do mesmo jeito eu Falei. Ai começamos Laura me tocava com suas mãos e eu percorria o corpo dela por inteiro até que fomos tirando nossas roupas, eu a deixei só de calcinha, ela ficou deitada e eu a tocava e chupava todo meu corpo. Foi assim que ela teve seu primeiro orgasmo, me segurou pela cabeça que quase me afoga com tanto gozo. Se estremecia como se tivesse tendo uma convulsão. Quando mais ela gozava mais eu continuava lambendo e sugando seu clitóris. Ai fomos mudando as posições o 69 foi maravilhoso sentir sua boca morna me mamando foi maravilhoso fiz o impossível para não gozar em sua boca, mas ela queria provar do meu leite então em sua garganta eu explodi em um gozo intenso.
Laura não só bebeu como deixou meu cacete completamente limpo ai o fogo reascendeu o meu tesão em seguida trepei com ela como se tivesse anos sem gozar. Meti em todas posições que sabia e as que ela me induzia a fazer, cada momento maravilhoso.
Quando em um momento Laura veio por cima de mim e começou a cavalgar eu fiquei enlouquecido apertava sua bunda e socava sem dó foi ai que ambos gozamos ficamos com a respiração ofegante abraçados como casal de enamorados ai depois fomos tomar um belo banho.
Os folguedos do sexo continuaram no banheiro reativando o desejo de ambos. As preliminares atiçavam a nos dois e no banheiro eu fodi ela em pé, soquei sem dó até sentir seu gozo ensopar a cabeça do meu cacete, ela estremeceu foi ai que pedi que ficasse apoiada na pia e comecei e fuder bem gostoso.
Até gozar enchendo sua buceta de leite, foi tanto gozo que escorreu pelas pernas.
Terminamos o banho fizemos um breve lanche e voltamos para cama, Laura toda sorridente falou que poucas vezes ela gozava com seu marido e só em uma noite já gozou 3 vezes.
-Delicia Laura ainda temos o resto da noite e assim foi até a madrugada transamos mais 2 vezes e batemos recorde de tanto gozar. Descansamos e foi assim que as 9 horas fui embora, mas na condição de não dizer a minha mãe que ela tinha retornado, para assim termos mais uma noite de muito sexo.
Assim eu fui para casa descansei me alimentei e as 19 hora do domingo falei com minha mãe que já viria para casa de sua amiga pois iria aproveitar estudar e dormi cedo pois dia seguinte teria prova.
 Minha mãe acreditou e ainda fez um lanche para eu trazer.
Mas assim que abri a porta encontrei Laura com uma camisola muito sexy e ali mesmo na sala começamos a nos agarrar acabamos transando no tapete da sala.
Depois em seguida conversando falei com Laura que queria fazer sexo anal, ela disse que tinha medo porque as poucas vezes que tentou como marido ela foi rude e ela só sentiu dor.
Não se preocupe meu amor farei que só sinta prazer e se doer tem todo direito de parar.
E assim comecei a chupar a buceta de Laura e dali para seu anel foi segundos lambia fazendo estremecer  quando pedi que ficasse de quatro, lambuzei suas pregas intactas com um creme e coloquei uma camisinha ,lambuzando também meu cacete inteiro de creme umedecedor, ai aos poucos fui forçando e parando até que senti a cabeça do cacete passar Laura soltou um gemido rouco, perguntei se queria que parasse ela respondeu que não...Aí fui empurrando até que não tivesse mais nada   de fora  .Parei por alguns segundos comecei alisar aquela bunda deliciosa e fui aos poucos fazendo movimentos  de vai e vem Laura gemia ,logo começou a rebolar eu sentia suas pregas apertarem meu cacete dando mais tesão, fiquei louco de tesão e comecei a socar sem dó teve momentos que tirava cacete quase todo deixando só cabeça dentro e depois metia com muita força fazendo Laura gemer e rebolar mais ainda.  Acelerei dando estocadas fortes e rapas na bunda de Laura até que explodi em um intenso gozo.Laura gemia e rebolava gostoso que gozou em seguida. Desabei atracado na cintura de Laura, estava feliz e falei no ouvido dela.
Laura minha potranca obrigada pelo prazer que me deste foi a primeira vez que fiz anal.
Ela ronronou igual uma gata e disse a primeira, mas não será a última, eu sorri dizendo... Claro que não será a última estás começando uma nova vida de aventuras e juntos.
E beijei muito ela eu nem pensava na diferença de idade, mas no prazer que sentia com ela naqueles momentos maravilhosos.
Pois eu tinha acabado de selar compromisso com uma amante, deliciosa e tesuda um pouco mais velha que eu mas nada disto me importava.
Fiquei fissurado em fazer sexo com ela que diariamente precisava fazer uma visita a Laura e sempre rolava algo entre nós.
O que vocês acham sobre diferença de idade entre casal?


Docecomomel(hgata)
Feira de Santana,09 de setembro de 2017.
Bahia Brasil.
Meu Instagram >docecomomel 2011 me sigam                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Vizinha amiga e amante:




Olá meu nome é Roberto tenho 36 anos sou casado com Diana que é uma mulher muito gostosa nos damos muito bem em todos aspectos na vida de casado. Eu não vou mentir dizendo que nunca a traí sempre surge alguma oportunidade de alguns momentos de prazer e eu não sou de negar fogo para mulher alguma. Eu trabalho como representante comercial por cidades do interior. Moro em uma rua onde todos se conhecem e somos muito amigos.
Minha esposa iria precisar ficar fora de casa por 15 dias sua mãe fez uma cirurgia ela ia lhe fazer companhia por 15 dias. Não se preocupe Diana eu me viro você sabe que arrumo tudo em casa quando não estou viajando!
-Eu sei meu amor mas será muitos dias então eu pedi a nossa vizinha Elsy que viesse dá uma arrumada na casa 2 vezes na semana.
-Não precisava mas já que você falou com ela não vou desfazer de seu pedido. Assim minha esposa viajou naquela sexta-feira pela manhã.
Durante a noite transamos bem gostoso ela estava impossível me fez gozar muito até anal fizemos eu adoro meter gostoso em seu rabo delicioso. Assim minha esposa viajou.
-Eu pensei deve ir com coração na mão com medo de eu sair e a trair, bobinha nas minhas viagens já tenho as gatinhas que trabalham nos comércios que eu visito, que são loucas por sexo só basta um convite a comer algo a noite que acabamos indo para a pousada f e sempre ficam algumas horas comigo. O pessoal da pousada fazem vistas grossa sabe que a vida de representante é assim mesmo.
Então no sábado fui dormi cedo pois ia jogar futebol. Como saí cedo deixei tudo fora do lugar com a certeza que estaria só.
Fiquei batendo um baba até perto de 11 horas foi quando me convidaram a comer um churrasco topei de boa, mas precisava ir me vestir em casa.
Fui para casa depois de combinar com os amigos e dei a certeza que antes das 12,30 estaria lá no churras e quem sabe poderia rolar uma farra extra o aniversariante tinha convidado muitas gatinhas. Todos sabem que sempre rola algo mais ainda mais quando os homens estão desacompanhados.
Assim que cheguei em casa logo na sala vi tudo arrumado ai pensei minha mulher tinha voltado e queria me fazer uma surpresa, já fui tirando a roupa e fui andando até o quarto de onde ouvia barulho de agua escorrendo do chuveiro.
Cheguei na porta da suíte eu nem acendi a luz tirei a cueca e entrei e disse surpresa minha gata... Caracas que susto eu tomei e quem estava no banheiro levou susto maior ainda, procurei de todo jeito me esconder mas o máximo que eu conseguir foi tapar meu pau com as mãos, ai depois do susto passado foi que me dei conta da minha precipitação em tirar a roupa como se fosse um adolescente. Quem estava na minha casa, mas explicitamente na minha suíte era nada menos que nossa vizinha e amiga de minha esposa a Elsy que foi fazer uma arrumação na casa, como me viu sair achou que eu viria só pela tarde.
-Desculpe Elsy estou tão envergonhado que nem consigo me explicar!
Tudo bem Roberto eu deveria ter te avisado, mas como vi você saindo cedo achei que só voltaria mais tarde ai vim fazer uma limpeza como prometi a tua esposa.
Obrigada Elsy fico feliz por minha esposa ter uma amiga tão legal! E me desculpe por ter entrado assim achei que era minha esposa que tinha voltado e quis me fazer surpresa.
Mas não é ela e pela animação que você está tentando esconder sem sucessos a saudade é grande assim como o que está sobre suas mãos.
-Fiquei envergonhado e foi aí que me dei conta que estava nu tentando esconder meu cacete que ainda estava meia bamba. Peguei meu short que estava jogado no chão e sai para tomar banho no banheiro social, enquanto me banhava fiquei pensando sobre a Elsy que apesar de ser uma coroa de 40 anos era bem apanhada e que depois que ficou viúva nunca soube nada que tenha algum caso com alguém. Aí foi inevitável certos pensamentos e poucos segundos fui obrigado a bater uma punheta.
Saí do banheiro aliviado pedi desculpas novamente a Elsy sobre o transtorno, ela respondeu que me compreendia pois afinal tinha vida ativa sexualmente, bem diferente dela que depois que viuvou-se estava imune a certos pensamentos.
Caracas eu pensei quer dizer então que a coroa estava carente ai foi que tive uma ideia.
Oh Elsy já que hoje é sábado não vou sair será que poderia fazer uma lasanha para o jantar ai você poderia jantar comigo, pode ser ou aqui ou em sua casa e dizendo isto sem esperar resposta lhe passei 50 reais para comprar os ingredientes, cerveja tenho na geladeira eu falei sem esperar resposta negativa, aí ela me perguntou que tipo de molho eu gostava!
Gosto de tudo faça como quiser e sem dizer mais nada eu sai, fui para o churrasco achei até uma antiga colega de trabalho que ficou se insinuando, mas na minha mente diabólica só tinha um proposito minha vizinha viúva e de hoje ela não passava de cair na pica.
Eu pensava sentia uma fisgada de tesão.
Bebi o mínimo e conversei com os amigos que até estranharam de eu já não ter caído fora com uma das moças que por ali estavam em busca de sexo.
Quando foi de tardinha fui embora para casa queria descansar um pouco para a noite que estava em meus planos. As 19 horas meu telefone tocou era Elsy avisando que quando quisesse poderia ir jantar, disse que logo estaria em sua casa e levaria uma garrafa de vinho se ela se importava?
-Claro que pode trazer sim adoro um bom vinho!
-Hum então estava tudo como eu estava querendo a sorte estava do meu lado.
Tomei um banho caprichado vesti uma bermuda com camisa polo peguei algumas camisinhas, o vinho e fui em direção a casa da Elsy assim que bati na porta ela surgiu linda cheirosa com vestido preto estava muito bonita com batom vermelho.
Ela me recebeu com uma alegria espontânea, e convidou a sentar no sofá enquanto foi buscar taças para poder tomar o vinho, voltou rapidamente e sentou-se em uma poltrona bem de frente para mim ai começamos a conversa ela perguntou notícias da minha esposa eu disse que estava tudo bermas que não queria falar da minha esposa mas sim sobre ela.
-Sobre mim? Sim quer saber se não tem namorado se não se sente sozinha, estas coisas Elsy já somos vizinhos há um bom tempo e nunca vi você com ninguém.
-Realmente Roberto depois que eu fiquei viúva eu nunca tive ninguém e me conformo com minha solidão! Mas não pode Elsy uma mulher tão linda ficar sozinha, sexo é fundamental para seu bem estar e ainda mais depois quando ficar mais velha terá muitos problemas de saúde.
Eu compreendo Roberto, mas os homens não querem compromisso, e além do mais não quero me envolver com ninguém.
-Mas Elsy não e obrigada a ter compromisso para ter uma vida sexual ativa, não sabe que nos tempos modernos tem os GP e os paus amigos sempre dispostos a ter boas horas de sexo com carinho intimidade e respeito entre ambos.
-Ah entendo Roberto mas me diga como terei um pau amigo se mal saio de casa a não ser trabalhar?
-Olha Elsy estou disposto a ser este amigo seu leal carinhoso e nossa amizade continuaria mais ainda estreitada com respeito como sempre tivemos.
-Ah então...
Sim Elsy olhe bem para mim e responda não gostou do que viu quando entrei pelado sem saber que era você que estava em minha casa?
-Bem gostar do que vi eu gostei Roberto, mas eu não provei além do mais você casado.
-Sim sou casado mas não sou castrado ou você acha que vivo como um velho ou acha que não saio com outras mulheres?
-
Não seja criança Elsy sei que está tão ansiosa quanto eu desejando cair em meus braços.
E sem dizer mais nada segurei em sua mão puxando até meu corpo e num abraço comecei a beijar sua boca. Ela correspondeu e em pouco tempo já estávamos em seu quarto um tirando a roupa do outro.
Deitei Elsy e vi sua calcinha preta úmida, afastei de um lado e cai de boca, a safada estava ensopada, lambia metendo a língua tirando suspiros de tesão. Acabei rasgando sua calcinha e cai de boca com muita gulodice e pude saborear seu mel delicioso e farto. Em poucos minutos estávamos fazendo um delicioso 69 onde pude provar um dos melhores boquetes que já recebi em minha vida.Elsy chupou e mamou meu cacete com muita desenvoltura fazendo uma garganta profunda deliciosamente me deixando louco de tesão.
Ai a cama ficou pequena para nos dois se esbaldar fizemos uma infinidade de posições, mas quando Elsy veio por cima e começou em um galope me deixou louco então sabia se mamava seus seios ou se apertava a bunda ou socava com força meu cacete de baixo pra cima. Uma loucura quando eu finalmente já aponto de explodir botei ela de 4 e fui aos poucos metendo meu cacete me sentir realizado sua xoxota pingava de tanto tesão.Soquei sem dó até começar a gozar ai tirei meu cacete de dentro e esporei em suas costas e bunda.Deliciosamente safada,ficamos deitados nos beijando e conversando como casal de enamorados ai fomos tomar um bom banho.Elsy já foi mal intencionada pois levou camisinhas e lá no boxe do banheiro fizemos sexo anal. Delicioso sentir suas pregas comprimirem meu cacete apertando até terminar de gozar.Levantei com respiração ofegante e Elsy para fechar com chave de ouro me chupou o cacete gozado até deixar limpinho.
Terminamos o banho e voltamos para cama, descansamos até as 22.30 jantamos transamos mais uma rapidinha no papai e mamãe e fui embora pois sabia que minha esposa iria telefonar.
E assim eu tive uma semana inteira com Elsy logo no domingo passei tarde inteira com ela fodemos muito tirando atraso mesmo e assim restante da semana quando chegava em casa ela estava lã me esperando já íamos tomar banho e foder gostoso ela ia embora para não chamar atenção dos vizinhos e logo eu já ia só saindo na madrugada antes de ir trabalhar.
Logo minha esposa voltou  eu e Elsy  tivemos que fazer uma escala de encontros ,os dias de sair com os amigos continuou só que logo eu ia me encontrar com ela indo direto para um motel, na saída ela voltava de taxi eu como segurança atrás. Tudo para termos uma boa vivencia Elsy ficou mais feliz eu com minha esposa continuamos bem e não a nada melhor do que sexo. Sexo e vida e saúde.

Docecomomel
Feira de Santana 01 de setembro de 2017
Bahia Brasil.
Meu Instagram: docecomomel 2011



domingo, 27 de agosto de 2017

Trai por não suportar abstinência.


Olá meu nome é Alberto tenho 40 anos sou casado e até pouco tempo vivia bem com minha esposa e nunca havia á traído  desde que casamos. Mas minha esposa começou a frequentar uma igreja e isto mudou bruscamente nossa intimidade. Conversamos que isto nada tinha a ver com nossa intimidade sexual que sempre foi muito boa.
Não adiantou nada eu reclamar e exigir que voltássemos a ser aquele casal fogoso que de tudo fazia na cama, agora ela só fazia o tradicional papai e mamãe.
Mas Renata isto não está certo eu falei.
-Mas Alberto você tem que compreender que o pastor  foi bem claro falando nas aberrações que a maioria dos casais fazem, sexo é para procriar então contente-se Alberto.
-Está bem Renata eu entendo não vou exigir que você faça o que não aceita, mas também não me exija que eu seja celibatário, pois ainda tenho muito fogo e pau para queimar.
-Renata me abraçou e falou compreendo meu amor só quero respeito, se você sair com outra mulher seja discreto e continuaremos felizes como sempre fomos, me dê um tempo por favor!
Tudo bem Renata agora as sextas-feiras eu vou sair com os amigos da empresa apenas para relaxar em algum bar da cidade. Ela concordou pois enquanto eu ia para o bar farrear ela ia para igreja orar com as irmãs. Nada contra isto de minha parte apenas não satisfeito com o rumo que tomou nossas vidas.
-E assim eu comecei a sair com os amigos da empresa íamos a bares tomava todas e vez ou outra a farra acabava em algum motel.
Sempre conseguia alguma mulher para passar alguns momentos e o sexo livre e solto era bem aproveitado por ambos.
Mas entrou uma moça na empresa para estagiar. Logo m interessei por ela adoro mulher de bunda grande e Rosa tinha umas ancas enormes empinada que passou a ser cobiçada por todos da empresa, ela não dava bola a ninguém. Foi assim que todos do escritório saiu na sexta –feira para comemorar o aniversário de um colega.
Todos conversavam trocava gentilezas e tal ai o tempo foi passando e aos poucos quase todos iam embora.
A estagiária havia bebido um pouco estava mais conversadeira com todos ai foi perguntado quem iria dá carona a ela, como morava mais ou menos perto de mim então eu fui o escolhido para deixar a linda moça em casa.
É claro que atrapalhou meus planos que tinha intenção de sair à caça de alguma mulher para aliviar as tensões da semana e nada melhor do que com muito sexo.
Mas já nada podia fazer, saímos a colega entrou no meu carro sentou e ficou largada as pernas descobertas dava para ver as coxas linda que ela tinha. A saia mostrava quase tudo e ainda deu para imaginar como deve ser gostosa na cama.
E assim fui conversando com ela, que respondia em monossílabas, ai me perguntou se eu era casado e se vivia bem com minha esposa. Passei a relatar o drama que estava vivendo os 2 últimos anos de casado, ela lamentou e falou que tem mulheres que não compreendem que o sexo sustenta a relação do casal. Ai eu perguntei como era a vida dela?
Ela demorou um pouco a responder mas depois começou a falar que foi noiva e perto do casamento terminaram pois descobriu que o noivo era bissexual. Ela não aceitava isto então terminaram já quase 2 anos e depois disso só dedica-se ao trabalho.
-Ah entendo mas precisa arranjar alguém sexo é saúde é vida!
-Eu sei mas por enquanto não quero me envolver com ninguém!
-Mas poderia unir suas magoas as minha assim teríamos um ombro para apoiar o outro.
-Seriamos amigos e como dizem teria sempre um pau amigo, sem cobranças onde o principal seria o prazer de ambos.
-Eu nunca tinha pensado assim Alberto, mas agora que você me alertou vou pensar com carinho nesta hipótese.
-Me diga amanhã é sábado poderíamos ir jantar? Eu nem acreditei quando ela me perguntou isto.
-É claro que poderíamos ir jantar sim. Eu estava tão envolvido que se tivesse compromisso com o papa eu faltaria só para ter esta bela moça por algum tempo ao meu lado.
Deixei-a na portaria do seu prédio e fui embora, pensando radiante que com certeza no dia seguinte teria mais como cortejar a bela morena bunduda.
No sábado sai com esposa fazer compras, depois me barbeie fiz depilação nas partes intimas coloquei um pacote de camisinha na carteira levei a esposa na igreja aquele sábado teria uma vigília passaria a noite orando.
Então teria o tempo necessário só bastaria chegar em casa antes dela e assim as 20 horas estava na portaria do prédio esperando minha colega descer pois iriamos jantar e se desse certo dá uma esticada no motel.
Ela desceu linda cheirosa com sorriso lindo.
Pensei está no papo eu vou me dá bem com ela e de hoje não passa.
Abri a porta do carro para que pudesse entrar, fomos até um bom restaurante pedi uma garrafa de vinho conversamos muito foi aí que perguntei se tinha pensando sobre o assunto de ontem?
-Ah claro quer dizer que poderíamos ser amigos íntimos, sem cobranças apenas sexo ambas as partes nutrir seus desejos e fantasias?
-Exatamente linda tenho certeza que será ótimo para nós dois.
-Sei e onde seria nossos encontros?
-No motel é claro!
-Acho muito impessoal, mas hoje iremos a um motel quem sabe depois você terá acesso ao meu apartamento afinal moro sozinha!
-Hum delicia.
Caracas que delicia de mulher direta e objetiva se pudesse pular a parte do jantar eu iria direto para o motel, mas tinha que me manter fiel a cordialidade.
Já eram quase 22 horas quando saímos do restaurante, o vinho deu um calor. Nem perguntei em qual que deveria levar fui logo em um que já fui e acho as instalações boas limpas e higiênicas afinal tinha que agradar a princesa. Entramos fechei a garagem abri a porta do carro segurei em sua mão ajudando a descer e ali mesmo comecei a beijar ela.
Ah Alberto você está ein?
-Estou louco por você Rita desde que começou na empresa que sonho por este momento. E beijava dando liberdade para que retribuísse e assim a safadinha fez, nos beijamos e fomos entrando na suíte agarrados um ao outro.
Na passagem da porta segurei pelos braços e peguei-a no colo levando até a cama. Ali fui por cima e aos poucos fui tirando sua roupa até que ficou só de calcinha. Me afastei para apreciar, linda com a calcinha de renda vermelha bem sexy, ai tirei minha camisa e calça joguei longe e cai por cima da queridinha colega tesuda, cai de boca mesmo quando me aproximei com a boca de sua calcinha puder perceber como ela estava excitada a calcinha estava úmida, afastei a calcinha de um lado e meti a língua. Ela soltou um gemido alto, ai pronto eu me apossei de seu corpo por completo tirei a calcinha e chupei sua pepeka como se tivesse saboreando uma fruta adocicada. Rita gemia gostoso segurava em minha cabeça. Parecia que queria que eu entrasse pela pepeka ai ela gozou em abundancia, delicioso saborear cada gota de seu mel.
Mudei de posição e agora era ela que me proporcionava um delicioso boquete. A moça sabia das coisas, chupava deliciosamente, me fazendo estremecer quando cabeça da minha pica tocava em sua garganta, precisei me controlar ao máximo para não gozar de imediato.
Ai mudamos de posição. Coloquei-a de barriga para cima, entrelacei suas pernas em minha cintura e comecei a meter gostoso fazendo com que ela gemesse alto. Ai parava tirava a pica de dentro deixando só cabeça e logo em seguida metia com força, foi ai que ela pediu que a fodesse rápido e com força, metia sem pena ela acompanhava os ritmos acelerados de cada estocada que eu dava. Ai ela disse que queria cavalgar gostava de se sentir dona da situação. Ai eu deitei a safada começou a rebolar em cima de mim e ia descendo até sentar por completo na minha pica. Ficava cavalgando gostoso, eu socava de baixo para cima apertava sua bunda com as duas mãos, as vezes ela descia seu corpo sobre o meu eu podia mamar seus seios deixando-a com marcas de chupão.
Sorri e falei e para marcar meu território sua safada agora você é minha, gostosa puta.
Estava difícil segurar o gozo por mais tempo eu me segurava com todas as forças que tinha!
Mas ai a  safada acabou com as minhas forças quando durante a cavalgada subiu devagarzinho depois desceu rebolando e gemendo e no finalzinho desceu de uma vez fazendo com que minha pica tesa tocasse seu útero, foi uma enterrada tão forte eu  não conseguir resistir e gozei muito naquela pepeka gulosa!
Uau que gozada ela rindo falou. Fiquei desconcertado de não ter me controlado um pouco mais, ela não perdeu tempo caiu de boca deixando minha pica limpinha que não teve tempo de ficar mole, em instantes fomos para o banheiro e dentro do boxe a safada me pediu que a chupasse, Caracas ela toda gozada mas afinal o gozo era meu sem nojo e sem demora cai de boca lambendo sua pepeka que estava assada pela forma que fodemos há poucos minutos. Terminamos o banho e voltamos para cama Rita ficou de quatro(4) e sem perder tempo comecei a foder gostoso vez ou outra uns tapa nas ancas, um beijo e uma dedada em seu anel que estava receptivo a todos os carinhos.
Em pouco tempo a vontade o desejo de ambos então começamos a gozar, Rita gemia e gritava. Ficou quieta por alguns minutos foi ai que eu a virei de lado e comecei a pincelar minha pica em sua bunda em pouco tempo roçava em seu anel.
Ai ela de 4 na minha frente minha pica roçando de um lado para outro em sua bunda e com jeitinho eu fazia com que tocasse seu anel, ai não teve jeito abaixei dei uma boa salivada deixando-a toda meladinha e pronta botei uma camisinha e com jeito comecei a comer sua bunda. No início ela reclamou gemeu mandou ter cuidado, mas fui paciente e fui enfiando cada cm de minha pica sempre segurando forte em seus cabelos longos, eu me senti metendo numa potranca ai com a outra mão masturbava seu grelinho.
Eu segurando firme em sua cintura e puxando seu cabelo, metia com força quase que até os bulhões entrava também. Parei com a pica toda enterrada segurei em seus cabelos forçando a gemer e recomeçamos freneticamente a mexer nossos corpos causando um barulho que ecoava pelo quarto inteiro.
Parecia que não íamos parar nunca mas logo não demorou e ela gozou gostoso, Soquei o máximo possível para lhe proporcionar muito prazer ai depois de sentir suas pregas latejar muito apertando minha pica. Eu parei dei um beijo nela e falei agora putinha aguenta que teu garanhão vai gozar, E então vi que ela prendeu a respiração quando eu segurei firme em seus quadris e comecei a socar com força sentindo seu corpo indo e vindo no balanço do meu. Mas eu a segurava com firmeza ela se abaixava para que minha pica entrasse até o talo ai depois de alguns minutos explodi em um gozo intenso. Rita ficou rebolando com minha pica encravada em sua bunda eu caprichei com os dedos e ela gozou novamente.
Caracas que mulher um vulcão já gozou umas 5 vezes. Ai minha pica amoleceu tomamos banho ficamos descansando relaxando até chegar a hora de eu ir embora. Levei-a até sua casa e nos despedimos como casal de namorados.
Nosso pacto é sexo livre sem neuras e ciúmes e por enquanto manter sigilo.
Sei que vai ser difícil vê-la e lembrar como é gostosa e fingir que é apenas uma colega de trabalho. Mas em nome dos bons costumes farei isto afinal quem come e guarda come outras vezes. Nunca tinha sequer imaginando de ter uma amante mas agora ficou marcando os dias e hora de poder tê-la em meus braços.
Ai vocês dizem e a esposa?
Ela vai bem se contenta com uma foda por semana ainda mais no papai e mamãe e pronto.

Até a próxima.

Docecomomel (hgata)
Instagram :docecomomel 2011
Feira de Santana, 27 de agosto de 2017.
Bahia e Brasil.

Marcadores

Crie Não Copiei

Crie Não Copiei

"Meu Nascimento" 12/07/2010.

"Meu Nascimento" 12/07/2010.
Como sem querer envoltos em pensamentos de carinho e amor nasceu a concepção deste Blog. Meus contos são a prova viva de quem sabe não precisa nascer sabendo.Aprendi a andar sozinha e sei o meu real valor...O que muitos que se julgavam capazes pisam e desmoralizam. Nada sabem. Não sou fake nem tão pouco poetisa. Sou Mulher humana que faz de seus descaminhos errantes estradas de Paz e Luz para todos."Sou docecomomel(hgata)" Meu primeiro conto erótico 12/7/2010.

Posts